Historia

Trabalho de história

  • 20,000 BCE

    Período Paleolítico

    Os homens eram nômades, dependiam da coleta e caça de alimentos. Enato seguiam a migração dos animais e os ciclos da vegetação.
    Marcado pela descoberta do fogo.
  • 10,000 BCE

    Revolução Neolítica

    Conhecido como idade da pedra polida. Os homens desenvolveram técnicas de agricultura e criação de animais. Viraram sedentários.
    Houve a formação das primeiras aldeias.
    Provocou profundas mudanças na humanidade.
  • 3100 BCE

    Mesopotâmia

    Civilização que se encontrava entre os rios Tigre e Eufrates
    Abrangia o atual Iraque e Kuwait
    Era de fácil acesso por conta dos desertos em volta do território, explicando o porque de tantos povos terem dominado a região. Conflitos internos também os enfraquecia e os deixavam propensos a ataques de fora.
    Foram dominados por diferentes povos, macedônios, árabes e persas. Com o tempo as cidades e linguás foram desaparecendo.
    A religião era politeísta.
    Os sumérios foram os primeiros a habitar
  • 3100 BCE

    Egito Antigo

    Havia duas federações, a do norte e a do sul, mas depois de conflitos foi estabelecido um governo unificado subordinado ao faraó.
    A religião era antropozoomorfica.
    O Egito era uma dadiva do rio Nilo e foram muitas as mudanças que os egípcios fizeram para se adaptarem a região como irrigações, dividiram o ano em três grandes estações.
  • 2000 BCE

    Período Pre-Homérico

    Este período acarreta o desenvolvimento da civilização grega, construída por diversos povos que invadiram a região, os aqueus, os jônios, os eólios e dórios.
    Os primeiros a invadir foram os aqueus, fundando a cidade Micena. Com o tempo a civilização foi se miscigenando com outros povos, os jônios e eólios, vivendo pacificamente.
    Tempos depois os dórios invadiram Micena. Causando a primeira Diáspora. Os micenos fugiram para a Península.
  • 1101 BCE

    Período Homérico

    A sociedade grega começou a se reerguer apos a invasão dos dórios.
    Comunidades pequenas são formadas e chamadas de genos. Eram comandadas pelos pater-família.

    Mas essas organizações sociais não deram certo, a população foi crescendo e desejando melhores condições de vida. Levando a segunda diáspora.
  • 753 BCE

    Monarquia Romana

    Seu surgimento é tentado explicar pela mitologia de Rômulo e Remo.
    A elite era formada pelos patrícios, a maior parte da população era os plebeus.
    Quando houve a invasão etrusca eles dominaram o território e essa tomada de poder desagradou a elite patrícia.
  • 703 BCE

    Esparta

    Era uma cidade-estado formada pelos dórios. Incentivavam muito a militarização, desde pequenos os espartanos eram colocados para treinar.
    A politica era oligárquica e formada pelos espartanos que eram os únicos a possuírem direitos políticos.
    A cultura era militarista e a mulher era valorizada para ter bons futuros guerreiros.
  • 702 BCE

    Atenas

    Era uma cidade-estado formada pelos jônios e eólios.
    A economia era voltada para o comercio no mediterrâneo, então depois de um tempo mais uma classe social foi adicionada a piramide social.
    Entre conflitos sociais o aristocrata Dracon redigiu o código de leis mas não diminuiu os conflitos. Então Solon limitou o tamanho das propriedades e acabou com a escravidão por divida. Não vendo resultados, Clistenes ampliou a participação politica para os homens livres e criou o conceito de democracia.
  • 701 BCE

    Período Arcaico

    A vida urbana foi crescendo cada vez mais, foi formando então as cidades-estados denominadas pólis, elas eram independentes e entravam em discordância uma com as outras, como Atenas e Esparta, duas cidade-estado com culturas bem diferentes.
  • 509 BCE

    Republica Romana

    Os patrícios derrubam os etruscos e proclamam a republica, transferindo o poder do monarca para o senado.
    Os plebeus não tinham muitos direitos e não participavam da politica, então se revoltaram contra os patrícios.
    Os plebeus seguiram participar da politica por meio do Tribunos da Plebe.
    Em 450aC os plebeus conquistaram a Lei das Doze Tabuas.
    O casamento entre classes foi permitido, consequentemente tendo uma mobilização nas classes sociais. E teve fim a escravidão por divida.
  • 401 BCE

