Brasil timetoast

BRASIL

  • 1549

    Chegada dos Negros

    Chegada dos Negros
    A chegada das primeiras levas de escravos vindos da África. Isto se dá por volta de 1549, quando o primeiro contingente é desembarcado em São Vicente. D. João III concedeu autorização a fim de que cada colono importasse até 120 africanos para as suas propriedades.
  • Primeira Bandeira chegar em Tocantins

    Primeira Bandeira chegar em Tocantins
    Em 1590 a primeira bandeira sob o comando de Antônio Macedo e Domingos Luís Grau partia de São Paulo e após três anos possivelmente chegou aos sertões de Goiás, no leste do Tocantins.
  • Emancipação de Tocantins

    Emancipação de Tocantins
    Em 1590 a primeira bandeira sob o comando de Antônio Macedo e Domingos Luís Grau partia de São Paulo e após três anos possivelmente chegou aos sertões de Goiás, no leste do Tocantins.
  • primeira construção(Belém)

    primeira construção(Belém)
    Com finalidade de consolidar a região como território português, em 1616 foi fundada o Forte do Presépio, primeira construção significativa, na então chamada Santa Maria de Belém do Grão-Pará, que é hoje a atual capital do estado, Belém.
  • primeira contrução siginificativa em Belém

    primeira contrução siginificativa em Belém
    Com finalidade de consolidar a região como território português, em 1616 foi fundada o Forte do Presépio, primeira construção significativa, na então chamada Santa Maria de Belém do Grão-Pará, que é hoje a atual capital do estado, Belém.
  • Brasil Holandês

    Brasil Holandês
    Em 1630, os holandeses desembarcaram em Pernambuco, período marcado pelas guerras de
    resistência;
  • Nassau Desembarca

    Nassau Desembarca
    Em 1637 desembarcou em Recife o conde Maurício de Nassau, governador da possessão
    holandesa.
  • Criação da capitania do cabo do norte

    Criação da capitania do cabo do norte
    Em 1637, buscando a colonização da região, foi criada a Capitania do Cabo do Norte, doada ao português Bento Maciel Parente, envolvendo as terras do atual Amapá, que era parte do Grão-Pará.
  • Holandeses são expulsos

    Holandeses são expulsos
    A queda no preço internacional do açúcar e divergências
    com a Companhia das Índias Ocidentais forçaram Nassau a voltar à Europa e em 1654 os holandeses foram
    definitivamente expulsos da colônia portuguesa – levando mudas de cana, que plantaram nas suas colônias das
    Antilhas.
  • Início da colonização no PR

    Início da colonização no PR
    No século XVI, as terras que hoje fazem parte do estado do Paraná, pertenciam a Capitania de São Vicente. Nessa época, a região era visitada por exploradores europeus em busca de madeira de lei. Somente no século XVII, em 1660, foi iniciada a colonização, com a fundação da Vila de Paranaguá, por colonos e jesuítas espanhóis.
  • Fundação de Laguna

    Fundação de Laguna
    A fundação de Laguna, em 1684, ocorreu após a pacificação dos índios habitantes da região. Em 1739 Santa Catarina passa a ser, oficialmente, o posto português mais avançado na América do Sul.
  • Fundação de Curitiba

    Fundação de Curitiba
    Curitiba, atual capital do estado, também foi fundada logo no início da colonização das terras paranaenses, tendo sido elevada a vila em 1693.
  • Bandeiras

    Bandeiras
    Bandeirantes paulistas começaram a explorar territórios até então desconhecidos no século 17, para aumentar a prosperidade na região. Para isso, foram em busca de pedras e metais preciosos, para tornar a caminhada mais segura e precisa seguiam o curso dos rios. Três bandeirantes muito conhecidos foram Manuel Borba Gato, Fernão Dias e Bartolomeu Bueno da Silva (Anhanguera).
  • A Guerra dos Emboabas

    A Guerra dos Emboabas
    A Guerra dos Emboabas foi um conflito armado que aconteceu em Minas Gerais, entre os anos de 1707 e 1709. Esta guerra foi travada entre os bandeirantes paulistas e os emboabas, grupo formado por portugueses e imigrantes.
  • Guerra dos Mascates

