Luisacgomes

Luísa Costa Gomes

  • Nasce Luísa Costa Gomes

    Nasce Luísa Costa Gomes
    Nasce em Lisboa Luísa Costa Gomes. Aos dez anos entrou, “de livre vontade” no Instituto D. Afonso, tendo saído no sexto ano (actual 10º ano). Desse tempo lembra Isabel Caixeiro, que estava sentada na carteira à frente de Luísa, que ela passava as aulas a “picá-la” com o lápis para lhe passar papelinhos onde ia escrevendo as suas histórias e peças de teatro. Concluiu o ensino secundário no Liceu de Oeiras, onde se sentiu livre e feliz.
  • Licenciada em Filososofia e professora do ensino secundário

    Licenciada em Filososofia e professora do ensino secundário
    Licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras da universidade de Lisboa. Foi por vários anos professora do Ensino Secundário, actividade que abandonou há alguns anos para se dedicar à escrita e à realização de Oficinas da Escrita em diversas escolas do país. Trabalhou ainda no programa Escritores nas Escolas.
  • Primeira obra: «13 Contos de sobressalto»

    Primeira obra: «13 Contos de sobressalto»
    Em 1982, publica a sua primeira obra, 13 Contos de Sobressalto, sobre os quais Eduardo Prado Coelho escreveu no Expresso , em 27/2/82: “Difícil explicar o sentimento de estranheza que se apodera do leitor ao avançar neste livro (...) o leitor apercebe-se, progressivamente rendido, que há nesta sequência de textos (de ambição e valor desiguais) uma experiência de linguagem inovadora e desconcertante (...) Luísa Costa Gomes desvia linguagem como quem desvia menores ou aviões...
  • Arnheim & Désirée,

    Arnheim & Désirée,
    «Era uma vez uma história que tinha uma grande vontade de ser contada. Sentava-se lá no céu das histórias e imaginava essa possibilidade, rebolava-se de impaciência, brilhavam-lhe os olhinhos...». Narrativa, Difel, 1983
  • O Gémeo Diferente

    O Gémeo Diferente
    «... ele telefonou-me um dia. Há uns tempos que eu recebia ameaças. E ele telefonou-me e disse-me: vai ter comigo ao hotel Borges no dia vinte às duas da tarde. Não me disse o nome. Eu não queria, mas as ameaças começavam a assustar-me - recebi um telefonema, um telegrama muito estranho. Achei que se tratava de um engano...». Contos, Difel, 1984 .
  • CONTOS ORIGINAIS ADAPTADOS AO CINEMA

    CONTOS ORIGINAIS ADAPTADOS AO CINEMA
    NECROFILIA, in Treze Contos de Sobressalto, adaptado por Vítor Silva, 1984, 29 minutos, 1º. Prémio de Curta Metragem do Fantasporto; O FOSSO E O PÊNDULO, in O Gémeo Diferente, adaptado por Vítor Silva (média metragem, 16mm); O GÉMEO DIFERENTE, in O Gémeo Diferente, adaptado por Vítor Silva (média metragem, 16 mm); DA ESCADA, in Império do Amor, guião de Mário Botequilha, para televisão, 2005
  • O Pequeno Mundo

    O Pequeno Mundo
    «Meu caro Leonardo: Puseram-me aqui neste ermo de uma só rua, três cafés a eito e um excedente de comércios que te não citarei, excepto o do homem dos cestos que nasceu com o século e é uma espécie de emblema da cidade; e aqui me deixaram a remediar uns doentes que me tratam por menino senhor doutor e me pagam com galinhas os execessos de zelo, como nos romances realistas...». Romance, Quetzal, 1988
  • : O pequeno mundo

    : O pequeno mundo
    Distinguida em 1988 com o Prémio D. Dinis da Fundação da Casa de Mateus, pelo romance O Pequeno Mundo
  • Nunca Nada de Ninguém