    Período Clássico

    Grécia lutou contra os persas, ficou conhecido como Guerras.
    Médicas. Liga de Delos foi a confederação formada por Atenas e outras cidades-estados. Os gregos ganharam.
    Atenas chegou em seu apogeu politico e econômico. Esparta se sentiu incomodado e ameaçado com Atenas, e junto a seus aliados formam a Confederação do Peloponeso.
    Ocorreu a Guerra do Peloponeso (431-404aC) entre a Liga de Delos e a Confederação do Peloponeso.
    A guerra enfraqueceu as polis e os macedônios dominam o território.
  • 264 BCE

    Guerras Púnicas

    Entre Roma e Cartago. A guerra foi gerada por conta dos interesses romanos terem se chocado com os dos cartagineses.
    Ao fim da guerra Roma ganha, Cartago é devastada e transformada em uma província romana.
    Roma se torna a potencia do Mar Mediterrâneo.
  • 264 BCE

    Consequências da expansão

    Houve aumento no de escravos. A quantidade de produtos circulando aumentou, consequentemente teve um aumento do comercio e da economia.
    Surgiu os homens novos que ajudavam a comandar as áreas romanas.
    A plebe foi proletarizada e as elites tiveram mais luxo.
  • 201 BCE

    Período Helenístico

    Alexandre o Grande domina a Grécia Antiga e da continuidade a expansão territorial. Abrangeu a Grécia, a Mesopotâmia, o nordeste da Africa.
    houve a fusão da cultura grega e oriental.
  • 133 BCE

    Reforma Agrária

    Para resolver problemas da plebe e do expansionismo Tibério Graco propôs a reforma agrária. Não foi bem vista pelo senado e Tibério Graco foi morto.
    A reforma foi retomada por Caio Graco, irmão mais novo de Tibério, que também foi morto ele e seus seguidores.
  • 101 BCE

    Crise da republica

    O governo ficou decentralizado e os generais que tinham muito prestigio e criaram laços de fidelidades quiseram tomar o poder.
    Então foi criado o Primeiro Triunvirato.
  • 59 BCE

    Primeiro Triunvirato

    O poder foi dividido entre Julio César, Pompeu e Crasso. Julio César foi nomeado ditador por 10 anos mas depois foi assassinado.
    Mas o senado não conseguiu se fortalecer e foi criado o segundo triunvirato.
  • 43 BCE

    Segundo Triunvirato

    Foi composto por Marco Antônio, Otávio e Lêpido.
    Lêpido se afastou da politica ficando só dois no poder.
    Otávio tirou o poder de Marco Antônio.
    O senado não pode conter Otávio e seu poder, então a republica chegou ao fim.
  • 1 BCE

    Alto Império Romano

    Otávio se tornou imperador.
    A politica do pão e circo é criada porque a população estava muito insatisfeita.
    A Pax Romana foi decretada e Roma chega em seu apogeu.
  • 201

    Baixo Império Romano

    O preço dos escravos subiu, a produção de alimentos diminuiu, o comercio entrou em crise. Ficou difícil de sustentar os militares.
    Surgiu a relação de trabalho colonato.
    O cristianismo nasceu abraçando e dando esperanças aos pobres.
    Constantino atraído pelo cristianismo declarou o Edito de Milão, liberando o culto cristão.
    Teodósio oficializa o cristianismo.
  • 395

    Império Bizantino

    A capital era Constantinopla, sua religião era o cristianismo.
    Eram um grande interposto comercial.
    No governo de Justiniano se iniciou uma tentativa de organizar o Império Romano.
    Houve a criação do "Corpus Juris Civilis", que organizava o direito romano.
    Em 1054 ocorreu a Cisma do Oriente, dividindo a Igreja do Oriente em Católica e Ortodoxa Grega.
  • 401

    Invasões germânicas

    Nos séculos V e VI, invasores germânicos fundaram diversos reinos nas antigas regiões dominadas pelos romanos. As cidades iam sendo desocupadas e a ruralização acelerava-se
  • 476

