História da Inglaterra

  • 2500 BCE

    Os primeiros povos

    Os primeiros povos
    As Ilhas Britânicas abrigaram antigas civilizações. Muitos povos passaram por esse território, influenciando sua cultura e seus hábitos através dos anos.
  • 2300 BCE

    Complexo de Stonehenge

    Complexo de Stonehenge
    Complexo de Stonehenge faz parte da Inglaterra desde a Idade da Pedra.
    Alguns indícios arqueológicos apontam que, mesmo antes do povoamento do restante da Grã-Bretanha, o sul da Inglaterra já era habitado (principalmente devido ao clima ameno favorável). Esses antigos habitantes, porém, não deixaram nenhuma prova documentada de sua existência. Só sabemos dela através de alguns monumentos, como o complexo de Stonehenge, que data da Idade do Bronze (até 2.300 anos a.C).
  • 1800 BCE

    Celtas

    Celtas
    A história da Inglaterra geralmente começa a ser contada a partir da habitação dos povos celtas, que povoaram o território inglês desde o século 5 a.C. Vivendo em tribos, organizadas por chefes, esses primeiros moradores passaram a ocupar praticamente todo o território das Ilhas Britânicas. Até os romanos entrarem em cena, é claro.
  • 55 BCE

    Julio César invade a Britânia (Romanos)

    Julio César invade a Britânia (Romanos)
    Um dos primeiros capítulos entre os mais relevantes na história da Inglaterra foi a Invasão Romana, que deixou como legado alguns monumentos que até hoje podemos observar no país. Em 55 e 54 a.C, o imperador Júlio César já havia invadido Britânia (como se chamava o território na época), mas não obteve sucesso em conquistá-lo em sua totalidade.
  • Period: 43 BCE to 410

    Imperador Adriano esteve no comando da Grã Betanha

    Alguns anos depois, em 43 a.C, o imperador Adriano fez uma nova tentativa de invasão, que acabou bem sucedida. Com sua força militar impressionante, os romanos derrotaram os britânicos e dominaram a ilha, criando a Província Romana da Britânia. Durante o período em que estiveram no comando da Grã-Bretanha, até 410 d.C, eles começaram a moldar a Inglaterra que conhecemos hoje.
  • 400

    Romanos

    Romanos
    Foram os romanos que construíram diversas cidades pelo território inglês, inclusive Londres – que antes se chamava Londínio. O legado romano também aparece em fortalezas de uma engenharia impressionante, como a Muralha de Adriano, que permanece até hoje na região da Cornualha (norte do país, na fronteira com a Escócia). Seu objetivo era proteger a terra dos romanos de quaisquer possíveis invasores.
  • 410

    Anglo-Saxões, Vikings e Normandos

    Anglo-Saxões, Vikings e Normandos
    À beira do colapso do Império Romano, a Grã-Bretanha começou a ser invadida pelos chamados anglo-saxões. Eles foram responsáveis por expulsar os celtas e romanos que ainda habitavam a região. Posteriormente, no século 10, Britânia passou a ser atacada pelos vikings (em sua maioria, dinamarqueses), que decidiram tomar para si os reinos ingleses. Os anglo-saxões resistiram, mas a Inglaterra ainda viria a passar por uma outra invasão: a normanda (Nome dado aos povos do norte da França).
  • Period: 870 to 900

    A primeira monarquia

    Os primeiros reis da Inglaterra (ainda que ela não estivesse unificada oficialmente) surgiram na época do domínio dos anglo-saxões. Alfred, o Grande (871 a 899), por exemplo, foi um dos reis saxões que impediram a invasão viking, protegendo seu reinado de Wessex. Sua dinastia foi a primeira na história do Reino da Inglaterra.
  • 1066

    Monarquia Inglesa na Idade Média

    Monarquia Inglesa na Idade Média
    Mas os primórdios do que viria a ser a monarquia inglesa durante a Idade Média se formaram quando Guilherme, o Conquistador (um normando), venceu a Batalha de Hastings e tomou para si a coroa inglesa do Rei Haroldo. Foi ele quem deu início à unificação da Inglaterra – e foi o primeiro monarca a ser coroado na Abadia de Westminster.
    Foi Guilherme, também, quem construiu alguns dos monumentos emblemáticos da Inglaterra Como exemplo temos: A Torre de Londres.
  • Period: 1066 to 1087

    Disnatia Normanda (Guilherme, o conquistador)

