Brasil1

História do Brasil

  • Apr 22, 1500

    Conquista do Território pelos portugueses

    Conquista do Território pelos portugueses
    Vinda dos portugueses pra conquistar o território que já era deles de acordo com o Tratado de Tordesilhas. Corrida entre os portugueses e espanhóis.
  • Period: Apr 22, 1500 to Jan 1, 1534

    Fase Pré-colonial

    Extração do pau-brasil através de escambo. Escambo é a troca de bugigangas que os portugueses faziam com os indígenas. E troca dos presentes os indios deveriam cortar pau-brasil.
  • Jan 1, 1534

    Início da Colonização

    Início da Colonização
    Capitanias Hereditárias - O Brasil foi divivdido em 15 lotes de terra, que foram dados a nobres que tinham a respondabilidade de colonizar e geral lucro.
    Engenhos - Eram usados para a fabricação de açúcar. Mão-de-obra escrava era utilizada.
  • Revolta de Beckman

    Revolta de Beckman
    A Revoltas de Beckman ocorreu no Maranhão, liderada pelos irmão Tomás e Manuel Beckman. Insatisfação com a Companhia de Comércio e o monopólio. Na noite de 24 de fevereiro de 1684, os irmãos saquearam um depósito da Companhia de Comércio. Manuel foi morto no forca e seu irmão doi expulso de sua terra.
  • Guerra dos Palmares

    Guerra dos Palmares
    Liderada por Domingos Jorge Velho, a Guerra dos Palmares visava a destruição do quilombo dos palmares. Após derrotados, os quilombolas foram torturados e, no dia 20 de novembro de 1695, Zumbi assassinado e teve sua cabeça exposta em praça pública no Recife.
  • Guerra dos Emboabas

    Guerra dos Emboabas
    Ocorreu em Minas Gerais, envolvendo os bandeirantes paulistas e os emboabas (forasteiros). Os paulistas queriam exclusividade na exploração da região, enquanto os emboabas queriam enfraquecer o poder dos paulistas.
  • Guerra dos Mascates

    Guerra dos Mascates
    A Guerra dos Mascates foi uma revolta que ocorreu em Pernambuco entre os Olimdenses e os Mascates. Os Olindenses queriam manter o controle político e Recife queria igualdade perante Olinda. Os principais líderes foram mortos.
  • Revolta de Vila Rica

    Revolta de Vila Rica
    Essa revolta ocorreu em Minas Gerais, liderada for Filipe do Santos. Os revoltosos queriam o fim das Casas de Fundição, menos impostos e fim dos monopólios de alguns produtos. No final, o líder foi executado e as casas de alguns participantes foram queimadas. As Casas de Fundição permaneceram.
  • A Inconfidência Mineira

    A Inconfidência Mineira
    A Inconfidência Mineira foi uma revolta composta de pessoas da elite que estavam revoltados principalmente com os imostos e taxas pesadas. Um dos únicos líderes pobres foi Tiradentes, morto na forca e esquartejado no dia 21 de abril de 1789.
  • Conjuração Baiana

    Conjuração Baiana
    A Conjuração Baiana foi uma revolta cujos revoltosos eram pessoas simples e trabalhadoras. Eles lutavam por igualdade, liberdade, melhoria nas condições de vida e o fim da escravidão. Em 7 de novembro de 1799, quatro líderes mulatos foram enforcados e esquartejados.
  • Chegada da Família Real ao Brasil

    Chegada da Família Real ao Brasil
    Napoleão decretou o Bloqueio Continental, ordenando que todos os países europeus cortassem relações comerciais com a Inglaterra, se não seriam invadidos. Portugal, que estava muito ligada comercialmente à Inglaterra, não cortou relações. Fugindo das tropas de Napoleão, o rei Dom João VI e a corte viajaram para o Brasil, escoltados pelos ingleses. Em 23 de janeiro de 1808, desembarcaram em Salvados, mas, dentro de alguns meses, foram para o Rio de Janeiro.
  • Period: to

    Reinado de D. João VI no Brasil

    O reinado de D. João começou com o decreto da abertura do portos, dando liberdade de comércio. Ainda em Salvador, ele criou a primeira escola de medicina e pôs fim no pacto colonial. No Rio de Janeiro, a corte teve que tirar pessoas da população local de suas casas. Apesar disso, Dom João fez várias coisas que melhoraram o Brasil como criar a Gazeta do Rio de Janeiro, O Banco do Brasil, o Jardim Botânico e melhorar a infraestrutura. Seu reinado terminou quando ele voltou a Portugal.
  • Reino Unido de Portugal e Algarves