    Guerra dos Mascates
    Entre 1710 e 1712, a crise do açúcar resultou na chamada Guerra dos Mascates, conflito entre a endividada aristocracia rural, representada pelos senhores de terra de Olinda, e os comerciantes – mascates – de Recife, a maior parte de origem portuguesa.
  • Fundação da primeira vila de Minas Gerais

    Fundação da primeira vila de Minas Gerais
    Quando soube que a região era rica em minérios e recursos naturais, a Coroa Portuguesa fundou a primeira vila de Minas Gerais em 1711, na cidade de Mariana. Com o atrativo, a região teve um rápido crescimento populacional e logo se tornou um importante centro econômico do país.
  • Portugueses garantem a posse de RR

    Portugueses garantem  a posse de RR
    A exploração da região de Roraima, sobretudo do vale do rio Branco, teve inicio por volta de 1670. Ingleses e holandeses vindos da Guiana, espanhóis vindos da Venezuela e portugueses, capturavam índios nessa região. Em 1718, após várias disputas, os portugueses expulsaram os invasores, garantindo a posse do território para Portugal.
  • Primeiro povoamento de RS

    Primeiro povoamento de RS
    O primeiro povoamento do Rio Grande do Sul foi estabelecido em torno de uma base militar construída em 1737 na região da Lagoa dos Patos.
  • Construção do Forte São Joaquim

    Construção do Forte São Joaquim
    em 1775 foi construído o Forte São Joaquim. Em seguida, foram criados povoados nos quais foram reunidos os índios da região. No entanto, os povoados não se desenvolveram, pois os índios não de adaptaram as condições importas pelos portugueses.
  • Primeiros núcleos coloniais

    Primeiros núcleos coloniais
    Em 1776, a construção do Forte Príncipe da Beira, às margens do rio Guaporé, estimula a implantação dos primeiros núcleos coloniais, que só se desenvolvem no final do século XIX com o surto da exploração da borracha.
  • Inconfidência Mineira

    Inconfidência Mineira
    O movimento que inspirou a bandeira de Minas Gerais, símbolo maior do estado, surgiu com a intenção de romper as relações entre a colônia e a metrópole. O movimento reuniu proprietários rurais, intelectuais, clérigos e militares, numa conspiração que pretendia eliminar a dominação portuguesa e criar um país livre no Brasil, em 1789.
  • Conjuração dos Alfaiates

    Conjuração dos Alfaiates
    Em 1798 deflagrou-se na Bahia a Conjuração dos Alfaiates, movimento que contou com a participação de setores populares: pela primeira vez, reivindicações sociais somavam-se a anseios de independência.
  • Chegada da Corte Real

    Chegada da Corte Real
    Em 1808, o príncipe regente Dom João de Bragança desembarcou com a família no nosso país, fugindo da guerra da França e de Napoleão Bonaparte. O príncipe trouxe consigo uma biblioteca com mais de 60 mil obras, membros da família real e nobres portugueses.
  • Revolução Pernambucana

    Revolução Pernambucana
    Em 1817, a Revolução Pernambucana estendeu-se de Recife até o Rio Grande do Norte, adentrando pelos sertões e congregando grupos de interesses distintos, como proprietários rurais, comerciantes, militares, juízes e padres sob a bandeira da república e da independência do Nordeste. As revoltas sociais sucederam-se após a proclamação da Independência.
  • Primeira Constituição Brasileira

    Primeira Constituição Brasileira
    Em 1824, dom Pedro I dissolveu a Assembleia Constituinte e decretou a primeira Constituição brasileira, medidas que reacenderam em Pernambuco o fervor republicano de 1817.
  • Primeiras colõnias em SC

    Primeiras colõnias em SC
    Apesar de a região servir de ponto estratégico para o apoio as expedições com destino, principalmente, para o Rio da Prata, os primeiros habitantes de Santa Catarina foram náufragos e desertores. Após alguns anos, chegam a Santa Catarina 4500 colonos açorianos, que se estabeleceram principalmente no litoral do continente. A partir de 1829 são instaladas várias colônias européias no estado, para os imigrantes de origem alemã, italiana e eslava.
  • A guerra dos cabanas

