Educação Ambiental

  • AD 1

    Pré- história

    Pré- história
    Período em que as sociedades não denominavam a escrita e divide-se em três momentos: Paleolítico, Neolítico e Idade dos Metais.
  • 2

    Paleolítico

    Paleolítico
    Desde o surgimento do ser humano até aproximadamente 10 mil anos atrás. Nessa etapa, quando existia o meio natural, o homem escolhia da natureza aquelas partes ou aqueles aspectos considerados fundamentais ao exercício da vida, valorizando diferentemente as condições naturais que constituem a base material da existência do grupo.
  • 3

    Neolítico

    Neolítico
    Nesse período os grupos humanos começaram a se dedicar à agricultura e a criação de gado, fundando os primeiros povoados, erguidos junto aos rios e lagos e ali estabelecerem campos de cultivo e curais para os animais domésticos .7.000 a.C
  • 4

    Idade dos Metais

    Idade dos Metais
    Idade dos metais a produção de peças de metal constitui um forte impulso para o comércio que aumentou a riqueza de algumas aldeias que cresceram e se transformaram em cidades. Assim a produção de objetos de metal caracterizou o último período da Pré-História. Primeiro milênio a.C
  • 5

    No segundo milênio

    A exploração populacional em cidade na Europa e Asia ocasionou o crescimento do lixo, do esgoto e da contaminação das águas e a propagação de doenças passa a ser mais rápida, devido à grade quantidade de população em condições insalubres.
  • Jan 1, 1492

    Idade Moderna e Contemporânea

    Depois de Cristo até a atualidade O mundo contemporâneo é marcado pela importância crescente doa fluxos que se realizam em escala global, movimentando mercadorias, capitais e informações. Esse processo que conecta e cria redes de interdependência entre os diversos países e regiões e chamado de globalização e os seus agentes são os fluxs de mercadorias, capitais e informações que atravessam as fronteiras nacionais e criam um esforço mundial de transações.
  • Teoria da Evolução

    Teoria da Evolução
    E quando falamos de evolução e Ciências, não podemos deixar de citar. Charles Darwin e sua tão famosa e revolucionária obra A origem das espécies,do final de 1859, onde Darwin ainda contava com as idéias de outro grande cientista Jean-Baptiste Lamarck, e sua teoria evolucionista que retratava o desenvolvimento dos seres vivos a partir de sua relação com o meio ambiente, influenciando assim a formação do paradigma darwinista trazendo novamente
    mudanças para a civilização.
  • SÉCULO XIX

    Ernst Haeckel, propõe o vocábulo “ecologia” para os estudos das relações entre as espécies e seu ambiente.
  • Primeiro parque nacional do mundo

    Primeiro parque nacional do mundo
    Criação do primeiro parque nacional do mundo “Yellowstone”, USA
  • SÉCULO XX

    Funda-se na Suíça a UICN- União Internacional para a Conservação da Natureza.
  • Acidente

    Acidente
    Acidente de poluição do ar em Londres provoca a morte de 1600 pessoas
  • Década de 60

    Surgiram instituições e movimentos ecológicos que geraram mudanças nas posturas de empresas e de governos, os quais passaram a elaborar leis de proteção ao meio ambiente
  • Primavera Silenciosa

    Primavera Silenciosa
    E foi em meio a 1962 que segundo Dias (1998), a jornalista Rachel Carson lançava um livro intitulado Primavera Silenciosa tornando-se um clássico do movimento ambientalista mundial. Onde Rachel alertava sobre os efeitos danosos de ações humanas sobre o ambiente como a perda da qualidade de vida produzida pelo uso indiscriminado e excessivo de produtos químicos e seus posteriores efeitos sobre o meio ambiente, como a utilização dos pesticidas.
  • Educação Ambiental

    É utilizada a expressão “Educação Ambiental” (Enviromental Education) na “Conferência de Educação” da Universidade de Keele, Grã-Bretanha
  • ONU

    1966 Pacto Internacional sobre os Direitos Humanos - Assembléia Geral da ONU
  • Conselho para Educação Ambiental

    No ano de 1968, houve o surgimento do Conselho para Educação
    Ambiental, no Reino Unido, além de neste mesmo ano segundo Dias (1998) trinta especialistas de várias áreas se reunirem em Roma para discutir a crise atual e futura da humanidade, fundando-se assim o Clube de Roma que em 1972 passaria a produzir o relatório „‟Os Limites do Crescimento Econômico‟‟(The Limits of Growth)
  • Degradação do Meio Ambiente