    Fim do Império Romano

    O império romano chegou ao fim com as invasões barbaras e conflitos internos.
  • 496

    Clóvis converte-se ao cristianismo

    Clóvis, rei franco pertencente a dinastia Merovíngea, converte-se ao cristianismo. O Reino Franco estabeleceu-se na região da atual França e foi um dos mais bem-sucedidos reinos germânicos
  • 610

    islamismo

    Após o arcanjo Gabriel surgir para Maomé, ele inicia suas pregações, ao fundar o islamismo, acreditava que o líder político e religioso deveriam ser o mesmo. A religião surgiu na Península Arábica, na cidade de Meca.
  • 622

    Hégira

    Maomé, sofrendo oposição dos governantes de Meca por atacar as tradições, foge juntamente com 300 seguidores para a cidade de Medina. Lá inicia suas pregações sobre a jihad, um esforço para a propagação da fé, em que a guerra seria uma ferramenta. Mais tarde, o ano da Hégira torna-se o ponto de início do calendário muçulmano.
  • 628

    Maomé retorna à Meca

    Ao retornar, unificou política e religiosamente a região. Transformou Meca na cidade sagrada da religião, preservando a Caaba (templo que contém a ¨pedra negra¨ sagrada das antigas religiões árabes) como referência central do islamismo.
  • 632

    Morte de Maomé

    Após sua morte, surge uma divisão na religião. Os xiitas acreditam que apenas os descendentes de Maomé poderiam sucedê-lo no poder e obedecem exclusivamente o Corão, livro com os escritos de Maomé.
    Já os sunitas aceitam também a Suna, relato de vida e ações do profeta, e defendiam que qualquer muçulmano virtuoso poderia exercer o poder.
    O Islamismo possui preceitos que devem ser seguidos por todos os muçulmanos: ler o Corão, jejuar no Ramadã, dar esmolas, peregrinar à Meca, rezar 5 vezes ao dia
  • 711

    Expansão islâmica

    Os califas, líderes político-religiosos sucessores de Maomé, levaram a religião aos territórios conquistados, chegando na Europa. Porém, foram derrotados em 732 por Carlos Martel
  • 732

    Batalha de Poitiers

    Nessa batalha, o mordomo do paço Carlos Martel, comanda um exército franco e detém o avanço dos muçulmanos em direção à Europa. Os mordomos do paço eram habilidosos guerreiros que possuíam maior influência do que os reis francos e exerciam o poder de fato. O filho de Carlos,Pepino, foi coroado rei e inaugurou a dinastia Carolíngea no Reino Franco, estreitando os laços com a Igreja.
  • Dec 25, 800

    Coroação do Imperador Romano do Ocidente

    Carlos Magno, filho de Pepino, é coroado Imperador Romano do Ocidente.Em seu reinado, expandiu as fronteiras e ampliou a área de influência da Igreja.
  • 801

    Sistema feudal

    Nos séculos IX e X o feudalismo ganha características mais nítidas. Marcado pelo poder local dos senhores feudais e universal da Igreja. Economia baseada na produção agrícola, satisfazendo as necessidades locais, poucas atividades comerciais na Europa. Trabalho organizado pela servidão e sua prática ocorria por meio das obrigações devidas ao senhor.
    Sociedade dividida em três ordens: o clero que orava por todos, a nobreza que guerreava e os trabalhadores que garantiam a produção de alimentos.
  • 843

    Tratado de Verdum

    Após a morte de Luís, o Piedoso (filho de Carlos Magno), o Império Franco foi dividido pelo Tratado de Verdum entre seus três filhos, o que acabou provocando a descentralização política e o fortalecimento do poder de nobres locais.
  • 962

    Oto Restaura o título de Imperador do Ocidente

    Após obter importantes vitórias, o rei germânico Oto é coroado pelo papa, surgindo assim o Sacro Império Romano Germânico. Em seu reinado, ofereceu o cargo de conde à bispos, o que causou problemas, uma vez que a nomeação de bispos passou a ser importante para o imperador, que entrou em choque com o papa na Querela das Investiduras.
  • 1075

    Apogeu da Querela das Investiduras

    Ocorreu no reinado de Henrique IV e pontificado do papa Gregório VII, a questão foi resolvida dando atribuições diferentes para cada um no processo de nomeação dos bispos.
  • 1090

