Alexandre Parafita

  • Nasceu e estudou em Trás-os-Montes

    Nasceu e estudou em Trás-os-Montes
    Alexandre Parafita, nasceu a 10 de janeiro de 1956, é natural de Sabrosa, Trás-os-Montes. Frequentou a antiga Escola do Magistério Primário de Vila Real, tendo posteriormente obtido a Licenciatura em Jornalismo Internacional na Escola Superior de Jornalismo do Porto. Possui também o Doutoramento em Cultura Portuguesa pela UTAD e o Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior.
  • Professor, Investigador e Jornalista

    Professor, Investigador e Jornalista
    Profissionalmente é docente do ensino superior, investigador em áreas do património cultural e jornalista. Leciona na UTAD. Como investigador, integra o Centro de Tradições Populares Portuguesas da Universidade de Lisboa. Foi jornalista durante quase 20 anos, profissão que adoptou desde muito jovem e onde teve experiência em diferentes hierarquias: repórter, redactor, chefe de redacção e director.
  • Ah Trás-os-Montes!

    Ah Trás-os-Montes!
    A poesia de Alexandre Parafita consegue conciliar com gosto as raízes populares com a busca de novas formas (ou metamorfoses) de linguagem.
  • Uma Andorinha no Alpendre

    Uma Andorinha no Alpendre
    Conto infanto-juvenil, ilustrado por Manuel Mouta Faria e editado pela Editora Civilização
  • A Lenda da Princesa Marroquina e outras histórias contadas em verso

    A Lenda da Princesa Marroquina e outras histórias contadas em verso
    Histórias contadas na linguagem ritmada da poesia dedicada às crianças, tão ao gosto do nosso imaginário tradicional, para que as raízes não se percam e o encanto de ler e ouvir constitua parte do quotidiano das gerações... Ilustrado por Mário Oliveira e publicado pela Europress, na coleção Indio Maluco.
  • Aspectos da Comunicação Institucional em Portugal O Exemplo da Utad

    Aspectos da Comunicação Institucional em Portugal O Exemplo da Utad
    Livro de investigação, editado na serie «Fora de texto», da Universidade de Trás-os Montes e Alto Douro
  • O Segredo do Vale das Fontes

    O Segredo do Vale das Fontes
    Uma pequena aldeia transmontana vive ensombrada por uma série de estranhas ocorrências.:passos furtivos rondam os curais, a coberto da noite, e matam, com requintes de malvadez, os pequenos e indefesos animais domésticos.
    “O Segredo do Vale das Fontes” oferece uma leitura educativa, animada e agradável, quer para as crianças, quer para os adultos. Editado pela Europress na coleção «Dorme bem»
  • Chovia Ouro no Bosque

    Chovia Ouro no Bosque
    Trata-se de um conjunto de histórias para crianças, concebidas para fomentar nelas o gosto pela leitura, associado ao prazer de recuperar, através do livro, os hábitos tradicionais de contar as histórias em família, sobretudo nos longos serões de inverno.
  • A Princesinha dos Bordados de Ouro

    A Princesinha dos Bordados de Ouro
    É uma história de amor, quase impossível, entre uma princesa e um jovem plebeu que por ela “pagou” vinte moedas de ouro. Uma história que nos transporta para o tempo longínquo e indefinido do “era uma vez”, e que trata de mouros, raptos, cativeiros, mercadores, e, como não podia deixar de ser, de um rei severo, um palácio e… um misterioso arlequim. As ilustrações pertencem ao jovem e promissor artista plástico José Saraiva.
  • O Último Gaiteiro

    O Último Gaiteiro
    Quatro contos que mergulham nas nossas raízes tradicionais e numa realidade prestes a desaparecer contados com a vivacidade e elegância a que Alexandre Parafita nos habitou. Contos que serão lidos com interesse quer por crianças e jovens quer pelos adultos.
  • As Aventuras de Rik & Rok

    As Aventuras de Rik & Rok
    Livro encomendado pelo grupo Auchan, escrito em co-autoria com Fátima Buco, editado pela Impala editores, descreve as aventuras dos dois heróis popularizados pelos supermercados Jumbo e Pão de Açúcar.
  • A Comunicação e a Literatura Popular