    A guerra dos cabanas
    No Nordeste, a Guerra dos Cabanas, em Pernambuco (1832-35), reuniu pequenos
    proprietários rurais, índios e escravos num movimento de fundo religioso que pedia a volta do imperador (Dom Pedro I
    retornara a Portugal em 1830, abdicando do trono em favor de seu filho, de cinco anos; vários regentes estiveram à
    frente do país até 1840, quando foi declarada a maioridade de Pedro II).
  • Revolução Farroupilha

    Revolução Farroupilha
    Também conhecida como a Guerra dos Farrapos, foi um conflito regional contrário ao governo imperial brasileiro e com caráter republicano. Ocorreu na província de São Pedro do Rio Grande do Sul, entre 20 de setembro de 1835 a 1 de março de 1845.
  • A Cabanagem

    A Cabanagem
    a Cabanagem foi uma revolução popular que se expandiu por toda a região amazônica, entre 1835 e 1840. Na época, foi instaurado na região um governo do povo, pois a revolução foi liderada pelas camadas populares. O governo do povo foi destituído em 1838, mas os conflitos continuaram até 1840.
  • Paraná se torna estado

    Paraná se torna estado
    Em 1853 a Província de São Paulo foi desmembrada, dando início à história oficial do Paraná, embora o Paraná só tenha se tornado um estado em 1859.
  • Abertura do rio Amazonas para navegações internacionais

    Abertura do rio Amazonas para navegações internacionais
    Após a proclamação da Independência, D. Pedro II estabeleceu a Província do Amazonas e separou a região do estado do Pará. Com a ascensão do uso da borracha como matéria-prima, o rio Amazonas ficou aberto para navegações internacionais a partir de 1866.
  • Coronelismo

    Coronelismo
    Na Primeira República, cristalizou-se no país o coronelismo, prática política apoiada no poder dos grandes
    latifundiários – os coronéis, denominação herdada da Guarda Nacional, milícia civil criada durante o Império para
    garantir a ordem interna.A República Velha compreende o período de 1889 até 1930.
  • Reconhecimento da República no estado de SC

    Reconhecimento da República no estado de SC
    A data de 17 de novembro de 1889 está estampada no escudo localizado no peito da águia da bandeira do estado de Santa Catarina, lembrando a data de implantação da república no estado.
  • Imigrantes são atraídos para capital amazonense

    Imigrantes são atraídos para capital amazonense
    No período de 1890 e 1910, a grande procura pela borracha atraiu imigrantes e povoados do Nordeste para a capital amazonense, que sofreu transformações significativas em infraestrutura e demografia. Foram construídos os primeiros sistemas de telefonia, bondes elétricos, um saneamento básico mais desenvolvido e um porto flutuante.
  • Revolta federalista

    Revolta federalista
    Depois da proclamação da República, o Rio Grande do Sul passou pela Revolta Federalista, entre 1893 e 1895. Esse conflito foi instaurado entre republicanos e federalistas.
  • Guerra dos Canudos

    Guerra dos Canudos
    O conflito – consequência do que a princípio parecia ser um modesto movimento religioso entre lavradores e pequenos proprietários do interior da Bahia – deu-se entre 1896 e 1897 e abalou a recém-nascida República brasileira. Proveniente do Ceará, o beato Antônio Mendes Maciel, conhecido como Antônio Conselheiro, perambulou durante anos pelo sertão em pregação religiosa, amealhando seguidores.
  • Política do café com leite

    Política do café com leite
    A República Velha ficou marcada pela troca de poder comandada por barões do café, do Estado de São Paulo, e barões do leite, de Minas Gerais. Lideranças destes Estados se revezavam para comandar a república, através de dois fortes partidos políticos: Partido Republicano Mineiro e Partido Republicano Paulista. A prática da política do café com leite durou de 1898 até 1930.
  • A França desisti do território federal do Amapá