    Fim das ondas invasoras na Europa

    No fim do século XI, diminuem as ondas invasoras ocorridas nos seculos IX e X. Com isso, diminuem as mortes e a agricultura sofre uma expansão, o que ocasionou em um surto demográfico, e com o tempo esse crescimento populacional fez com que surgissem grupos marginalizados, como ¨nobres sem feudo¨ ou servos expulsos dos feudos. Como consequência, aumentaram os roubos e a violência.
  • 1095

    Convocação para as Cruzadas

    O papa Urbano II convoca a população para partir em direção ao Oriente, com o objetivo de conquistar Jerusalém e Tirá-la das mãos dos muçulmanos, que dificultavam as peregrinações cristãs à Terra Santa. Muitos atenderam a esse pedido com a intensão de obterem novas terras, como servos e marginalizados, logo esse movimento ficou conhecido como Cruzadas.
  • 1096

    1ª Cruzada

    Durou até 1099, atingindo e conquistando Jerusalém. Massacrou os habitantes da cidade e organizou um reino cristão no território vizinho. Porém, a 2ª Cruzada, como objetivo de reforçar o domínio, fracassou, sendo que os árabes tomaram novamente a cidade anos mais tarde.
  • 1096

    Henrique de Borgonha recebe Condado Portucalense

    O francês Henrique de Borgonha recebeu do rei Afonso IV de Leão o condado, como recompensa pelos serviços prestados no combate aos muçulmanos.
  • 1101

    Renascimento Comercial

    Nos séculos XI, XII e XIII a Europa passou por grandes mudanças. Durante as Cruzadas ocorreu um maior contato com o Oriente, possibilitando uma maior circulação de produtos. Nesse contexto, as cidades de Gênova e Veneza ganham destaque por dominarem a importante rota do Mediterrâneo e impulsionarem o comércio, surge também a Liga Hanseática, liderada por cidades alemãs que comercializavam por rotas marítimas.
  • 1102

    Renascimento Urbano

    Com a intensificação do comércio, começaram a se desenvolver rotas terrestres que passavam por feiras, e ao longo dessas rotas foram surgindo os burgos. Frequentemente, o burgo teve origem com o estabelecimento de comerciantes ao redor do muro de um castelo, sendo que o senhor local lhes oferecia proteção em troca de pagamento. Com o tempo, os burgos passaram pelo movimento comunal.
    Foram surgindo os artesãos, as corporações de ofício, além da dependência da moeda e necessidade dos bancos.
  • 1140

    Afonso Henrique torna-se rei de Portugal

    Após vencer batalhas contra tropas de Leão e Castela,Afonso se proclama reide Portugal, iniciando a dinastia de Borgonha
  • 1180

    Felipe II no poder (França)

    Em seu reinado, que foi de 1180 até 1223, tomou diversas medidas centralizadoras. Passou a cobrar impostos em todo o reino, formando um exército, substituiu a obrigação de vassalagem por pagamento em moeda e vendeu cartas de franquia para as cidades
  • 1199

    Início do reinado de João Sem-Terra (Inglaterra)

    O monarca inglês ficou no poder até 1216 e perdeu territórios para a França, além de possuir disputas com o Clero. Acaba gerando grande insatisfação da nobreza, que reage contra qualquer pretensão centralizadora, promulgando a Magna Carta.
  • 1201

    Formação das monarquias nacionais

    A centralização do poder nas mãos dos reis fica evidente dos séculos XII ao XV, com apogeu no século XVI. De modo geral, para as monarquias nacionais se formarem, os reis passaram a arrecadar impostos dos burgueses, para a formação de um exército nacional. Assim seria possível aumentar os territórios e o poder.
    Ao formarem um Estado Nacional, os reis unificavam moedas e medidas, algo de extrema importância para os comerciantes, e criavam o sistema de corte, em que os nobres recebiam privilégios.
  • 1201

    Império Mali

    O império se desenvolveu entre os séculos XIII e XVI, nas duas margens do rio Níger. Possuía, em suas rotas transaarianas, grandes fontes de riqueza, graças à circulação de sal, ouro e pessoas escravizadas. Chegou a ser o reino mais rico da África em seu apogeu.
  • 1201

