Metodologias Ativas: Aspectos históricos e desafios atuais

  • 1929 - Decroly

    1929 - Decroly
    Um dos precursores da educação transdisciplinar, do ensino globalizado, centrado no aluno, contrapondo-se totalmente ao ensino fragmentado ou centrado no professor, conforme as características do método tradicional.
  • 1930 - Jonh Dewey

    1930 - Jonh Dewey
    Aprendizagem inserida no dia-a-dia do aluno, relação entre teoria e prática, acredita que o pensamento não ocorre isolado da ação e aponta que o professor precisa fazer os alunos pensarem e não dar as respostas prontas.
  • 1975 - Kilpatrick

    1975 - Kilpatrick
    Como Dewey acredita que o aprendizado parte de problemas reais do cotidiano dos alunos, reforça atividades realizadas por meio de projetos. O aluno como centro do projeto.
  • 1982 - Ausubel

    1982 - Ausubel
    Segundo Ausubel para que o estudante tenha uma aprendizagem efetiva é mister ter engajamento para aprender e o conteúdo escolar precisa ser potencialmente significativo, ou seja, fazer parte do cotidiano e realidade do estudante.
  • 1998 - Hernández e Ventura

    1998 - Hernández e Ventura
    Os mesmos defendem a Transdiciplinaridade, o Trabalho com Projetos (tendo ele a finalidade de refletir sobre a escola), a Visão global; a Construção do conhecimento e a veiculação do aprendizado em sala de aula dos conteúdos científicos específicos. Por fim não aprovam o formato da educação tradicional que é transmissiva e segmentada.
  • 1998 - Zabala

    1998 - Zabala
    Acredita que a prática educativa implica em uma mudança nos conteúdos e nos modos de avaliar, ao considerar as finalidades do ensino, que deve estar de acordo com um modelo centrado na formação integral da pessoa. Projetos adaptados às necessidades da realidade educativa e recursos variados.
  • 2008 - Marzano, Pickering e Pollock

    2008  - Marzano, Pickering e Pollock
    Aprendizagem por meio de estratégias, necessidade de reverem as práticas docentes e, ainda, sugerem uma diversidade de estratégias capazes de melhorar o desempenho intelectual e motivacional dos estudantes.
  • 2015 - Mazur

    2015 - Mazur
    Aprendizagem ativa, um dos professores mais inovadores, também prova que atividades envolventes geram mais desempenho acadêmico, aboliu a transmissão de conteúdos em sua sala de aula, resolução de problemas. A educação básica e o ensino superior devem criar condições para que os estudantes adquiram habilidades educacionais, profissionais, analíticas e de trabalho, ou seja, saibam utilizar o pensamento científico, articulado com as novas tecnologias da informação e da comunicação.