Dia dos surdos e1587652011557

A trajetória da Educação de Surdos

  • 483 BCE

    China ( "Joguem os surdos e deficientes para Matsu (deusa do oceano)")

    China  ( "Joguem os surdos  e deficientes para Matsu (deusa do oceano)")
    Na antiguidade, as crianças surdas eram condenadas à mesma morte reservada aos deficientes. Na China, os surdos eram lançados ao mar.
  • 470 BCE

    Heródoto

    Heródoto
    O filósofo grego, conhecido como pai da ciência Historia, classificava os surdos como “seres castigados pelos deuses”, como consequência do pecado dos seus pais. Ele considerava impossível educar os surdos.
  • 384 BCE

    Grécia

    Grécia
    Os surdos eram considerados como um incomodo para sociedade, eram tidos como incapazes de raciocinar. Eram jogas para morrer nas aguas do Barathere. Os sobreviventes eram escravizados ou abandonados para que morressem a míngua. ( talvez a Grécia valorizasse muito a beleza e perfeição fisica)
  • 355 BCE

    Aristóteles

    Aristóteles
    acreditava que os surdos e os nascidos surdos-mudos se tornam insensatos e naturalmente incapazes de razão pela falta de audição.
  • 687

    John Beverley

    John Beverley
    o primeiro a ensinar uma pessoa surda a falar (em que há registro)
  • Pedro Ponce de Léon

    Pedro Ponce de Léon
    Estabeleceu a primeira escola para surdos em um monastério de Valladolid. Usava como metodologia a dactilologia, escrita e oralização. Mais tarde, criou uma escola para professores de surdos.
  • Juan Bopet ( Marques de Frenzo)

    Juan Bopet ( Marques de Frenzo)
    Iniciou, na Espanha, a educação de Dom Luís Velasco através de sinais, treinamento da fala e o uso de alfabeto (dactilologia.Nomeado pelo rei Henrique IV como “Marquês de Frenzo”, devido ao seu sucesso. Publicou o primeiro livro sobre a educação de surdos em 1620. Defendia o ensino precoce de alfabeto manual aos surdos.
  • L’Epée. Charles Michel,

     L’Epée. Charles Michel,
    L’Epée, defendia a língua de sinais como a linguagem natural dos surdos. Criou os “Sinais Metódicos”, que são uma combinação de língua de sinais com a gramática sinalizada francesa.
  • Samuel Heinicke ( não é a cerveja)

    Samuel Heinicke ( não é a cerveja)
    "Pai do método alemão”. Iniciou as bases da filosofia oralista. Fundou a primeira escola de oralismo puro em Lípsia, uma cidade independente do Estado da Saxônia, na Alemanha. Sua escola teve de inicio 9 alunos
  • Thomas Hopkins Gallaudet

    Thomas Hopkins Gallaudet
    Thomas Gallaudet idealiza uma escola para surdos nos Estados Unidos e viaja à Europa em busca de métodos de ensino. Volta à América trazendo o professor surdo Laurent Claerc,
  • Alexander Melville Bell ( Sim, ele também é o pai do Grahan Bell )

    Alexander Melville Bell ( Sim, ele também é o pai do Grahan Bell )
    Inventa um código de símbolos chamado “Fala visível” ou “Linguagem visível”, sistema que utilizava desenhos dos lábios, garganta, língua, dentes e palato, para que os surdos repetissem os movimentos e os sons indicados pelo professor.
  • E. Huet (às vezes Ernest, às vezes Eduard)

    E. Huet (às vezes Ernest, às  vezes Eduard)
    E.Huet, professor surdo francês com experiência de mestrado e cursos em Paris, chega ao Brasil sob beneplácido do imperador D.Pedro II com a intenção de abrir uma escola para pessoas surdas. Tem uma imensa importância para a comunidade surda brasileira e para a história da Libras (Língua Brasileira de Sinais).
  • Imperial Instituto dos Surdos-Mudos ( Éééé do Brasiiiiillll)

    Imperial Instituto dos Surdos-Mudos ( Éééé do Brasiiiiillll)
    Em 26 de setembro é fundada a primeira escola para surdos no Rio de Janeiro, o Imperial Instituto dos Surdos-Mudos, hoje Instituto Nacional de Educação de Surdos – INES.
  • Universidade Gallaudet ( Um sonho realizado)

    Universidade Gallaudet ( Um sonho realizado)
    A primeira universidade nacional para surdos é fundada nos Estados Unidos, a Universidade Gallaudet em Washington, um sonho de Thomas Hopkins Gallaudet realizado pelo filho do mesmo, Edward Miner Gallaudet (1837-1917).
  • Flausino José da Gama ( Por que choras, Aurélio?)

    Flausino José da Gama ( Por que choras, Aurélio?)
    Publica aos 18 anos o primeiro dicionário de língua de sinais no Brasil: Iconografia dos Signaes dos Surdos-Mudos.
  • Congresso de Milão 1880 ( Fez coisa errada, capiche? )

    Congresso de Milão 1880 (  Fez coisa errada, capiche? )
    Foi uma conferência internacional de educadores de surdos, que ocorreu em setembro de 1880. Um comitê, constituído unicamente por ouvintes, declarou que a educação oralista era superior à de língua gestual e aprovou uma resolução proibindo o uso da língua gestual nas escolas. Escolas em todos os países europeus e nos Estados Unidos mudaram seu método de educação para os surdos para a utilização terapêutica do discurso sem língua gestual.
  • INES (Mas dentro da sala vocês não podem usar os língua de sinais, ta bom?

    INES (Mas dentro da sala vocês não podem usar os língua de sinais, ta bom?
    Por decreto imperial (Lei nº 3.198, de 6 de julho), o Imperial Instituto dos Surdos-Mudos passa a se chamar Instituto Nacional de Educação dos Surdos – INES. Apesar da proibição do uso da língua de sinais nas salas de aula, ela ainda era usada pelos alunos surdos nos corredores e nos pátios da escola.
  • William Stoke

    William Stoke
    Publica Language Structure: an Outline of the Visual Communication System of the American Deaf, afirmando que ASL é uma língua com todas as características da língua oral.
  • FENEIDA

    FENEIDA
    Criada a Federação Nacional de Educação e Integração dos Deficientes Auditivos - FENEIDA, composta apenas por pessoas ouvintes envolvidas com a problemática da surdez.
  • FENEIS

    FENEIS
    A FENEIDA é reestruturada e passa a ser a Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos - FENEIS, no Rio de Janeiro.
  • Lei

    Lei
    Criada a Lei de Libras (Lei 10.436/2002),no dia 24 de abril que reconhece a Língua Brasileira de sinais como forma de comunicação e expressão dos surdos.
  • Disciplina de Libras

    Disciplina de Libras
    A Lei da Libras é regulamentada pelo Decreto nº 5626/2005, que estabelece a organização da educação bilíngue para surdos no Brasil e obriga a inclusão da disciplina de Libras nos cursos de Pedagogia, Fonoaudiologia e Licenciaturas.
  • Graduação Letra/Libras

    Graduação Letra/Libras
    Em cumprimento ao Decreto nº 5626/2005, iniciam-se os cursos de graduação em Letras/Libras com nove polos em Universidades públicas do Brasil, sob a responsabilidade da Universidade Federal de Santa Catarina, destinados à formação de professores de Libras e de intérpretes/tradutores de Libras.
  • Componente Curricular: Libras

    Componente Curricular: Libras
    No ano de 2021, eu estou no curso de pedagogia, pagando a cadeira de libras,, ministrada pela professora Daniele Siqueira, na UPE campus Mata Norte e estou amando.