    Império Inca

    Tinha seu centro na cidade de Cuzco. O Estado era chefiado por um imperador (Inca), cultuado como um deus. os curacas (delegados) administravam as aldeias em todo território do Império.
  • 1202

    4ª Cruzada

    Durou até 1204, porém limitou-se a saquear Constantinopla com o objetivo de obter mercadorias para serem comercializadas na Europa. O movimento das Cruzadas durou até o final do século XIII, mas as outras que ocorreram não tiveram sucesso. Foram um fracasso em relação ao objetivo inicial, porém fizeram com que rotas de expedições militares se tornassem também rotas comerciais, ou seja, as Cruzadas foram um dos fatores para que ocorresse o Renascimento Comercial, e consequentemente o Urbano.
  • 1215

    Magna Carta

    é promulgada em um conselho de nobres e impunha grande limitação ao poder do rei, que deveria obter aprovação do Grande Conselho sempre que desejasse realizar alguma mudança
  • 1226

    Início do reinado de Luís IX (França)

    Ficou até 1270 no poder. Unificou a moeda, ampliando os negócios e sua atuação. Também promoveu o início do monopólio real sobre os tribunais.
  • 1285

    Início do reinado de Felipe IV (França)

    Governou até 1314. Estabeleceu impostos sobre o Clero, para afirmar sua autoridade. Após a morte do papa, interveio na escolha de um sucessor, um papa francês, e a sede da Igreja foi transferida para Avignon (episódio conhecido como Cativeiro de Avignon). Já o Alto Clero nomeou outro papa, que permaneceu em Roma, Iniciando a Cisma do Ocidente, que durou até 1417.
  • 1300

    Renascimento

    O renascimento cultural foi um movimento artístico e científico, às mudanças econômica e sociais da transição do feudalismo ao capitalismo.
    O berço do renascimento foi a Itália, por conta do capital disponível e a influência da cultura árabes e bizantina
    O Humanismo foi a principal característica intelectual do Renascimento, esse valorizava a visão humana e natural.
  • 1301

    Crise do século XIV

    A crise enfrentada pela Europa no século XIV é caracterizada pela guerra, peste e fome.
    A guerra refere-se à Guerra dos Cem Anos, entre França e Inglaterra, que causou a diminuição da circulação de mercadorias e o enfraquecimento da nobreza.
    A peste enfrentada foi a Peste Negra,trazida a partir do contato com o Oriente e que devastou cerca de um terço da população europeia.
    A fome foi resultado das más colheitas, ocasionada por alterações climáticas na época.
  • 1337

    Guerras dos Cem Anos

    Com a Morte de Carlos IV, monarca francês, o rei da Inglaterra (Eduardo III) passa a reivindicar o trono e inicia uma disputa com outros que também desejavam governar a França. A guerra também ocorreu por motivos econômicos e seu fim foi determinado pela expulsão dos ingleses da França, destacando-se a liderança de Joana D´Arc. O conflito favoreceu a consolidação da monarquia de ambos os países
  • 1415

    Tomada de Ceuta pelos portugueses

    Portugal foi um dos primeiros países europeus a iniciar uma expansão marítima em busca de metais preciosos e especiarias. seu pioneirismo é explicado pela centralização precoce e localização privilegiada.
    A rota traçada para chegar ao Oriente foi o Périplo Africano, o contorno do litoral da África, ao longo do processo foram instaladas diversas feitorias nesse continente.
  • 1440

    Astecas

    A civilização asteca teve seu apogeu entre os anos de 1440 e 1520. O centro era a cidade de Tenochtitlán. A administração era feita pelo calpulli, unidade que organizava o trabalho, a arrecadação de impostos, a educação.
    A religião possuía grande importância, legitimando o poder do governante. Além disso, eram realizados sacrifícios humanos, de acordo com as crenças religiosas dos astecas.
  • 1453

    Fim da Idade Média

    Fim da Idade Média, com a Queda de Constantinopla. A cultura medieval foi marcada por uma grande presença da Igreja e por aspectos teocêntricos. A religiosidade da época pode ser observada em pinturas e esculturas, que retratavam episódios religiosos para evocar a espiritualidade. Pode-se considerar um monopólio da Igreja em relação à cultura letrara no início, porém com o comércio e a sociedade de corte, fez-se necessário o conhecimento da escrita.
  • 1455