    Reino Unido de Portugal e Algarves
    O Brasil foi elevado à Reino Unido de Portugal e Algarves e ficou co status de metrópole, devido à presença da corte.
  • Revolução Pernambucana

    Revolução Pernambucana
    A Revolução Pernambucana foi uma revolta que buscava a Indepêndencia do Brasil, elaboração de uma Constituição, implantação de um regime republicano e "igualdade, liberdade e fraternidade". Os revoltosos conseguiram montar um governo provisório mas depois se entregaram em maio de 1817. Alguns líderes foram condenados à morte.
  • Retorno de D. João VI à Portugal

    Retorno de D. João VI à Portugal
    D. João VI e toda a Corte regressaram para Portugal, deixando Pedro como princípe regente no Brasil.
  • Independência do Brasil

    Independência do Brasil
    As Cortes de Lisboa queriam recolonizar o Brasil e queriam a volta de Pedro à Portugal. Os grandes comerciantes e proprietários no Brasil convenceram Pedro a ficar e desobedecer às ordens de Portugal. O confronto chegou a ponto de rompimento político com Portugal e no dia 7 de setembro de 1822, em São Paulo, Pedro declarou a independência.
  • Period: to

    Primeiro Reinado

    Reinado de D. Pedro I. Começou com a Proclamação da Independência e com o Brasil tornando-se um império, governado por D. Pedro. Criou a primeira constituição do Brasil e foi acusado de autoritarismo. Muitas revoltas ocorreram durante o seu governo. Vários fatores, como crises econômicas e desgaste da imagem do imperador, levaram ao fim do Primeiro Reinado, quando D. Pedro abdicou o trono Brasileiro em favor de seu filho.
  • Period: to

    Período Regencial

    Começou quando D. Pedro abdicou o trono em favor de seu filho. Já que Pedro de Alcântara era muito novo para reinar, alguém teria que tomar conta do país. Inicialmente, três regentes deveriam ficar no comando (Regência Trina), porém, eles criaram o Ato Adicional, que constava uma mudança para a Regência Una. Houveram dois mandatos: o de Diogo Antônio Feijó e o de Araújo Lima. Esse período também pode ser dividido em Avanço Liberal (1831 - 1837) e Regresso Conservador (1837 - 1840).
  • Period: to

    Segundo Reinado

    Reinado de D. Pedro II. Começou com o Golpe da Maioridade, em que D. Pedro ainda tinha 14 anos, mas começou a governar mesmo assim. Durante seu Governo, aconteceu apenas uma grande revolta: a Revolução Praieira. Dois importantes acontecimentos do Segundo Reinado foram a Guerra do Paraguai e a Abolição da Escravidão. O café ganhou importancia e a economia do Brasil melhorou. o Processo de industrialização e a troca de mão-de-obra escrava por mão-de-obra assalariada ocorreu.
  • Abolição da Escravidão

    Abolição da Escravidão
    A princesa Isabel assinou a Lei Áurea, dando liberdade aos escravos. Os ingleses já estavam pressionando a abolição da escravidão há muito tempo. O Brasil foi o último país do continente americano a abolir a escravatura.
  • Proclamação da República

    Proclamação da República
    Nesse dia, o Marechal Deodoro da Fonseca proclamou a república (de pijama) no Rio de Janeiro. Como o império estava passando por tempos difíceis e estava em crise, estava muito frágil e instável. Esse governo já não servia para cumprir todos os desejos da população e muitas pessoas importantes, como os grandes fazendeiros e os militares, ficaram contra o império. Liderando um golpe militar, Deodoro então proclamou a república.
  • Governo de Marechal Deodoro

    Governo de Marechal Deodoro
    O governo desse marechal iniciou em 1889, quando foi proclamada a república e iniciou-se um governo provisório. Ele comandaria até que se realizassem eleições e uma nova constituição entrasse em vigor. Após eleicões indiretas no Congresso Nacional, Deodoro venceu como presidente e iniciou um governo muito autoritário, o que causou muito descontentamento. Os rebeldes da Revolta da Armada ameaçaram atacar o Rio de Janeiro, por isso Deodoro renunciou ao cargo em 23/Nov./1891.
  • Governo de Marechal Floriano Peixoto