    Nunca Nada de Ninguém
    «Em palco estão quatro mulheres, sentadas em cadeiras dispostas assimetricamente; a primeira mulher está na esquerda baixa, a segunda mais ou menos ao centro, a terceira na direita baixa; a quarta mulher é a que está mais recuada, ao centro. O primeiro interlúdio é constituído pelos discursos destas mulheres...». Teatro, Cotovia, 1991
  • Ubardo, seguido de A minha Austrália

    Ubardo, seguido de A minha Austrália
    «O monstro fugiu para cima da árvore. Qual será melhor: trazê-lo para baixo ou juntar-se a ele lá no alto? E haverá escolha? Ubardo é uma fantasia sobre o ar. O ar que circula, o ar que permeia, o ar que retém, o ar que suspende. O sentido privilegiado é ascensional, mas ao sabor de brisas e aberta a todas as correntes...». Teatro, Dom Quixote, 1993
  • Vida de Ramón

    Vida de Ramón
    «Ramón Lull nasceu em Maiorca e viveu no Mundo. Passou a sua indomável autonomia pelo Mediterrâneo, a África do Norte, a Ásia Menor, espalhando sonhos e ideiais de outras épocas, passadas e futuras...». Romance, Dom Quixote, 1994
  • Olhos Verdes

    Olhos Verdes
    «Penetremos então, pois que a isso algo nos compele, no santuário dos íntimos pensamentos de Pedro Levi. O que salta logo à vista no ol de entrada é a convicção de que não lhe resta muito tempo de vida; como e onde é que ele se tornou proprietário desta convicção ,nem vale a pena começar a investigar; vê-se, de qualquer modo, que é uma convicção nova, pelo aspecto exterior, pelo ar de exibição que ostenta, e não muito profunda..». Romance, Dom Quixote, 1994
  • Clamor, sobre textos de Vieira

    Clamor, sobre textos de Vieira
    «Clamor em livro é um texto para teatro, imaginado para uma cena de Lisboa, no ano de 1994. O primeiro caso de Vieira em teatro de que há notícia foi o Triumphus Sapíentíae, em Coimbra, a 15 de Maio de 1737: um herói perseguido, encarcerado, miraculosamente inspirado por um anjo e, por fim, vencedor...». Teatro, Cotovia, 1994
  • Prémio Máxima para o romance «Olhos Verdes»

    Prémio Máxima para o romance «Olhos Verdes»
    Recebeu em 1994 o Prémio Máxima de Literatura pela escrita de Olhos Verdes.
  • O Defunto Elegante

    O Defunto Elegante
    «Querido Z.: A tua carta teve artes de se infiltrar entre duas contas impagáveis, atiradas a uma caixa de sapatos que eu dedico a S. Judas Tadeu, advogado dos impossíveis, pelo que só hoje, dia do recebimento dos dinheiros devidos por uma tradução que eu andei a fazer quando era nova, a voltei a encontrar com surpresa e agrado...». Em co-autoria com com Abel Barros Baptista, romance, Relógio d’Água, 1996 .
  • Duas Comédias, (Um Filho e Vingança de Antero ou O Último a Rir)

    Duas Comédias, (Um Filho e Vingança de Antero ou O Último a Rir)
    «UM FILHO já tem uma longa história. Primeiramente escrita em inglês em 1985, com o título Houses Without Walls, foi reescrita por Luísa Costa Gomes»; «O ÚLTIMO A RIR foi escrito em 1995 para um único actor que encarna 15 personagens. Está publicado com o título Vingança de Antero ou Boda Deslumbrante em Duas Comédias. Em sucessivos quadros conta-se a história de um casamento...». Teatro, Relógio d’Água, 1996
  • Contos Outra Vez

    Contos Outra Vez
    Coletânea de contos, Cotovia, 1997
  • Educação Para a Tristeza

    Educação Para a Tristeza
    «É a enfermeira Ema a palpar com mãos ambas a marmita de alumínio, recebendo ali mesmo , diferido , nas palminhas, o calor emanado do radiador eléctrico. Trata-se do frio Novembro chuvoso de Castelo Maior». Romance, Presença ,1998
  • O Céu de Sacadura

