História da Informática no Brasil

  • Period: to

    Inserção do computador no Brasil

    No Brasil o uso do computador na educação teve início com algumas experiências em universidades, no princípio da década de 70 do século XX, motivadas pelo que estava acontecendo em outros países como nos Estados Unidos da América e na França.
  • Criação do NUTES-UFRJ

    Criação do NUTES-UFRJ
    Na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1973, o Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde (NUTES) e o Centro Latino-Americano de Tecnologia Educacional (CLATES) utilizaram o computador no ensino de Química, por meio de simulações.
  • Desenvolvimento do CAI pela UNICAMP

    Desenvolvimento do CAI pela UNICAMP
    Na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), em 1974, foi
    desenvolvido um software, tipo CAI (Computer Aid Instruction), para o ensino dos fundamentos de programação da linguagem BASIC.
  • Introdução de Computadores no Ensino do 2° Grau-PREMEN

    Introdução de Computadores no Ensino do 2° Grau-PREMEN
    Em 1975, foi produzido o documento “Introdução de Computadores no Ensino do 2° Grau”, financiado pelo Programa de Reformulação do Ensino (PREMEN), Ministério da Educação (MEC).
  • Fomentar a educação através das tecnologias.

    Fomentar a educação através das tecnologias.
    Nos anos de 1980, a educação é considerada um dos pilares das políticas de inclusão digital da população, por meio do fomento à investigação, formação profissional e programas de inserção de aparatos tecnológicos, implantação de infraestrutura nas escolas, conexão à Internet e preparação de professores.
  • Period: to

    Inserção das TICs na Educação Básica

    Iniciativas voltadas à inserção das tecnologias de informação e comunicação (TIC) na educação básica se deram no início da década de 1980, com a proposição de políticas públicas por órgãos do governo federal, especialmente o Ministério da Educação (MEC). As ideias para a elaboração da primeira política de âmbito nacional despontaram com o I Seminário Nacional de Informática em Educação, realizado na Universidade de Brasília, em agosto de 1981.
  • “Subsídios para a Implantação do Programa de Informática na Educação

    “Subsídios para a Implantação do Programa de Informática na Educação
    Em dezembro de 1981 foi aprovado o documento “Subsídios para a Implantação do Programa de Informática na Educação”, subscrito conjuntamente pelo MEC, Secretaria Especial de Informática (SEI) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico (CNPq).
  • II Seminário Nacional de Informática em Educação

    II Seminário Nacional de Informática em Educação
    Para consolidar as ideias das ações a serem aplicadas aos
    projetos-piloto foi realizado o II Seminário Nacional de Informática em Educação, na Universidade Federal da Bahia, em agosto de 1982. Assim, esses seminários estabeleceram as bases para o
    lançamento do documento Projeto EDUCOM em 1983.
  • Projeto EDUCOM

    Projeto EDUCOM
    O Projeto EDUCOM foi aprovado em 1984 e implantado em 1985, coordenado pelo Centro de Informática (CENIFOR) do MEC, mediante protocolo assinado entre MEC, SEI, CNPq, Financiadora de Inovação e Pesquisa (FINEP) e Fundação Centro Brasileiro de Televisão Educativa (FUNTEVÊ). O objetivo geral consistiu em fomentar a pesquisa interdisciplinar destinada ao uso de tecnologias de informática no ensino e na aprendizagem (Andrade & Albuquerque Lima, 1993).
  • criação do Comitê Assessor de Informática na Educação-CAIE

    No início de 1986 foi criado o Comitê Assessor de Informática na Educação (CAIE), presidido pelo secretário-geral do MEC e constituído por elementos de reconhecida competência técnico científica no país, provenientes de diferentes segmentos da sociedade. Em abril do mesmo ano, o Comitê recomendou a aprovação do Programa de Ação Imediata em Informática na Educação de 1º e 2º Graus, coordenado pela Secretaria de Informática do MEC
  • Criação do ProInfo

    Criação do ProInfo
    "melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem; possibilitar a criação de uma nova ecologia cognitiva nos ambientes escolares mediante uma adequada incorporação das tecnologias da informação pelas escolas; propiciar uma educação voltada para o desenvolvimento científico e tecnológico; e educar para uma
    cidadania global numa sociedade tecnologicamente desenvolvida.” (Ministério da Educação [MEC] & Secretaria de Educação a Distância [SEED], 1997, p. 3)
  • Modelo Four in Balance

