Análise das Políticas, Projetos e Programas Brasileiros

By cyano8
  • Projeto EDUCOM

    Em janeiro de 1983 era criada, no âmbito da SEI, a Comissão Especial nº 11/83 — Informática na Educação —, através da Portaria SEI/CSN/PR nº 001/83, para se encarregar dos trabalhos administrativos e do acompanhamento das atividades técnicas da área, apesar de ter sido solicitada a criação da comissão no âmbito do MEC, que por sua vez encaminhara uma Exposição de Motivos ao Presidente da República neste sentido.
  • Projeto EDUCOM

    O Projeto EDUCOM foi aprovado em 1984, coordenado pelo Centro de Informática (CENIFOR) do MEC, mediante protocolo assinado entre MEC, SEI, CNPq, Financiadora de Inovação e Pesq. (FINEP) e Fund. Centro Bras. de Televisão Educativa (FUNTEVÊ). O objetivo geral consistiu em fomentar a pesquisa interdisciplinar no uso de tecnologias de informática no ensino e na aprendizagem, a implantação de Núcleos de Pesquisa e Desenvol. de Informática na Educação, de Centros-piloto de Informática e Educação
  • Period: to

    Criação e Implantação do Projeto EDUCOM

    Desde o início das discussões sobre a implantação de
    ações de informática na educação no Brasil, a decisão da comunidade de pesquisadores foi a de que
    as políticas a serem implantadas deveriam ser sempre fundamentadas em pesquisas pautadas por
    experiências concretas no contexto da escola pública, prioritariamente, no ensino de 2° grau (hoje
    ensino médio, na estrutura educacional brasileira).
  • Period: to

    Principais resultados. O Projeto EDUCOM

    O Projeto EDUCOM foi encerrado em 1991, e nos seis anos (1985-1991) de seu desenvolvimento os trabalhos executados s nos centros-piloto tiveram o mérito de elevar a informática na educação praticamente do estado zero para o estado em que as equipes
    interdisciplinares passaram a entender e a discutir as grandes questões desse campo de estudo. As experiências realizadas no Brasil apresentam resultados positivos e algum indício de mudança
    pedagógica
  • Programa de Ação Imediata em Informática na Educação de 1º e 2º Graus

    No início de 1986 foi criado o Comitê Assessor de Informática na Educação (CAIE), presidido pelo secretário-geral do MEC e constituído por elementos de reconhecida competência técnico científica no país, provenientes de diferentes segmentos da sociedade.
  • Programa de Ação Imediata em Informática na Educação de 1º e 2º Graus

    Em abril do mesmo ano, o Comitê recomendou a aprovação do Programa de Ação Imediata em Informática na Educação de 1º e 2º Graus, coordenado pela Secretaria de Informática do MEC, prevendo ações como: diagnóstico e diretrizes políticas para o desenvolvimento da informática na educação; desenvolvimento, produção e aplicação de tecnologia educacional de informática; estudos, formação e desenvolvimento de recursos
    humanos (implantação do Projeto FORMAR), Entre outras ações.
  • Projeto FORMAR

    Criado para oferecer cursos de especialização (360 horas ou +) para a formação de prof. das secretarias de educação, universidades e escolas técnicas, para atuar como multiplicadores na formação de seus pares, em Centros de Informática Educativa (CIED), criados nas secretarias estaduais de educação ou em núcleos ligados às universidades ou escolas técnicas. Foram realizadas três versões do Projeto FORMAR, cada uma contando com 50 participantes. Duas dessas versões foram realizadas na UNICAMP.
  • Period: to

    Projeto FORMAR I e II

    Cada uma contando com 50 participantes e foram realizadas na UNICAMP
  • Início da Implantação dos CIEd

    Foi dado inicio a implantação dos Centros de Informática Educativa, sendo 19 CIED, nas Secretarias Estaduais de Educação; 15 Centros de Informática na Educação Técnica (CIET), nas escolas técnicas e 8 Centros de Informática na Educação Superior (CIES), nos Centros de Ensino Superior e universidades.
  • Programa Nacional de Informática Educativa - PRONINFE

    O Ministro de Estado da Educação, no uso de suas atribuições, e, considerando os imperativos de uma nova ordem econômica e social decorrentes dos relevantes progressos do setor de informática e o potencial do computador como instrumento de renovação e de aumento de oportunidades educacionais, e considerando a necessidade de incentivar o desenvolvimento da tecnologia de informática como auxiliar no processo de ensino-aprendizagem junto aos diversos sistemas de ensino do País.
  • Encerramento Projeto EDUCOM