    O Céu de Sacadura
    «...É também neste ano que começa, com Gago Coutinho, a preparar a travessia do Atlântico Sul, realizada em 1922. No ano anterior, faz o raid Lisboa-Madeira, com Ortins Bettencourt e Gago Coutinho, usando já instrumentaria de navegação aérea que depois utilizará na viagem ao Brasil...». Teatro, Cotovia, 1998
  • LIBRETTOS para Cantata e ópera

    LIBRETTOS para Cantata e ópera
    SOBRE O VULCÃO, cantata de Luís Bragança Gil, encenada por Luísa Costa Gomes na Festival de Teatro do ACARTE, em Setembro de 1996; CORVO BRANCO, ópera de Philip Glass, com encenação de Robert Wilson . (Encomenda da Comissão Nacional para a Comemoração dos Descobrimentos Portugueses) Realização da EXPO 98
  • Arte da Conversação

    Arte da Conversação
    Originalmente publicado em conjunto com «Vanessa vai à luta», «As quatro personagens encontram-se perto de Évora no Palácio da Marquesa Miravelli, ainda aparentada à Duquesa de Mântua, regente do Reino de Portugal. Vêm convocadas para uma festa. Enquanto esperam a suposta chegada dos convivas, entretêm-se com alguns tópicos da cortesania e da conversação da época...». Teatro, Cotovia, 1999
  • Vanessa Vai à Luta

    Vanessa Vai à Luta
    Peça de teatro originalmente publicado pela Cotovia, em 1999, foi publicado recentemente pela Porto Editora e integrado no PNL, aconselhado para alunos do 6º ano. «Personagens: VANESSA - tem sete anos, cheia de energia, articulada e imaginativa; RODRIGO - o irmão de Vanessa tem oito anos. Está sempre constipado; A MÃE - é uma dona-de-casa cansada; O PAI - é um homem normal; tem uma pequena loja de mobílias; A FADA MARINA - uma fada preciosa, inteiramente vestida de cor de rosa...»
  • Editora da revista «Ficções» e outras ocupações...

    Editora da revista «Ficções» e outras ocupações...
    Luísa Costa Gomes é autora de crónicas, colaborou com os jornais O Independente, Público e Diário de Notícias. Faz tradução literária, nomeadamente para teatro, e foi responsável pela edição da revista Ficções, dedicada à divulgação do conto, quer de autores estrangeiros, quer de autores portugueses.
  • Isto e Mais Isto e Mais Isto

    Isto e Mais Isto e Mais Isto
    Coletânea de crónicas publicada em jornais. Editorial Notícias, 2000
  • Império do Amor

    Império do Amor
    Índice dos contos: A Cama de Pregos; Vida Eterna; A Verdade sobre Arménio Falcão; Esperança; Quadro Abstracto; Império do Amor; Da Escada; Oír Ese Rio; Criação do Mundo, Editora:Tinta Permanente, 2001
  • José Matias, entretém para quatro mulheres

    José Matias, entretém para quatro mulheres
    «Eça de Queirós escreveu, em José Matias : "O amor espiritualiza o homem e materializa a mulher". Nesta peça, são realmente quatro mulheres pragmáticas que lutam para decidir quem controla o "fantasma" ... A peça é constituída pela alternância de monólogos e diálogos destas quatro mulheres da vida do ausente José Matias...» . Teatro, Porto, Ensemble, 2002
  • Luísa Costa Gomes, tradutora

    Luísa Costa Gomes, tradutora
    Traduziu as seguites obras: O Amante, de Marguerite Duras (1984); Três Homens de Bicicleta, de Jerome K. Jerome (1992); Três Irmãs, de A. Tchekov (1997); Geografia e Peças, de Gertrude Stein (1998); O Romper do Dia, de Timberlake Wertenbaker (2002); California Suites (Uma Noite no Ritz), de Neil Simon; Ligações Perigosas, de Christopher Hampton; Punch e Judy, libretto de Stephen Pruslin (2002); UBU TODO, texto integral das peças UBU (2005); O Saque de Joe Orton (2006)
  • A Galinha que Cantava Ópera