    Guerra das Duas Rosas

    Durou até 1489. As famílias nobres de Lancaster e York passam a disputar o trono inglês. Seu fim é definido pela união entre as duas famílias, através de um casamento, possibilitando a centralização monárquica.
  • 1469

    Casamento de Fernão de Aragão e Isabel de Castela

    Os Reinos de Castela, Leão, Navarra e Aragão participaram da Guerra de Reconquista para expulsar os muçulmanos da península Ibérica, e o casamento de Fernão e Isabel unificou os reinos, implicando na formação da Espanha.
  • 1487

    Portugueses contornam o Cabo das Tormentas

    O cabo das Tormentas fica no extremo sul do continente africano. Ao contorná-lo, demonstra-se a possibilidade de ter acesso às especiarias pelo Oceano Índico, através do contorno da África.
  • 1492

    Mineração Espanhola

    Desdo começo da colonização havia a exploração do ouro na América espanhola. O ouro se concentrava em Potosé e no norte do México, e para explorar esse ouro era necessário um grande investimento já que era encontrado na parede de minas. A Coroa espanhola mais as iniciativas privadas investiam na mineração.
    Uma forma de controle sobre a produção do ouro era a monopolização da Coroa sobre o mercúrio, já que isso dificultava a desvinculação dos colonos.
    A forma de trabalho usada era a indígena.
  • 1492

    Vida urbana nas Américas Espanholas e Portuguesa

    Na América espanhola já havia uma vida urbana sofisticada antes da chegada dos espanhóis, os conquistadores aproveitaram as cidades e as mantiveram como centros de poder para mostrar a sua superioridade.
    Na América portuguesa antes do descobrimento do ouro o desenvolvimento urbano foi mais discreto e com caráter rural. Mas após o ouro as cidades adquiriram maior dinamismo.
    As cidades coloniais americanas se caracterizavam pela diversidade social e a destinação brutal de ricos e podres.
  • Oct 12, 1492

    Colombo chega na América

    Espanha surgiu como principal concorrente de Portugal nas navegações. Enquanto viveu, Colombo acreditou ter chegado no Oriente, somente depois foi comprovado o descobrimento de outro continente.
  • 1494

    Tratado de Tordesilhas

    Surgiu para dividir as áreas de exploração e ocupação entre Espanha e Portugal, ignorando o interesse de outras monarquias.
  • 1500

    Período pré-colonial

    Ocorre o descobrimento do Brasil, por causa das expedições que visavam chegar nas índias.
  • 1503

    Estrutura da colônia da América espanhola

    O Conselho das Índias(1524) e as casas de contratación(1503), sendo sua sede em Sevilla, eram as estruturas políticas e econômicas da administração colonial, exercida a partir da Espanha.
    Nas colonias, vice-reinos e capitanias eram divisões administrativas que cobriam todo o território.
    E para a Coroa Espanhola ter um controle maior sobre o comercio das colônias, foi adotado o regime de porto único.
  • 1517

    Reforma religiosa

    Martinho Lutero desencadeou a reforma religiosa após pregar suas 95 teses contra a igreja.
  • 1519

    Conquista da América Espanhola

    A partir das viagens de Colombo, teve início a conquista espanhola da América, o encontro europeus com os impérios Inca e Asteca foi extremamente violento.
    Uma das formas de facilitar a vitoria dos europeus sobre os impérios foi a utilização das armas de fogo, armaduras, cavalos e alianças com grupos indigenas, além das doenças trazidas pelos europeus.
    Após a conquista europeia, os índios foram submetidos á violentas exploração nas minas e a imposição religiosa sobre eles, gerando muitas mortes.
  • 1519

    Conquista do Império Inca e Asteca

    Império Inca
    Em 1519 o capitão espanhol Fernão Cortez aproveitou conflitos internos na sucessão do trono real para conquistar essa área. O conquistador levou aproximadamente 600 espanhóis para o domínio espanhol.
    Império Asteca
    A conquista deveu-se, em grande parte, à superioridade militar européia e a diferença do princípio de guerra (os indigenas utilizavam a "guerra florida" e os europeu utilizavam a violência)
  • 1524