    O modelo Four in Balance foi desenvolvido em 2001 pela Fundação TIC para a Escola, da Holanda (Stichting Ict op School, 2001), atualmente conhecida como Fundação Kennisnet (Kennisnet, 2016), organização pública de Educação e TIC, financiada pelo Ministério da Educação, Cultura e Ciência da Holanda.
  • VIII Encontro Nacional da TV Escola em Curitiba

    A integração dos diversos programas e ações relacionados à educação a distância ocorreu a partir de 2002, com a realização do VIII Encontro Nacional da TV Escola em Curitiba, Paraná, cujo tema foi "Unidade e Integração na Educação a Distância"
  • Lançamento do Portal Domínio Público

    Em novembro de 2004 foi lançado o Portal Domínio Público, agregando parte do material desenvolvido pelo RIVED e pelas ações realizadas por intermédio do ProInfo (MEC & SEED, 2016), caracterizado como uma biblioteca virtual de acesso livre via Internet.
  • Criação do Programa Mídias na Educação

    Criação do Programa Mídias na Educação
    O Programa Mídias na Educação foi criado em 2006 pela SEED, visando à formação a distância de professores, gestores e coordenadores pedagógicos das escolas das redes públicas de
    educação, no uso pedagógico das diferentes mídias tais como: TV, vídeo, informática, rádio. É desenvolvido em parceria com Instituições Públicas de Ensino Superior (IPES) e estruturado em
    módulos, nos quais há diferentes possibilidades de certificação.
  • Criação do ProInfo Rural e do Projeto Um Computador por Aluno-UCA

    Criação do ProInfo Rural e do Projeto Um Computador por Aluno-UCA
    O ProInfo Rural foi criado em 2007 para implantar laboratórios de informática em escolas de ensino fundamental localizadas em áreas rurais. ProInfo Urbano, voltado à implantação de laboratórios em áreas urbanas, em escolas de ensino fundamental - 5ª a 8ª séries5 ,com mais de 100 alunos e com energia elétrica. O Projeto Um Computador por Aluno (Projeto UCA) iniciou-se em 2007, colocou os laptops na mão do aluno e do professor e, portanto, propiciou a entrada da tecnologia na sala de aula.
  • Period: to

    Implantação da 2ª etapa do ProInfo – 2007-2016.

    Considerando que as TIC ainda não estavam integradas às atividades que aconteciam na escola, e, sobretudo, na sala de aula, em dezembro de 2007, o ProInfo foi transformado em ProInfo Integrado, tendo como proposta estabelecer a inter-relação entre diferentes projetos, ações e recursos oferecidos para as escolas e a inter-relação com o ensino e a aprendizagem. No período de 2007 a 2016 foram realizadas ações e Programas; como parte do ProInfo Integrado.
  • Lançamento do Portal do Professor

    Lançamento do Portal do Professor
    O Portal do Professor foi “lançado em 2008, em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia, com o objetivo de apoiar os processos de formação dos professores brasileiros e enriquecer a sua prática pedagógica” (MEC & SEED, 2016b, s.p.).
  • ProInfo Integrado

     ProInfo Integrado
    Esse projeto, iniciado em 2012 (Ministério da Educação [MEC] & Secretaria da Educação Básica [SEB], 2013), teve o propósito de fornecer equipamentos (computadores, tablets e lousas digitais) e formar educadores para o uso das TIC no ensino e na aprendizagem, com preponderância sobre a formação. A intenção era adquirir 600.000 tablets que seriam distribuídos para professores de parte das escolas de ensino médio
  • Programa de Inovação Educação Conectada (PIEC)

    Programa de Inovação Educação Conectada (PIEC)
    No final de 2017, o MEC lançou um novo programa de TIC na Educação chamado Programa de Inovação Educação Conectada que abarca o ProInfo e tem como diferencial a implementação de ações integradas em distintas áreas, com o intuito de atender diferentes realidades e demandas de uso das TIC nas escolas, envolvendo infraestrutura, recursos educacionais digitais e apoio aos gestores para a formulação de planos de investimento em tecnologia, projeto de formação inicial e continuada de professores.