Principais fatos da trajetória da exclusão/inclusão das diferenças

By anamohr
  • 500 BCE

    Período Pré Cristão

    Período Pré Cristão
    Platão – ideias inatas
    Aristóteles – conhecimento a partir dos sentidos
    Pessoas com deficiências consideradas sub-humanas
  • 476

    Idade Média - Cristianismo

    Idade Média - Cristianismo
    Pessoas com deficiência passam a ser acolhidas em asilos que isolam e escondem o incômodo ou inútil.
    Muitos loucos, adivinhos, alucinados e com deficiência mental morrem na Inquisição, confundidos com bruxos e hereges – sentido expiratório.
  • Jan 1, 1500

    Século XVI

    Início da educação de crianças com deficiência por médicos e pedagogos que começaram a testar teorias desenvolvidas por eles para indivíduos até então considerados ineducáveis.
  • Jan 1, 1500

    Século XXI - Inclusão

    -Movimento mundial pela inclusão é uma ação política, cultural, social e pedagógica.
    -Diminuição da discriminação.
  • Século XVIII e XIX - Segregação

    -Jean Itard(1799): Percursor da educação especial
    -Surgem as escolas para cegos e surdos
  • Hospício de Alienados

    Hospício de Alienados
    foi inaugurado o “Hospício de Alienados” em Tamarineira, Recife. Posteriormente veio a ser denominado Hospital de Doenças Nervosas e Mentais (1924-1981), sendo, atualmente, o Hospital Ulysses Pernambucano.
  • Imperial inst. dos meninos cegos - IBC

    Imperial inst. dos meninos cegos - IBC
  • Instituto dos surdos mudos - INES

    Instituto dos surdos mudos - INES
  • Hospício velho

    Hospício velho
    Na cidade de São Paulo é fundada aquele que ficou mais conhecido como hospício velho, cujo o objetivo era excluir os loucos das ruas da cidade.
  • Hospital psiquiátrico da Bahia

    Hospital psiquiátrico da Bahia
    Iniciaram seus trabalhos no hospital psiquiátrico da Bahia, sob administração da santa casa de misericórdia.
  • Século XX - Integração

    -Fortalecimento dos ideais de ética
    -A pessoa com deficiência passa a ser olhada por si mesma
    -criação de mais organizacoes de pais e pessoas com deficiências
    -Garantia de acesso a serviços de educação especial
  • Pestalozzi RJ

  • Criação de algumas classes especiais em escolas públicas.

  • APAE Ass. pais e amigos dos excepcionais

  • Criação da APAE de Brusque

    Criação da APAE de Brusque
  • Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional

    Lei no.4024/61- direito dos excepcionais à educação, preferencialmente dentro do sistema geral de ensino.
  • LDB 5692/71 - Tratamento especial

    Lei para os alunos com DF, DM, os que se encontrem em atraso considerável quanto à idade regular de matrícula e os superdotados (Classe Especial e Escola Especial)
  • Constituição Federal - Artigo 205

    Educação como um direito de todos, garantindo o pleno desenvolvimento da pessoa, o exercício da cidadania e a qualificação para o trabalho. O Art. 206 estabelece “igualdade de condições de acesso e permanência na escola”... Oferta de Atendimento Educacional Especializado, preferencialmente na rede regular de ensino (art. 208).
  • ECA - Lei nº 8069/90

    -Declaração Mundial de Educação para Todos
  • Melhorias

    -Área Específica de Condutas Típicas de Síndromes. (Alunos com autismo, Espectro do autismo e psicose)
    – Declaração de Salamanca
    – Política Nacional de Educação Especial – processo de “integração institucional” que condiciona o acesso às classes comuns do ensino regular àqueles que “(...) possuem condições de acompanhar e desenvolver as atividades curriculares programadas do ensino comum, no mesmo ritmo que os alunos ditos normais
  • LDB no. 9394/96, art. 59

    preconiza que os sistemas de ensino devem assegurar aos alunos currículo, métodos, recursos e organização específicos para atender às suas necessidades; assegura a terminalidade específica àqueles que não atingiram o nível exigido para a conclusão do ensino fundamental, em virtude de suas deficiências e; a aceleração de estudos aos superdotados
  • Decreto nº. 3298

    regulariza a Lei 7853/89 ao dispor sobre a Política Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, define a educação especial como modalidade transversal a todos os níveis e modalidades de ensino, enfatizando a atuação complementar da educação especial ao ensino regular.
  • 2001

    -Resolução CNE/CEB no. 2/2001, no art. 2º. Determina: Os sistemas de ensino devem matricular todos os alunos
    -Plano Nacional de Educação – PNE Lei 10172/2001, “ o grande avanço que a década da educação deveria produzir seria a construção de uma escola inclusiva
    -A Convenção da Guatemala (1999), promulgada pelo Decreto no. 3959/2001, afirma que pessoas com deficiência tem os mesmos direitos humanos e liberdades fundamentais que as demais pessoas
  • 2002

    -Resolução CNE/CP no. 1/2002 Diretrizes Curriculares Nacionais para Formação de Professores da Educação Básica – formação docente voltada para a atenção à diversidade e que contemple conhecimentos sobre as especificidades dos alunos com NEES.
    – Lei 10436/02 reconhece a Língua Brasileira de Sinais como meio legal de comunicação e expressão – Libras currículos formação de professores e fonoaudiologia.
    – uso de Braille em todas as modalidades de ensino.
  • 2003

    MEC cria o Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade visando transformar os sistemas de ensino em sistemas educacionais inclusivos
  • 2004

  • 2005

    – Decreto nº 5626/05 – Lei 10436/2002, visando a inclusão das alunos surdos, Libras como disciplina curricular, instrutor e tradutor/intérprete de Libras, Língua Portuguesa como segunda língua e a organização da educação bilíngüe no ensino regular.
    – Núcleos de Atividades das Altas Habilidades/Superdotação – NAAH/S
  • 2006

    – Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovado pela ONU. Assegurar um sistema de educação inclusiva em todos os níveis de ensino
    – Secretaria Especial dos Direitos Humanos, o Ministério da Educação, o Ministério da Justiça e a UNESCO lançam o Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos (fomentar temáticas inclusivas – acesso e permanência na educação superior)
  • 2007

    – Plano de Aceleração do crescimento – PAC é lançado o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE, reafirmado pela Agenda Social de Inclusão das Pessoas com Deficiência, tendo como eixos a acessibilidade arquitetônica dos prédios escolares, a implantação de salas de recursos e a formação docente para o atendimento especializado.
    -Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2006, aprovada no Brasil em 2008 e promulgada em 2009, pelo Decreto 6949 de 25 de agosto);
  • 2008

    -Politica nacional de educação especial na perspectiva da Educacao Inclusiva
  • 2009

    Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2006, aprovada no Brasil em 2008 e promulgada em 2009, pelo Decreto 6949 de 25 de agosto);
  • 2011

    SECADI/MEC – Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Decreto 7.480 de Maio de 2011.
    DECRETO Nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. (alterações no decreto nº 6.253, de 2007). Dispõe sobre a Educação Especial, o Atendimento Educacional Especializado e da outras providências
  • 2014-2024

    2014-2024
    Plano Nacional de Educação
  • 2015

    2015
    Lei Brasileira de Inclusão