    Revolta Anabolista Camponesa

    Thomas Munger lidera a revolta anabolista camponesa contra as sagradas escrituras e contra os padres
  • 1532

    1° expedição oficial

    Fundação de são vicente por Martin Afonso de Sousa.
  • 1534

    Igreja Anglicana

    Criação da igreja anglicana anglicana na Inglaterra.
    Rei Henrique VII que era católico, passa a ser protestante e vira chefe da igreja
  • 1545

    Concílio de Trento

    De 1545 á 1563, esse concílio reafirmou os dogmas católicos.
    e no século XVI a inquisição impôs perseguições contra os judeus
  • 1555

    Ataques à América portuguesa (ingleses e franceses)

    Os ingleses deram os primeiros ataques ao Brasil, que se restringiram apenas à pirataria e saques.
    Já os franceses, estabeleceram no território em três casos:
    Na fundação da França Antártica(1555-1560), essa invasão foi no Rio de Janeiro, e teve motivação religiosa, onde os huguenotes desejavam estabelecer na América.
    A fundação da França Equinocial(1612-1615), ocorreu na cidade de São Luís e foi um incentivo do Estado francês.
    Em 1626 os franceses conseguiram estabelecer com sucesso na Guiana
  • Absolutismo Francês

    Do século XVI á XVII.
    Em 1645 Luis XIV é conhecido como "rei sol", essa é conhecida como o auge do absolutismo e o mercantilismo agressivo.
  • Resistência na América colonial

    Indígenas e africanos resistiram ao processo de aculturação e umas das formas as fugas para o interior e a formação e quilombos em áreas afastadas.
    Um dos maiores quilombos do Brasil foi o dos palmares, na Serra da Barriga. O quilombo foi destruído pelos bandeirantes.
    Em várias regiões do Brasil surgiu diversas manifestações religiosas que mesclavam elementos de origem diversas, um exemplo é o candomblé.E a língua falada no continente americano sofreu influencia indígenas e africanas.
  • Bandeirantismo

    A caça ao índio(1600-1680) iniciou com as invasões Holandeses, o preço dos escravos aumentou significamente, dificultando a compra de escravos, isso levou a busca de indígenas dentro do território e em missões jesuítas no sul da colônia.
    A caçada do ouro(1670-1750), com o incentivo da Coroa portuguesa e o fim das invasões, iniciou a busca pelo ourou, encontrado principalmente em Minas Gerais, e esse ouro era de aluvião.
  • Trefego negreiro

    As feitorias Africanas, localizadas no litoral, era onde ocorria a venda de escravos. A venda de escravos inicialmente foi monopolizada por Portugal, mas com o tempo passou a ser uma atividade Holandesa e Francesa .
    O trafego ocorreu de forma tão intensa que realizou uma diáspora no continente. Esse povo que saiu forçadamente de seu território foi majoritariamente levado as colônias americanas, e essa despersonalização foi o ponto de partida para a construção de uma nova identidade africana.
  • Guerra dos 30 anos

    1610 á 1643
  • América Inglesa

    Com a descoberta da América Inglesa(1620) a colonização iniciou de forma lenta e gradual.
    A colonização do sul se deu principalmente pelo clima tropical que produzia produtos diversos e rentáveis para a metrópoles, e utilizava o sistema de plantation. Alem de realizar o comércio triangular com a África e a Antilhas.
    Já a do norte, com clima temperado, havia poucos produtos diferentes e rentáveis para a metrópoles havendo o desenvolvimento de pequenas propriedades e com mão de obra assalariada.
  • Ocupação do sul

    No sul da colônia havia a concentração das missões jesuítas.No início da busca da mão de obra indígena, no bandeirantismo, os bandeirantes foram até essas missões em busca de indígenas.
    Com a destruição de diversas colônias, vários amimias que eram utilizados para o consumo das missões ficaram soltos, atraindo muitos colonos para um novo negócio. Essa nova atividade possibilitou a criação de uma nova classe social.
  • Ataque à América portuguesa (holandeses)