    A Comunicação e a Literatura Popular
    O que é a literatura popular? Quem, onde, quando, como e porquê usa e transmite os provérbios, ditos populares, adivinhas, lenga-lengas, orações, contos populares, lendas, mitos, teatro popular, cantigas e romances?
    Na generalidade dos textos, a que se convencionou chamar Literatura Popular, o homem do povo transmite às novas gerações o seu ideal estético, o senso comum, o normativo tradicional, e dota-as dos saberes elementares para a sua sobrevivência na comunidade e para a sobrevivência desta
  • As Três Touquinhas Brancas

    As Três Touquinhas Brancas
    As histórias do maravilhoso, que outrora desassossegavam a instituição educativa, são hoje um aliado de peso das novas correntes da pedagogia. Ninguém duvida já de que a relação da criança com o maravilhoso dos contos, das lendas ou dos mitos, contribui para que ela cresça saudavelmente, ajudando-a a estabelecer os limites do imaginário e do real. O "Maravilhoso Infantil" é uma colecção concebida para trazer às crianças de hoje as histórias que encantaram muitas gerações...
  • Histórias de Natal Contadas em Verso

    Histórias de Natal Contadas em Verso
    Histórias de Natal Contadas em Verso é um livro que procura recuperar o imaginário natalício nas suas expressões mais originais e mais puras. Por isso, nestas paginas, o conceiro de Natal aparece rodeado dos valores universais da amizade e da fraternidade, seja no teor das histórias seja na simbologia das personagens: o palhacito, o gaiteiro, a moleirinha, os pastores, os três reis do Oriente, entre outros.
    A enriquecer o livro, há ainda uma pequena peça de teatro de Natal...
  • O Maravilhoso Popular. Lendas, Contos e Mitos

    O Maravilhoso Popular. Lendas, Contos e Mitos
    O Maravilhoso Popular é um livro que desafia o leitor a uma viagem pelo mundo sobrenatural, à descoberta dos cenários meio reais meio fantásticos que o povo conserva na memória oral.
    Fruto de uma pesquisa cuidada, no âmbito de rigorosos estudos sobre as crenças e superstições do povo rural, esta obra traz a lume um vasto conjunto de histórias de almas penadas, bruxas, diabos, fadas, lobisomens, morte, mouras encantadas, olharapos e trasgos - entidades e narrativas que atormentam e entretêm.
  • Branca Flor, o Príncipe e o Demónio

    Branca Flor, o Príncipe e o Demónio
    A história Branca Flor, o Príncipe e o Demónio faz parte da tradição oral transmontana. É uma história que vem do tempo dos reis, dos castelos e das fadas, e que os avós, quando meninos, já ouviam contar aos deus avós. É portanto uma história que percorreu muitas gerãções e muitas terras, trazida por jograis, trovadores e almocreves.
    O texto que agora se publica é uma versão dessa história recontada pelo autor a partir do documento original incluído na Antologia de Contos Populares.
  • Antologia de Contos Populares (vol. I e II)

    Antologia de Contos Populares (vol. I e II)
    Obra em dois volumes (o volume II, saíu em 2002):
    Volume I: Contos Religiosos, contos novelescos, contos de fadas, contos do demónio estúpido.
    Volume 2: Contos jocosos e divertidos (de padres, mulheres, doidos, avarentos, galego...)
  • A mala vazia

    A mala vazia
    A mala vazia e algumas histórias de tradição oral. Reforçadas pelo jogo lúdico das rimas, do ritmo e das imagens, estas histórias convidam todos, especialmente os mais pequenos, a uma leitura interessada e aprazível. Algumas trazem ainda o eco de antigas canções pastoris e canções de berço. Um eco que liga as crianças de hoje à memória das crianças de sempre. São histórias de ler e de ouvir. Histórias de dizer a brincar. De contar e recontar. Histórias onde o sonho e a fantasia dão que pensar.
  • Diabos, diabritos e outros mafarricos

    Diabos, diabritos e outros mafarricos
    Livro infantil que compila pequenas histórias e contos trazidos da tradição popular. Estes contos são subordinados à temática «Diabos«, encontrando-se devidamente adaptados ao imaginário infantil.
  • Bruxas, feiticeiras e suas maroteiras

    Bruxas, feiticeiras e suas maroteiras
    Contos e lendas da tradição oral... Um livro fantástico para criar atividades lúdicas e criativas com crianças. Uma mais valia para educadoras e mesmo professoras e claro, sem esquecer os pais.
  • O Conselheiro do Rei