    Degradação do Meio Ambiente
    Delegação da Suécia na ONU alertava sobre a degradação do meio ambiente e sugeria uma abordagem global para busca por soluções dos problemas ambientais (DIAS, 1998).
  • Clube de Roma

    Fundação do Clube de Roma 1968 Manifestações de Maio de 68 na França
  • Década de 70

    Tornaram-se mais conscientes os questionamentos sobre o modelo de crescimentoe desenvolvimento econômico que perdurava desde a revolução Industrial. Em 1971 foi lançado o Programa Homem e a Biosfera. A Conferência de Estocolmo na Suécia representou um marco na tomada de consciência de que a preservação do ambiente depende da cooperação de todos os países.
  • Revista The Ecologist

    Contando com o apoio de políticos, cientistas e entidade
    relacionada a revista The Ecologist, na Grã-Bretanha há publicação de A Blueprint for Survival (Um Esquema para a Sobrevivência), considerado hoje, segundo Dias (1998), um documento histórico sendo um clássico que propunha medidas na busca de um meio ambiente saudável, apontando que onde insistiam em um aumento indefinido de demanda não poderia ser sustentado por recursos finitos, não atingindo um equilíbrio global.
  • Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano

    Entre 5 a 16 de junho de 1972 , a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, reunida em Estocolmo, Suécia, visava a necessidades de um critério e de princípios comuns que ofereçam aos povos do mundo inspiração e guia para preservar e melhorar o meio ambiente humano (Declaração de Estocolmo,1972)
  • PNUMA

    E ainda como um dos resultados da Conferência de Estocolmo, ainda em 1972, a Organização das Nações Unidas (ONU), criou um organismo chamado Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente ou PNUMA, sediado e Nairóbi.
  • Os Limites do Crescimento

    Publicação do Relatório “Os Limites do Crescimento” - Clube de Roma
  • SEMA

    Foi criada, no Brasil, a Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA).
  • Educação integral e permanente

    Seminário de Educação Ambiental em Jammi, Finlândia - Reconhece a Educação Ambiental como educação integral e permanente
  • Carta de Belgrado

    Do dia 13 a 22 de outubro de 1975 foi elaborada uma estrutura global para a Educação Ambiental a dita Carta de Belgrado, que constitui um dos documentos mais lúcidos e importantes gerados na década de 70. Abordando sobre a situação ambiental, tendo em vista que esta vem crescendo quanto ao número de habitantes da Terra e com eles os problemas e também o progresso que podem trazer benefícios ou até mesmo malefícios ao mundo.
  • Década de 70

    Foi criada uma rede mundial de áreas protegidas, denominadas Reservas da Biosfera, cujo objetivo é conciliar a conservação da diversidade biológica com a exploração racional dos recursos naturais.
  • Eventos 1976

  • Conferência de Tbilisi - Geórgia

    Estabelece os princípios orientadores da EA e remarca seu caráter interdisciplinar, critico, ético e transformador.
  • EVENTOS 1980

  • A Década de 80

    Segundo Guimarães (1995), que o termo „Educação Ambiental‟ popularizou-se definitivamente no mundo. No ano de 1985 o parecer
    819/85 do MEC, reforça mais ainda a necessidade da inclusão de conteúdos 19 ecológicos ao longo do processo de formação do Ensino de 1° grau e 2° grau, integrandos a todas as áreas do conhecimento de forma sistematizada e progressiva, possibilitando assim a „formação da consciência ecológica do futuro cidadão‟.
  • Congresso Nacional sobre Educação e Formação Ambientais

    A UNESCO/PNUMA reunia os países membros da ONU realizou em
    Moscou o Congresso Nacional sobre Educação e Formação Ambientais - UNESCO/PNUMA onde foram analisadas as conquistas e dificuldades na área de Educação Ambiental desde a conferência de Tbilisi e discutido uma estratégia internacional de ação em educação e formação ambientais para a década de 90.
  • Brasil