    No entanto, elas não se sustentaram pelo fato de terem sido subestimadas as condições para que essas mudanças pudessem ser implementadas no sistema educacional como um todo: a mudança na organização da escola e da aula no laboratório de informática, que deveria ser integrada com as atividades de sala de
    aula, mudança no papel do professor e dos alunos, e na relação do aluno com o conhecimento.
  • Projeto FORMAR III

    A terceira versão realizado em 1991, na Esc. Téc. Fed. de Goiás. Os participantes tiveram contato com assuntos de informática e de aspectos pedagógicos separadamente. Na parte da manhã uma turma de 25 participantes assistia aulas “teóricas” sobre temas como concepções a cerca da aprendizagem, fundamentos dos diferentes usos de TIC na educação, enquanto outra turma realizava atividades práticas com o computador, como programação Logo, desenvolvimento de tutoriais, exploração de software educativo
  • PRONINFE - Concepção e pressupostos

    foi concebido em 1989, na Secretaria Geral do MEC. Em 1990 foi transferido para a Secretaria de Educação Média e Tecnológica do MEC. Ele foi instituído em 1992 com rubrica orçamentária e com os seguintes objetivos: apoiar o uso da informática nas diferentes áreas de conhecimento e níveis de ensino, inclusive na educação especial; criar infraestrutura de suporte em articulação com os sistemas de ensino; promover a capacitação de recursos humanos em informática educativa entre outros...
  • PRONINFE

    Embora o PRONINFE tenha sido instituído em 1992, com a especificação de rubrica orçamentária própria, nenhuma ação foi realizada, pois houve uma estagnação nas políticas e nas ações desse campo. Apenas em uma nova gestão governamental foi criado outro programa nacional, o ProInfo, em 1997.
  • Programa Nacional de Informática na Educação - ProInfo

    Programa Nacional de Informática na Educação - ProInfo
    O ProInfo foi criado em 1997, em um governo que iniciava sua gestão, com as seguintes diretrizes:
  • ProInfo

    ProInfo
  • Period: to

    Implantação da 1ª etapa do ProInfo

    O Min. da Educação, por meio da Secretaria de Educação a Distância (SEED), desenvolveu diversos programas e projetos relativos ao uso de tecnologias na educação. A SEED, criada em 1996, promovia o desenvolvimento de ações de capacitação (de multiplicadores, gestores e técnicos de suporte) voltadas ao emprego de tecnologias na educação, à compra de equipamentos de informática relativas ao ProInfo e à coordenação das ações realizadas pelo Centro de Experimentação em Tecnologia Educacional (CETE)
  • O que foi planejado e executado pelo ProInfo até 2002

    O que foi planejado e executado pelo ProInfo até 2002
    Seguindo essa organização e estrutura também foram criados os Núcleos de Tecnologia Educacional dos Municípios (NTM), cada qual com uma coordenadoria municipal, que representava
    o município nas políticas e ações de TIC na educação. O Quadro 1 compara o que foi planejado e o que foi realizado no que diz respeito a alunos beneficiados, escolas atendidas, NTE implantados, multiplicadores, técnicos e gestores capacitados, e computadores instalados, até o ano de 2002.
  • Lançamento do Portal Domínio Público

    Em novembro de 2004 foi lançado o Portal Domínio Público, agregando parte do material desenvolvido pelo RIVED e pelas ações realizadas por intermédio do ProInfo (MEC & SEED,
    2016a), caracterizado como uma biblioteca virtual de acesso livre via Internet, que permite a coleta, a inserção e a seleção de obras literárias, artísticas e científicas, em diversos formatos e mídias (textos, sons, imagens e vídeos), com mecanismos automáticos de busca.
  • Alteração do nome do Programa

    Em 2007, o ProInfo foi transformado em ProInfo Integrado, iniciando uma nova etapa. Até 2006, foram adquiridos via ProInfo, 147.355 microcomputadores; e beneficiados 5.564 municípios, 507.432 professores e 13.366.829 alunos.
  • ProInfo Rural

    O ProInfo Rural foi criado em 2007 para implantar laboratórios de informática em escolas de ensino fundamental localizadas em áreas rurais, com mais de 50 alunos, com infraestrutura de energia elétrica e que ainda não dispunham de laboratório de informática. ProInfo Urbano, voltado à implantação de laboratórios em áreas urbanas, em escolas de ensino fundamental - 5ª a 8ª séries, com mais de 100 alunos e com energia elétrica.
  • Projeto UCA