    A lista de monarcas que ocuparam o trono inglês é extensa. Quando Guilherme, o Conquistador conseguiu a Coroa, deu início à dinastia Normanda, que governou o país até o ano de 1135. Foram muitas as dinastias que se sucederam nos séculos seguintes (muitas saíram depois foram reinstauradas no poder). Cabe citar a Dinastia de Blois, a Dinastia de Plantageneta, a Dinastia de Lencastre e a Dinastia de Iorque.
  • 1215

    Carta Magma

    Carta Magma
    A Carta Magna ou Magna Carta foi um documento que garantia certas limitações do poder do rei em relação aos nobres ingleses.
    É considerado o primeiro documento constitucional do mundo ocidental e precursor dos Direitos Humanos.
  • Period: 1337 to 1453

    Guerra dos Cem anos

    A Guerra dos 100 Anos caracteriza uma série de batalhas sangrentas entre a França e Inglaterra, (apesar do nome, ela durou 116 anos). O motivo inicial foi uma disputa de poder entre Inglaterra e França pelo trono francês, já que desde a invasão normanda a mistura de posse entre territórios ingleses e franceses ficou bastante confusa.
    Ao fim da guerra, os ingleses não conquistaram o trono francês. Isso foi importante para consolidar França e Inglaterra como duas nações distintas
  • Period: 1400 to

    A era do descobrimento

    A Inglaterra sempre foi uma potência ambiciosa. No reinado do Rei Henrique VIII, a indústria naval começou a ser desenvolvida e, quando Elizabeth I esteve no trono, foram estabelecidas as primeiras colônias britânicas. Foi na Era dos Descobrimentos, porém, que os ingleses começaram a dominar o mundo.
  • Period: 1455 to 1485

    Guerra das Duas Rosas

    A Guerra das Duas Rosas foi um conflito que durou por 30 anos. O motivo por trás dele era uma disputa entre duas dinastias pelo trono da Inglaterra: a House of York e a House of Lancaster, ambas da dinastia Plantageneta.

    A guerra só terminou quando Henrique Tudor venceu a Batalha uniu as duas forças opositoras e assumiu o trono inglês, dando início à Era Tudor.
    Imagem das Rosa
  • Period: 1509 to 1547

    Dinastia Tudors

    Na Idade Média, uma das dinastias mais conhecida até hoje é a dos Tudors. Principalmente porque seu reinado marcou um período de intensas transformações no Reino Unido. O Rei Henrique VIII, por exemplo, foi o fundador da Igreja Anglicana. Ele desfez os laços do catolicismo com Roma e criou uma religião própria – principalmente para poder se separar de sua mulher, Catarina de Aragão, e desposar Ana Bolena.
  • 1553

    Duas irmãs: um trono

    Duas irmãs: um trono
    As filhas do Rei Henrique, Maria e Elizabeth, também foram figuras centrais do trono. A primeira, contra os protestantes (sim, ela queria acabar com a religião instaurada pelo pai e implementar novamente o catolicismo), apelidaram-na de Bloody Mary. A segunda, é recordada pelo longo reinado de 45 anos, marcado pela expansão cultural e territorial da Inglaterra.
    É claro que esses não foram todos os reis e rainhas da Inglate
  • A Guerra Civil na Inglaterra

    A Guerra Civil na Inglaterra
    Ela durou entre os anos de 1641 e 1649 e foi, basicamente, um conflito entre o exército da monarquia e o do parlamento. (a monarquia absolutista já havia sofrido com a assinatura da Carta Magna). O documento estipulava que o Rei não poderia tomar decisões, sem que estas passassem antes por um Grande Conselho. O que ocorreu foi que o Rei James I, da D. Stuart, queria restaurar a monarquia absolutista, basicamente, pegar todos os poderes de volta para si. Foi assim que iniciou o conflito.
  • A batalha de Naseby

    A batalha de Naseby
    Entre tantos acontecimentos que citamos, houve diversos conflitos determinantes para a formação da Inglaterra que conhecemos hoje. A Idade Média inglesa, especialmente, foi caracterizada por guerras civis, guerras internacionais e inúmeras intrigas políticas. Até mesmo a monarquia e o parlamento se enfrentaram – e o resultado foi o regime de governo atual que prevalece hoje no Reino Unido: a monarquia parlamentarista.
  • Revolução Gloriosa

    Revolução Gloriosa
    A Revolução Gloriosa é o nome que se dá aos acontecimentos que se passaram na Inglaterra e levaram à deposição de Jaime II do trono inglês em 1688. Com a Revolução Gloriosa, Guilherme de Orange e Maria Stuart tornaram-se reis da Inglaterra, marcando o início do período da monarquia constitucional.
  • Causas da Revolução Industrial