    A Galinha que Cantava Ópera
    Livro infantil com ilustrações de Pierre Pratt, Dom Quixote, 2005
  • A Pirata

    A Pirata
    «A vida de Mary Read lê-se como um romance de acção e aventura para todas as idades. Escrito com simplicidade e humor, A Pirata acompanha as etapas da curta vida desta mulher que nasceu em Inglaterra nos finais do século XVII...». Romance, Dom Quixote, 2006
  • Trava-Línguas

    Trava-Línguas
    Livro infantil,com ilustrações de Jorge Nesbitt, Dom Quixote, 2006, Trava-línguas (ou destrava-línguas, como também se lhes chama) são pequenos textos, em prosa ou em verso, que jogam sobretudo com os sons das palavras e que se distinguem por serem normalmente difíceis de dizer. Se forem ditos muito depressa, é quase impossível pronunciá-los sem tropeçar.
  • Setembro

    Setembro
    Indice dos contos: Setembro; A Boa mãe; Casa assombrada; Fantasma; O Amante natural; Doubleface; Três meninas; Calccio; Solo & The conga line; Por Extenso; Vítimas de uma História muito longa e imbricada; Não Ir e Outras Formas de chegar ao Porto Felicidade; QUE; Eça de Queirós: um episódio menos conhecido da sua intimidade; Memórias de Silvana; No barril; Carne e ossos; Cristo em casa de Manuel; Assunção & Família; Em Telma, o Infinito. Editado por Dom Quixote, 2007
  • A vida em Vénus

    A vida em Vénus
    A Terra, no futuro não muito distante, é um planeta em que as pessoas vêem televisão e jogam jogos de vídeo o tempo todo. Assim que nascem, é-lhes implantado no cérebro um chip de televisão e um terminal de multibanco. Teatro, Projecto PANOS, Culturgest, Maio 2008
  • Ilusão (ou o que quiserem)

    Ilusão (ou o que quiserem)
    Jorge é uma espécie de actor que vive de expedientes (anúncios, dobragens, figuração), à espera da sua oportunidade; o grupo de teatro a que pertence não se entende sobre o próximo projecto. Quando a mulher, uma professora de Português profundamente deprimida, entra em furor pedagógico, abre espaço e põe em marcha uma série de acontecimentos que terão para Jorge a importância de uma única, ténue revelação. Dom Quixote, 2009
  • GUIÃO e ADAPTAÇÃO a CINEMA

    GUIÃO e ADAPTAÇÃO a CINEMA
    A partir do conto Criação do Mundo, (in Império do Amor), guião cinematográfico com o título AMÉRICA!!! (Filme em 2010); Adaptação da novela de Branquinho da Fonseca, O Barão. Apoio do ICAM à escrita de guião em Julho de 2006 (Filme em 2011); Guião original para a curta-metragem Velocidade de Sedimentação, para o realizador António Escudeiro, Novembro de 2007. Apoio do IA em 2007. Filmagens em Fevereiro 2008. Seleccionado para o INDIE LISBOA (Abril, 2008). Outras obras foram adaptadas a cinema.
  • Prémio Fernando Namora para o romance "Ilusão ou O Que Quiserem”

    Prémio Fernando Namora para o romance "Ilusão ou O Que Quiserem”
    Em 2010 foi-lhe atribuído o Prémio Fernando Namora com o romance "Ilusão ou O Que Quiserem”
  • Criação de espectáculos como Dramaturga, Dramatologista, Co-autora ou encenadora

    Criação de espectáculos como Dramaturga, Dramatologista, Co-autora ou encenadora
    Ao longo da sua carreira foi Dramaturga, Dramatologista, Co-autora ou encenadora, estando envolvida em inúmeras peças de teatro, cantatas e óperas. Estas imagens são do espectáculo, de 22 de Janeiro de 2014, «Actor Imperfeito», um espetáculo baseado nos sonetos de amor de William Shakespeare. Mais do que uma dramaturgia, o texto de Luísa Costa Gomes encena a narrativa dos triângulos amorosos que constituem o tema dos poemas...