    O Conselheiro do Rei
    Há muitos anos, na Pérsia, havia um rei chamado Abbas. Era conhecido como um homem honesto e justo. Toda noite ele vagava pelas ruas da cidade, disfarçado, para assim conhecer melhor os seus súditos. Certa vez, durante uma de suas andanças, notou uma pobre cabana. Ao olhar pela janela, viu um homem diante de uma refeição bem simples, cantando louvores a Deus. O rei bateu na porta e perguntou-lhe se aceitava um convidado.
  • Histórias de arte e manhas

    Histórias de arte e manhas
    As histórias deste livro têm a sua origem na tradição oral e são versões recontadas e recriadas a partir de contos e lendas de uma vasta colecção de literatura oral tradicional que o escritor tem vindo a compilar e a estudar.Viajaram com jograis, peregrinos, romeiros, e passaram de pais para filhos, até serem recolhidas em zonas isoladas de Trás-os-Montes.
  • Histórias a rimar para ler e brincar

    Histórias a rimar para ler e brincar
    Porque nos dá tanto prazer dizer e repetir certas expressões e certas palavras? Claro que é pelo eco que elas produzem. E quando esse eco ressoa fora de nós e dentro de nós, tanto melhor. É o caso do livro Histórias a Rimar para Ler e Brincar. Vale pelo poder mágico das histórias, mas vale também por serem histórias que rimam. Histórias com eco. Histórias que dá gosto ler, ouvir, aprender e depois... contar.
  • Memórias de um cavalinho de pau

    Memórias de um cavalinho de pau
    Esta é a história de um brinquedo mágico: um cavalinho de pau. Um cavalinho que atravessou uma, duas, três gerações de meninos. Tem por isso muito para contar. Mas com o desfiar de memórias deste brinquedo mágico, narra-se também a história fascinante de uma velha quinta do Alto Douro, onde se cruzam todos os encantos, aventuras e mistérios.
  • A Mitologia dos Mouros

    A Mitologia dos Mouros
    A obra A Mitologia dos Mouros debruça-se sobre o mistério que envolve a figura dos mouros na nossa memória
    colectiva. Apresentados na História como seres de "carne e osso", invasores, pelejadores, opressores, inimigos
    de Deus, e identificados com múltiplas denominações (sarracenos, agarenos, muçulmanos, maometanos,
    infiéis, árabes, bérberes, islâmicos, mouriscos, maurescos, moçárabes, mudejares, etc.), os Mouros aparecem,
    contudo, nas Lendas como seres mágicos, com aparência humana ou não...
  • Vou morar no arco-íris

    Vou morar no arco-íris
    Vou morar no arco-íris é um livro de histórias em verso, histórias de sabor ecológico, onde a Natureza é um bem supremo. Foi concebido para todas as crianças, mesmo para aquelas que ainda não aprenderam a ler. E porquê? Primeiro, porque é preciso gostar de brincar para aprender a gostar de brincar com as palavras. Depois, porque é neste jogo divertido, brincalhão, que, aos poucos, vai nascendo o prazer da leitura e da escrita.
  • O rei na barriga

    O rei na barriga
    Muitos certamente não sabiam que a expressão, hoje tão conhecida, "ter um rei na barriga" tem origem num conto popular muito bonito e muito antigo. Tão antigo como os reis, os príncipes, os castelos e os seres encantados...
  • Os Provérbios e a Cultura Popular

    Os Provérbios e a Cultura Popular
    Co-autor com Isaura Fernandes. O que é a cultura popular? Que manifestações e expressões populares estão autorizadas a merecer esse "rótulo"? Qual o seu futuro no quadro da globalização? O que são e como são os provérbios? Que saberes transmitem?De onde vêm, quem os inventou, quem os usa, como se propagam, como se classificam? Este livro apresenta respostas claras.
  • Património Imaterial do Douro: Narrações Orais (Volumes I e II)

    Património Imaterial do Douro: Narrações Orais (Volumes I e II)
    Obra de investigação das tradições orais da região do Douro, em dois volumes (volume II, lançado em 2010). Há mitos e lendas que chegaram aos nossos dias. Este livro de Alexandre Parafita é um repositório riquíssimo dos mesmos, em múltiplas variantes. Estão em risco de se perder por mudança de condições, sendo nesse risco que assenta o propósito de reconhecimento da UNESCO e a necessidade de recolha para manter, não para conservar imutável...
  • Pastor de rimas