    Governo de Marechal Floriano Peixoto
    O governo de Floriano Peixoto durou 3 anos, de 1891-1894. Em seu governo, o Congresso foi reestabelecido. Muitos queriam novas eleições para presidente, mas o Marechal não atendeu ao pedido. Por isso, ocorreu a Segunda Revolta da Armada. Rebeldes da Revolução Federalista, que occoria no estado do Rio Grande do Sul, se uniram à marinha. Floriano, conhecido como Marechal de Ferro, ficou no poder até o final de seu mandato.
  • Revolta do Forte de Copacabana

    Revolta do Forte de Copacabana
    Foi a primeira revolta tenentista. Os militares que estavam participando queriam impedir a posse de Artur Bernardes que, supostamente, havia falado mal do exército. Também queriam o fim das oligarquias e um sistema eleitoral justo. O forte foi cercado por tropas do governo e os rebeldes se renderam exceto 18 deles. Em um episódio que ficou conhecido como Os Dezoito do Forte, 17 militares e um civil saíram para combater as tropas, mas só dois sobreviveram.
  • Coluna Prestes

    Coluna Prestes
    Liderada por Luís Carlos Prestes. Juntamente com os membros da coluna paulista, os membros da Coluna Prestes andaram mais de 24 mil kilômetros. Eles queriam levantar trabalhadores contra os grandes fazendeiros e o governo, eram a favor do voto secreto, do ensino fundamental obrigatório, e queriam acabar com a miséria e a injustiça social. Não tiveram apoio popular e os poucos homens que restavam na colunaa foram para a Bolívia e desfizeram a tropa.
  • Revolta de 1924

    Revolta de 1924
    Liderados por Isidoro Dias Lopes, tenentistas ocuparam a capital paulista por 23 dias. Enfrentaram combates e a cidade chegou a ser bombardeada. Tropas tenentistas abandonaram suas posiçoes, porém cerca de mil rebeldes formaram a coluna paulista. Eles eram liderados por Miguel Costa e foram ao encontro da Coluna Prestes.
  • Period: to

    Governo Provisório

    Nesse período de seu governo, Vargas anulou a Constituição, eliminou órgãos legislativos e trocou os governadores por interventores. Em resposta a medida de anular a Constituição, ocorreu uma revolta chamada Revolução Constitucionalista de 1932. Eles queriam uma Assembléia Constituinte e uma nova Constituição. Mesmo derrotados, Vargas realizou os pedidos dos rebeldes. A Constituição de 1934 era diferente da anterior (voto secreto, dava poder de voto às mulheres, tinha leis trabalhistas...)
  • Movimento de 1930

    Movimento de 1930
    A Aliança Liberal já estava insatisfeita pelo fato de Washington Luís ter indicado um candidato paulista e, com a vitória do candidato Júlio Prestes para presidente, a tensão aumentou. Muitos não aceitaram o resultado e, com o assassinato do candidato a vice João Pessoa, começaram a falar em revolução. Uma luta armada no Rio Grande do Sul se espalhou para Minas, Pernambuco e Paraíba. Finalmente, as Forças Armadas do Rio de Janeiro deram um golpe e colocaram Getúlio Vargas como presidente.
  • Period: to

    Governo Constitucional

    Nesse período do governo de Vargas, havia dois grupos com ideias opostas: a Aliança Nacional Libertadora (ANL) e a Ação Integralista Brasileira (AIB). A ANL tinha participantes comunistas, anaquistas e socialista. Já a AIB, apoiada por Getúlio, tinha ideais fascistas e nazistas. A ANL estava crescendo muito, o que assustou Vargas, que colocou a Aliança na ilegalidade e declarou estado de sítio. Em 1937, Getúlio deu um golpe e conseguiu permanecer no poder por mais tempo do que deveria.
  • Period: to

    Estado Novo

    Após o golpe, Vargas iniciou um período de ditadura. Vargas impôs uma nova Constituição, com tendências fascistas. Getúlio impôs censura a meios de comunicação e expressões artísticas e criou o DIP para divulgar realizações do governo. Pórem, ele investiu na infra-estrutura e no desenvolvimento industrial, além de introduzir o cruzeiro. Trabalhadores foram beneficiados com várias leis trabalhistas criadas por Getúlio. Em 1945, Vargas foi deposto por um movimento militar.