    Com a União Ibérica(1580-1640) e criação da Companhia de Comércio das índias Orientais(WIC) possibilitando as invasões no Brasil.
    A primeira invasão(1624-1625) ocorreu na Bahia, mas foi impedida pelo exército luso-
    espanhol
    A segunda invasão(1637-1654) ocorreu em Pernambuco, com a administração de Maurício Nassau, que possibilitou diversos facilitadores como o empréstimos para colonos. Mas com a cobrança de impostos pela WIC, ocorreu a Insurreição Pernambucana que visava expulsar os holandeses.
  • Ocupação do norte

    A busca pelas drogas do sertão (raízes, frutos, ervas etc) e a formação de missões jesuítas foram estimulantes para a ocupação dessa área.
    Além do incentivo da Coroa na busca de minérios nessas áreas
  • Iluminismo (origem e percursores)

    Com o descontentamento da burguesia sobre o Antigo Regime, essa classe visava a utilização e a variolização da razão.
    Um dos precursores do iluminismo foi René Descarte(1596-1650) que incentivava o conhecimento e acreditava que o universo era regido por leis naturais. Obra:"Discurso do método"(1637)
    Outro precursor foi John Locke(1632-1704), acreditava no precipício do liberalismo, e que o Estado deve garantir o homem(vida, propriedade e liberdade). Obra:"Tradado sobre o governo civil" (1689)
  • Mineração na América Portuguesa

    Em 1693 encontrou ouro em Minas Gerais, o ouro era de aluvião que era encontrado nas superfícies e nos leitos dos rios e extraído por meio do garimpo.
    Havia dois tipos de exploração, nas lavras(unidades grandes e utilizava escravos) e a faiscação(unidades pequenas)
    Essa região pela relativa facilidade de exploração do ouro, recebeu diversos imigrantes, tanto de dentro do Brasil quanto de fora. Essa grande concentração de pessoas gerou conflitos como o os Emboabas(1708-1709).
  • Administração da mineração da América Portuguesa

    Em 1702 foi criado a intendência das minas, que era o principal órgão de administração das minas.
    Para a administração também foi criado impostos, entre eles havia o quinto(um quinto do ouro produzido ia para a Coroa) e também havia a Finta(que era um imposto cobrado no fim do ano). E foi criada também as casas de fundição, que era uma forma de impedir o contrabando do ouro.
  • Iluminismo (filósofos)

    Principais filósofos iluministas:
    Montesquieu(1689-1755) acreditava que o poder devia ser dividido em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Obra:"Do espirito as leis"(1748)
    Voltaire(1694-1778) defendia a monarquia esclarecida e a liberdade de expressão, além de ser anticlerical. Obra:"Cândido"(1759)
    Rousseau(1712-1778) acreditava que o homem no estado natural era bom. Obra:"Contrato social"(1762)
    Alguns monarcas também adotaram ideias iluministas em seus governos.
  • Tratados

    Após a União Ibérica o tratado de Tordesilhas foi cancelado e teve que ser feito novos tratados.
    O Tratado de Madri (1750-1761) utilizava o pensamento de Uti Possidetis.
    Depois da anulação do Tradado de Madri, foi criado do Tratado de Santo Ildefonso(1777-1800) com o objetivo de encerrar a disputa entre Portugal e Espanha pela posse da colônia do Sacramento.
    Depois criado o Tratado de Badajoz(1801-1807).
    E em 1903 criou o Tratado de Petrópolis que adicionava o Acre no Brasil.
  • Pensamento econômico iluminista

    Durante o século XVII apareceu dois pensamentos distintos, a Escola Clássica e a Fisiocracia.
    A Escola Clássica ocorreu na Inglaterra e defendia o liberalismo econômico. O principal filósofo foi Adam Smith(1723-1790) ela acreditava que o trabalho era a principal fonte de riqueza. Obra"A riqueza das nações"(1775)
    Já a Fisiocracia ocorreu principalmente na França, um filósofo importante foi Quesnay(1694-1774) ele acreditava que a terra era a única fonte de riqueza. Obra"Tábua econômica"(1758)
  • Ocupação do nordeste

    A pecuária no nordeste era uma forma de complementar à produção açucareira. Essa atividade se concentrava no interior do nordeste, destacava-se a produção de carne salgada e do couro.