    Pastor de rimas
    Chama-se “Pastor de Rimas”, é ilustrado por Catarina França e apresenta um conjunto de histórias ecológicas, em verso, dirigidas às crianças mas para chegarem igualmente aos adultos. Embaladas pelo ritmo da métrica e das rimas, as histórias deste livro fazem eco em quem as lê e as ouve, apetecendo lê-las uma, duas, três…
  • Lobos, raposas, leões e outros figurões

    Lobos, raposas, leões e outros figurões
    «Lobos, raposas, leões... e outros figurões» é um livro cómico, brincalhão, agradável e útil para todos. Especialmente para as crianças. As história provêm da tradição oral. Passaram por isso de geração em geração e são aqui recontadas e recriadas numa linguagem lúdica, ritmada e saborosa, bem ao gosto das crianças de hoje. Os animais dos contos são personagens carregadas de simbolismo, cruzando-se nelas os traços temperamentais dos seres humanos: os seus vícios, as suas virtudes, a sua moral.
  • O tesouro dos maruxinhos

    O tesouro dos maruxinhos
    O Tesouro dos Maruxinhos dá-te a conhecer antigas lendas que perduram na memória dos povos da fronteira, no Norte de Portugal. Vais conhecer histórias que falam de uma raça de pequenos seres mitológicos, pequenos duendes, que viviam nas ruínas de velhos castros ou em grutas misteriosas que passam por baixo das aldeias. São os maruxinhos.
    Miudinhos de corpo, orelhudos, rosto enrugado, olhos vivos, garras em vez de mãos - tal é o aspecto destes seres elementais da natureza...
  • Contos ao vento com demónios dentro

    Contos ao vento com demónios dentro
    São histórias da tradição oral recontadas e recriadas com muita graça e humor.
    Histórias que saíram de uma biblioteca chamada Memória e que encantaram gerações de avós, pais e netos.
    Histórias fantásticas, mágicas, brincalhonas…
    Histórias de diabruras, onde o chefe supremo do Mal, o promotor de todos os medos, acaba sempre derrotado...
  • Ardínia, a Moura que Morreu por Amor

    Ardínia, a Moura que Morreu por Amor
    Ardínia transformou a sua história de amor, numa mensagem intemporal de união, diálogo e tolerância, que ecoa nas paisagens durienses.
  • Balada das Sete Fadas

    Balada das Sete Fadas
    São histórias feitas de versos, de rimas, de ritmos. Histórias que fazem eco. Histórias para ler, recitar, cantar, saborear e, sobretudo, pensar. Todo o livro foi concebido para ajudar a criança a descobrir o fascínio da leitura pelo fascínio das palavras, das rimas delicadas, dos sons e da voz que nelas ecoam. Afinal, a magia de todas as histórias é sempre feita do eco que as palavras produzem em nós.
  • Contos de Animais: Como contaram aos pais dos nossos pais

    Contos de Animais: Como contaram aos pais dos nossos pais
    Histórias antigas, tão antigas que já correram na memória de muitas gerações (filhos, pais, avós e netos…). Histórias que valem por serem antigas, pedagógicas e engraçadas.
    Nelas, os animais acusam as malícias dos humanos, promovem preocupações ecológicas… e, por seu intermédio, a Natureza fala. E fala com estilo, elegância, jogos de rimas e muito humor.
    São histórias recriadas da tradição oral, tal o jeito narrativo de quem as traz até nós.
  • Magalhães nos Olhos de um Menino

    Magalhães nos Olhos de um Menino
    Escrito em co-autoria com Simone de Fátima Gonçalves e incluido na coleção «Maravilhoso Infantil», da Plátano editora, fala-nos do famoso navegador português.
  • Antropologia da Comunicação - Ritos, Mitos, Mitologias

    Antropologia da Comunicação - Ritos, Mitos, Mitologias
    Este livro apresenta abordagens pluridisciplinares sobre os esforços da comunicação ao longo da vida do Homem, a realidade complexa dos mass media, os mitos e seus ritos, os mistérios do mundo lendário, os rituais de iniciação e passagem, as festas, as iconologias, as expressões da literatura oral...
  • A Máscara do Demo

     A Máscara do Demo
    Inspirado em factos reais, este livro levanta o véu sobre a morte misteriosa do bispo português Frei João da Cruz, da ordem dos Carmelitas Descalços, que governou com mãos de ferro, em meados do século XVIII, as dioceses do Rio de Janeiro e de Miranda do Douro. Sepultado na catedral desta última, as suspeitas de que fora enterrado vivo, habilmente silenciadas pela hierarquia da Igreja, correram durante muitos anos na memória popular.