Educacao

PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA

  • Proclamação da Primeira República

    Proclamação da Primeira República
    Na organização escolar percebe-se influência da filosofia positivista.
  • Reforma de Benjamin Constant

    Reforma de Benjamin Constant
    Princípios de liberdade, laicidade do ensino (leigo) e gratuidade da escola primária. Uma das intenções desta Reforma era transformar o ensino em formador de alunos para os cursos superiores e não apenas preparador. Outra intenção era substituir a predominância literária pela científica.
  • Primeira escola moderna fundada no Brasil

    Primeira escola moderna fundada no Brasil
    A Escola Nova, em São Paulo. Até 1919, serão fundadas outras 18 escolas do tipo, em Porto Alegre, Rio de Janeiro, Niterói, Belém do Pará e Fortaleza, entre outras cidades.
  • A Reforma Rivadávia

    A Reforma Rivadávia
    Correa, pretendia que o curso secundário se tornasse formador do cidadão e não como simples promotor a um nível seguinte. Mais os resultados dessa reforma foram desastrosos para a educação.
  • Foi criada a primeira universidade brasileira

    Foi criada a primeira universidade brasileira
    Universidade Federal do Paraná
  • Anísio Teixeira secretário de Educação da Bahia

    Anísio Teixeira secretário de Educação da Bahia
    Viaja para os EUA, onde trava contato com as ideias do pedagogo John Dewey.
  • O governo provisório sanciona decretos organizando o ensino secundário e as universidades brasileiras ainda inexistentes.

    O governo provisório sanciona decretos organizando o ensino secundário e as universidades brasileiras ainda inexistentes.
    Estes Decretos ficaram conhecidos como "Reforma Francisco Campos".
  • O Secretário de Educação do Distrito Federal, Anísio Teixeira, cria a Universidade do Distrito Federal e Nova Constituição

    O Secretário de Educação do Distrito Federal, Anísio Teixeira, cria a Universidade do Distrito Federal e Nova Constituição
  • Primeira Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB)

    Primeira Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB)
    A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) define e regulariza o sistema de educação brasileiro com base nos princípios presentes na Constituição. Foi citada pela primeira vez na Constituição de 1934. O primeiro projeto de lei foi encaminhado pelo Poder Executivo ao Legislativo em 1948, e levou treze anos de debates até o texto chegar à sua versão final. A primeira LDB foi publicada em 20 de dezembro de 1961 pelo presidente João Goulart, seguida por outra versão em 1971 no regime militar.
  • Promulgada a Lei 4.024

    Promulgada a Lei 4.024
    Sem a pujança do anteprojeto original, prevalecendo as reivindicações da Igreja Católica e dos donos de estabelecimentos particulares de ensino no confronto com os que defendiam o monopólio estatal para a oferta da educação aos brasileiros (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica).
  • Paulo Freire aplica seu método de alfabetização e Criado o Plano Nacional de Educação e o Programa Nacional de Alfabetização

    Paulo Freire aplica seu método de alfabetização  e Criado o Plano Nacional de Educação e o Programa Nacional de Alfabetização
  • O regime militar institui o Movimento Brasileiro de Alfabetização

    O regime militar institui o Movimento Brasileiro de Alfabetização
    (Mobral), incorporando alguns dos métodos de Paulo Freire.
  • No final da década de 1970 e início de 1981

    No final da década de 1970 e início de 1981
    A Educação assume uma postura de preocupação com as questões sociais, estabelecendo maior atenção às classes populares com pouco acesso ao ensino. Nessa época, o país ainda sofre as consequências da censura, instaurada a partir do golpe de 1964.
    Ao situar nosso olhar sobre a década de 1990, percebemos que esse período foi marcado por uma desmobilização generalizada da população, referente às lutas sociais construída nos anos 1980.
  • Visando atender à formação de mão‐de‐obra qualificada para o mercado de trabalho tem-se a reforma do Ensino de 1º e 2º Graus (Lei 5.692/71)

    Visando atender à formação de mão‐de‐obra qualificada para o mercado de trabalho tem-se a reforma do Ensino de 1º e 2º Graus (Lei 5.692/71)
    Durante esse momento histórico, os cortes orçamentários passam a ser aplicados à Educação. O governo federal reduz progressivamente os recursos para a área.
  • No campo Educacional, as Nações Unidas organizaram mais um encontro.

    No campo Educacional, as Nações Unidas organizaram mais um encontro.
    Para adiarem os prazos estabelecidos de cumprimento das metas colocadas de 1990 até o ano 2000, na Conferência Mundial sobre Educação para Todos, que norteou e definiu as diretrizes das políticas educacionais em países considerados de capitalismo periférico as metas não cumpridas foram reduzidas e os prazos adiados até 2015.
  • A Reforma do ensino Médio

    A Reforma do ensino Médio
    O novo modelo irá prever e ter um ensino médio mais aberto e menos engessado. Um dos principais pontos é a ampliação da grade obrigatória, de 800 horas anuais para 1.400 tornando o ensino integral. Só parte da grade será igual para todos, depois o aluno poderá se aprofundar em Linguagens, Ciências da natureza, Matemática, Ciências humanas, ou Ensino Técnico. Poderão ser contratados professores sem concurso e por notório saber para atender no ensino técnico.