No Brasil o uso do computador na educação teve início com algumas experiências em universidades

  • No século XX o Brasil o uso do computador na educação teve início com algumas experiências em universidades.

  • Em 1973 a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde (NUTES) e o Centro Latino-Americano de Tecnologia Educacional (CLATES) utilizaram o computador no ensino de Química, por meio de simulações.

  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) foram realizadas experiências com simulação de fenômenos de Física com alunos de grad. Centro de Processamento de Dados desenvolveu o software SISCAI para avaliação de alunos de pós-graduação em Educação.

  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), foi desenvolvido um software, tipo CAI (Computer Aid Instruction), para o ensino dos fundamentos de programação da linguagem BASIC.

  • Foi produzido o documento “Introdução de Computadores no Ensino do 2° Grau”, financiado pelo Programa de Reformulação do Ensino (PREMEN), Ministério da Educação (MEC).

  • Ocorreu a primeira visita de Seymour Papert e Marvin Minsky ao país, os quais lançaram as sementes das ideias do Logo na UNICAMP.

  • Deu-se inicio as iniciativas voltadas à inserção das tecnologias de informação e comunicação (TIC) na educação básica.

  • a educação é considerada um dos pilares das políticas de inclusão digital da população, por meio do fomento à investigação, formação profissional e programas de inserção de aparatos tecnológicos.

  • I Seminário Nacional de Informática em Educação, realizado na Universidade de Brasília, surgiu as ideias para a elaboração da primeira política de âmbito nacional como surgimento da 1º ideia de implantação de projetos-piloto em universidades

  • foi aprovado o documento “Subsídios para a Implantação do Programa de Informática na Educação”, subscrito conjuntamente pelo MEC, Secretaria Especial de Informática (SEI) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico (CNPq).

  • foi realizado o II Seminário Nacional de Informática em Educação, na Universidade Federal da Bahia para consolidar as ideias das ações a serem aplicadas aos projetos-piloto.

  • Lançamento do documento Projeto EDUCOM, que apresenta a proposta de trabalho para a área de informática na educação.

  • Foi aprovado O Projeto EDUCOM

  • Foi implantado O Projeto EDUCOM, coordenado pelo Centro de Informática (CENIFOR) do MEC, mediante protocolo assinado entre MEC, SEI, CNPq, Financiadora de Inovação e Pesquisa (FINEP) e Fund Centro Brasileiro de Televisão Educativa (FUNTEVÊ).

  • Foi criado o Comitê Assessor de Informática na Educação (CAIE), presidido pelo secretário-geral do MEC e constituído por elementos de reconhecida competência técnico científica no país, provenientes de diferentes segmentos da sociedade.

  • o Comitê recomendou a aprovação do Programa de Ação Imediata em Informática na Educação de 1o e 2o Graus, coordenado pela Secretaria de Informática do MEC

  • Implantação do Projeto FORMAR); e fomento, disseminação e divulgação dos resultados das ações nos âmbitos nacionais e internacionais.

  • Foi concebido O PRONINFE, na Secretaria Geral do MEC

  • O PRONINFE foi transferido para a Secretaria de Educação Média e Tecnológica do MEC

  • Foi encerrado O Projeto EDUCOM

  • O PRONINFE foi instituído, com rubrica orçamentária e com os seguintes objetivos: apoiar o uso da informática nas diferentes áreas de conhecimento e níveis de ensino, inclusive na educação especial

  • Foi criado uma nova gestão governamental foi criado outro programa nacional, o ProInfo.

  • Foi criado o modelo Four in Balance foi desenvolvido pela Fundação TIC para a Escola, da Holanda (Stichting Ict op School, 2001).

  • Foi lançado o Portal Domínio Público, agregando parte do material desenvolvido pelo RIVED e pelas ações realizadas por intermédio do ProInfo

  • Foi criado o Programa Mídias na Educação foi criado pela SEED, visando à formação a distância de professores, gestores e coordenadores pedagógicos das escolas das redes públicas de educação, no uso pedagógico das diferentes mídias.

  • O ProInfo foi transformado em ProInfo Integrado, iniciando uma nova etapa.

  • Implantação da 2a etapa do ProInfo, considerando que as TIC ainda não estavam integradas às atividades que aconteciam na escola, e, sobretudo, na sala de aula

  • foi criado o ProInfo Rural, para implantar laboratórios de informática em escolas de ensino fundamental localizadas em áreas rurais, com mais de 50 alunos, com infraestrutura de energia elétrica e que ainda não dispunham de laboratório de infor.

  • Iniciou O Projeto Um Computador por Aluno (Projeto UCA) que colocou laptops na mão do aluno e do professor e, portanto, propiciou a entrada da tecnologia na sala de aula.

  • Foi lançado o Programa Banda Larga nas Escolas pelo Governo Federal, com a gestão operacional da SEED, com o objetivo de conectar todas as escolas públicas a Internet

  • - Foi criado pelo MEC O Banco Internacional de Objetos Educacionais (BIOE), em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia, Rede Latino-americana de Portais Educacionais (RELPE), Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI)

  • O MEC lançou um novo programa de TIC na Educação chamado Programa de Inovação Educação Conectada (PIEC) (Ministério da Educação