    Causas da Revolução Industrial
    A expansão do comércio internacional, trouxe um extraordinário aumento da riqueza para a burguesia. Isto permitiu a acumulação de capital capaz de financiar a instalação nas indústrias. A burguesia europeia, fortalecida e enriquecida, passou a investir nos projetos para aperfeiçoamento das produções e na criação de máquinas para a indústria.
    Logo verificou-se que se obtinha maior produtividade e se aumentavam os lucros quando se se tinha máquinas em grande escala.
  • Period: to

    A Revolução Industrial

    A Revolução Industrial foi processo que levou à substituição das ferramentas pelas máquinas,e do modo de produção artesanal pelo sistema fabril. O advento da produção em larga escala mecanizada deu início às transformações dos países da Europa e da América do Norte, que por sua vez transformaram em predominantemente industriais e suas populações se concentraram cada vez mais nas cidades.
    O motor a vapor foi essencial para aumentar a produção das máquinas e a velocidade dos transportes
  • As tropas de Napoleão

    As tropas de Napoleão
    Neste período, grandes nações como França, Holanda, Portugal e Espanha disputavam entre si os principais territórios da Ásia, da África e das Américas. O Império Britânico se consolidou como a nação mais poderosa do mundo, principalmente após a derrota das tropas de Napoleão na Batalha de Trafalgar (1805), na costa espanhola.
    Para se ter uma ideia, no auge do Império, as colônias britânicas ocupavam praticamente um quarto da área total da Terra.
  • Características da Era Vitoriana

    Características da Era Vitoriana
    Algumas características da época:
    • Expansão do imperialismo inglês na Ásia e na África;
    • Percepção das desigualdades sociais;
    • Criação do esteticismo, da arte pela arte;
    • Revolução no transporte público com a construção dos primeiros trens e metrôs.
    • Invenção da fotografia, do selo postal, eletricidade, telégrafo, telefone, etc.
  • Period: to

    Era Vitoriana

    Durante a Era Vitoriana, o Reino Unido expandiu suas colônias para a África e a Índia, além do Oriente Médio. A Inglaterra se tornou a nação mais poderosa do mundo e se auto denominou Império Britânico. O reino era governado por Rainha Vitória. No entanto, os críticos observam que a Era Vitoriana representou o pensamento conservador e hipócrita. Enquanto a burguesia desfilava a última moda pelas ruas de Londres, milhares de operários morriam de tuberculose em casas insalubres.
  • Period: to

    1ª Guerra Mundial

    A Inglaterra teve um papel de destaque nas duas grandes guerras mundiais.
    I Guerra: os ingleses se juntaram aos países aliados e participaram das sangrentas batalhas nas trincheiras. Apesar de saírem vitoriosos, os britânicos sofreram perdas significativas: mais de um milhão de soldados foram mortos durante o conflito.
  • Imperio Britânico

    Imperio Britânico
    O Império Britânico também foi responsável por impulsionar a Revolução Industrial precoce da Inglaterra, que a tornou pioneira na construção de estradas, ferrovias e maquinário de produção para impulsionar a economia. A geopolítica atual, no entanto, já evidencia que o Império Britânico não durou para sempre. Seu declínio teve muito a ver com algumas das guerras nas quais a Inglaterra esteve presente, especialmente os dois grandes conflitos mundiais.
  • Period: to

    2ª Guerra Mundial

    Segunda Guerra: os ingleses tiveram um papel fundamental na derrota nazista. Foi nesse período que surgiram figuras ovacionadas até hoje, como Winston hurchill, o Rei George VI (pai da Rainha Elizabeth II) e o gênio Alan Turing, que auxiliaram no triunfo dos Aliados.
  • Brexit

    Brexit
    A palavra Brexit vem da junção das palavras inglesas “Britain” (Bretanha) e “Exit” (saída). Com o Brexit, o Reino Unido deixa de fazer parte da União Europeia A expressão é usada para caracterizar o processo de desligamneto do Reino Unido da União Europeia iniciando com o referendo de 23 de junho de 2016. Nesta data, os britânicos escolheram deixar o bloco econômico e político europeu.
  • Pandemia

    Pandemia
    Com o surto do COVID-19, a OMS declarou pandemia. Dessa forma a Inglaterra de início tomou uma medida de isolamento e alterando a vida dos cidadãos, porém desde do dia 04 de julho alguns estabelecimentos estão autorizados a reabrir com novas normas de segurança. Devido a isso o Produto Interno Bruto do Reino Unido registrou queda de 20,4%, em comparação com os três meses anteriores, devido à crise, indicou o Instituto Nacional de Estatística. Com isso, o país entrou oficialmente em recessão.