    O Projeto Um Computador por Aluno (Projeto UCA) iniciou-se em 2007, colocou os laptops na mão do aluno e do professor e, portanto, propiciou a entrada da tecnologia na sala de aula.
    Foram distribuídos cerca de 150.000 laptops para 350 escolas públicas estaduais e municipais, urbanas e rurais, e que cada escola não deveria exceder 500 alunos e professores.
  • Period: to

    Implantação da 2ª etapa do ProInfo

    Considerando que as TIC ainda não estavam integradas às atividades que aconteciam na escola, e, sobretudo, na sala de aula, em dezembro de 2007, o ProInfo foi transformado em ProInfo Integrado, tendo como proposta estabelecer a inter-relação entre diferentes projetos, ações e recursos oferecidos para as escolas e a
    inter-relação com o ensino e a aprendizagem.
  • Period: to

    ProInfo 2ª etapa

    De 2007 a 2016 foram realizadas ações e Programas; como parte do ProInfo Integrado. O Curso de extensão denominado ProInfo Integrado foi criado pela SEED/MEC e oferecido pelas secretarias de educação e respectivos Núcleos de Tecnologia Educacional de estados e municípios (NTE e NTM), destinado à formação de educadores, com três módulos, um deles voltado ao desenvolvimento da fluência tecnológica e os outros dois centrados na integração das TIC aos processos de ensino e de aprendizagem.
  • Programa Banda Larga nas Escolas

    O Programa Banda Larga nas Escolas foi lançado em 2008 pelo Governo Federal, com a gestão operacional da SEED, com o objetivo de conectar todas as escolas públicas a Internet, rede
    mundial de computadores, por meio de tecnologias que propiciem qualidade, velocidade e serviços para incrementar o ensino público no país.
  • Portal do Professor

    O Portal do Professor foi “lançado em 2008, em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia, com o objetivo de apoiar os processos de formação dos professores brasileiros e enriquecer a sua prática pedagógica” constituído por um espaço virtual acessado via Internet, que dispõe de recursos educacionais digitais como vídeos, fotos, mapas, áudio e textos, espaço colaboração, portal do YouTube, entre outros, inclusive o ambiente colaborativo de aprendizagem e-ProInfo mantido pelo MEC.
  • Banco Internacional de Objetos Educacionais (BIOE)

    O Banco Internacional de Objetos Educacionais foi criado pelo MEC em 2008, em parceria com o Min. da Ciência e Tecnologia, Rede Latino-americana de Portais Educacionais, Org. dos Estados Ibero-americanos, constituindo um repositório de objetos educacionais de acesso público, em vários formatos e linguagens, com conteúdos de diferentes áreas do conhecimento e níveis de ensino tais como recursos educacionais gratuitos (áudio, vídeo, animação/simulação, imagem, hipertexto, softwares educacionais)
  • Projeto Lousa digital

    Esse projeto, iniciado em 2012 (Ministério da Educação [MEC] & Secretaria da Educação Básica [SEB], 2013), teve o propósito de fornecer equipamentos (computadores, tablets e lousas digitais) e formar educadores para o uso das TIC no ensino e na aprendizagem, com preponderância sobre a formação. A intenção era adquirir 600.000 tablets que seriam distribuídos para professores de parte das escolas de ensino médio e produzir um curso de especialização.
  • Curso de Especialização em Educação na Cultura Digital

    Curso de Especialização em Educação na Cultura Digital
    Curso de Especialização em Educação na Cultura Digital, promovido pela Secretaria da Educação Básica (SEB) do MEC, com a concepção e produção coordenada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), propõe um novo modelo de formação continuada de professores, tendo como eixo da formação a experiência compartilhada entre os educadores por meio de atividades com o uso das TIC na prática pedagógica com estudantes, com o objetivo de favorecer a criação da cultura digital na escola.
  • Programa de Inovação Educação Conectada (PIEC)

    Programa de Inovação Educação Conectada (PIEC)
    No final de 2017, o MEC lançou um novo programa de TIC na Educação chamado Programa de Inovação Educação Conectada, que abarca o ProInfo e tem como diferencial a implementação de ações integradas em distintas áreas, com o intuito de atender diferentes realidades e demandas de uso das TIC nas escolas, envolvendo infraestrutura, recursos educacionais digitais e apoio aos gestores para a formulação de planos de investimento em tecnologia, projeto de formação inicial e continuada de professores.