    A França desisti do território federal do Amapá
    Somente em 1900, quando uma comissão de arbitragem, em Genebra, reconheceu a posse do território para o Brasil, a França desistiu do Amapá. O território foi incorporado ao estado do Pará com o nome de Araguari, até se tornar o Território Federal do Amapá, em 1943
  • Revolta da Vacina

    Revolta da Vacina
    O governo instituiu, então, a lei de vacinação obrigatória. A população era obrigada, muitas vezes de forma violenta, a se vacinar, mas muitos rejeitavam a determinação.
    Diante dessa vacinação obrigatória, a população se revoltou e enfrentou as forças do exército. Os conflitos aconteceram de 10 a 16 de novembro de 1904, e essa guerra com confrontos generalizados ficou conhecida como a Revolta da Vacina.
  • Revolta Paulista de 1924

    Revolta Paulista de 1924
    O idealismo dos militares, descontentes com a economia em crise e a concentração de poder entre os parlamentares do estado de São Paulo e Minas Gerais, clamavam pelo fim da corrupção, reformas nas instituições de ensino público com a implementação do ensino público obrigatório, o voto secreto, fim do governo da república velha e justiça gratuita para todos.
  • Revolução Constitucionalista de 1932

    Revolução Constitucionalista de 1932
    Essa guerra aconteceu em São Paulo, como resultado da insatisfação dos paulistas com o Governo Provisório de Getúlio Vargas. A ideia dos revolucionários era modificar a constituição de 1890, criando uma nova constituição para o país.
  • Morte de Lampião

    Morte de Lampião
    No dia 27 de julho de 1938, o bando acampou na fazenda Angicos, situada no sertão de Sergipe, esconderijo tido por Lampião como o de maior segurança. Era noite, chovia muito e todos dormiam em suas barracas. A volante chegou tão silenciosamente que nem os cães perceberam. Por volta das 5:00h do dia 28, os cangaceiros levantaram para rezar o ofício e se preparavam para tomar café; quando um cangaceiro deu o alarme, já era tarde demais.
  • Industrialização do Sudeste

    Industrialização do Sudeste
    Depois de 1940, na Era Vargas, um dos fatos históricos da região sudeste mais importantes foi a forte industrialização da região, com destaque para a criação e instalação da CSN – Companhia Siderúrgica Nacional, Petrobras e Vale do Rio Doce. A migração em massa de moradores de outras regiões do país, principalmente nordestino, em busca de emprego e condições melhores de vida, também foi muito marcante na história da região.
  • Criação da Sudene

    Criação da Sudene
    Em 1959, o governo brasileiro criou um órgão de planejamento econômico regional, a Superintendência do
    Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), como parte de um esforço de reorganização da ordem social e de
    modernização das relações de trabalho no campo.
  • Criação da zona franca de Manaus

    Criação da zona franca de Manaus
    Depois da queda pela demanda de borracha, o Amazonas sofreu um déficit econômico que só seria novamente estabilizado por volta da década de 1950, com investimentos do Governo Federal. Em 1967, foi criada a Zona Franca de Manaus, que deu impulso à entrada de indústrias na região.
  • Rondônia ganha a condição de estado.

    Rondônia ganha a condição de estado.
    Entre 1960 e 1980, o número de habitantes cresce quase oito vezes, passando de 70 mil para 500 mil. Em 1981, Rondônia ganha a condição de estado.
  • Mudança de nome de Roraima

    Mudança de nome de Roraima
    Em 1962 o nome do Território é modificado de o Território Federal do Rio Branco para Território Federal de Roraima. O território ganhou status em 1988, o que injetou novos recursos na região.
  • Amapá se torna estado

    Amapá se torna estado
    O Amapá foi elevado à condição de estado com a Constituição de 1988.
  • Criação de Tocantins

    Criação de Tocantins
    O Tocantins é o mais novo dos estados brasileiros. Foi criado em 1988, com a promulgação da Constituição brasileira. Antes, as terras que hoje correspondem ao território do Tocantins faziam parte do estado de Goiás.