    E só em 1988 que a Constituição da República Federativa do Brasil
    20 dedicou o Capítulo VI ao Meio Ambiente e no Art. 225, Inciso VI, determina ao “... Poder Público, promover a Educação Ambiental em todos os níveis de ensino...”, demonstrando assim passos no caminho do desenvolvimento da Educação Ambiental, que será mais trabalhada posteriormente neste trabalho,(no capítulo referente a Constituição de 1988 , lei 9.795 e decreto 4.281)
  • 1990

  • A Década de 90

    O ano de 1992 foi de extrema importância na composição histórica da Educação Ambiental no Brasil e porque não no mundo, pois foi neste ano que aconteceu a Segunda Conferência das Nações Unidas (ONU) sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento no estado do Rio de Janeiro de 03 a 14 de Junho, onde foi desenvolvido o Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, sendo assinada na Jornada Internacional de Educação Ambiental, no Fórum Global paralelo á ECO-92
  • A Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento

    Atualmente a ECO-92 é reconhecida como o encontro internacional mais importante desde que o homem se organizou em sociedades (DIAS, 1998), além do planeta Terra passar a ser visto de maneira diferente depois desta, sendo revisto, rediscutido e analisado, desenvolvendo assim a idéia de desenvolvimento sustentável na sociedade como um todo (CASCINO, 2000).
  • Criação da Agenda 21

    Conferencia sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, UNCED, Rio/92 - Criação da Agenda 21 Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis FORUN das ONG’s - compromissos da sociedade civil com a Educação Ambiental e o Meio Ambiente.
    Carta Brasileira de Educação Ambiental . Aponta as necessidades de capacitação na área. MEC.
  • Eventos 1995

  • Eventos 1997

  • Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas,

    Ocorreu Japão na cidade de Kyoto, na qual foi elaborado o Protocolo de Kyoto com um objetivo básico de reduzir a emissão de gases, e automaticamente diminuir o efeito estufa, nessa conferência ficou definido que os países de maior industrialização estariam obrigados a subtrair o volume de gases, no mínimo 5% se comparados com a década de 90, entre os anos de 2008 e 2012
  • Revista Tópicos en Educación Ambiental

    É lançada a revista Tópicos en Educación Ambiental, uma publicação internacional editada no México, que contém informações sobre as variadas vertentes e áreas da educação ambiental.
  • Anos 2000

    Em dezembro, a Assembléia Geral das Nações Unidas, durante sua 57ª sessão, estabeleceu a resolução nº 254, declarando 2005 como o início da Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, depositando na Unesco a responsabilidade pela implementação da iniciativa.
  • Encontro da Terra,

    Em agosto / setembro de 2002 realizou-se em Johanesburgo, África do Sul, o Encontro da Terra, também denominado Rio+10, que teve a finalidade de avaliar as decisões tomadas na Conferência do Rio, em 1992.
  • Rio + 10

    Foi nessa conferência, contudo, que se avolumaram as críticas sobre a falta de resultados concretos em prol da preservação ambiental e a posição de muitos países no sentido de não abandonarem suas ambições políticas em benefício da conservação dos recursos. Nesse sentido, a maior parte das acusações por parte de ONGs e ativistas ambientais direcionou-se aos países desenvolvidos sobre a falta de perspectivas no combate às desigualdades sociais.
  • 2003

    Durante a XIV Reunião do Foro de Ministros de Meio Ambiente da América Latina e Caribe, em novembro no Panamá, é oficializado o PLACEA, o Programa Latino-americano e Caribenho de Educação Ambiental, que teve como principal protagonista a Venezuela, e como foro de discussões, a série dos congressos ibero-americano de educação ambiental.
  • Eventos 2004

    A Educação Ambiental no MEC atua em todos os níveis de ensino formal, mantendo ações de formação continuada por meio do programa Vamos Cuidar do Brasil com as Escolas , como parte de uma visão sistêmica de Educação Ambiental. A Educação Ambiental passa a fazer parte das Orientações Curriculares do Ensino Médio e dos módulos de Educação a Distância na Educação de Jovens e Adultos (EJA).
  • 2004

    Em 2004, a mudança ministerial, a conseqüente criação da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) e a transferência da CGEA para esta secretaria, permitiu um maior enraizamento da EA no MEC e junto às redes estaduais e municipais de ensino, passando a atuar de forma integrada à áreas de Diversidade, Educação Escolar Indígena e Educação no Campo, conferindo assim maior visibilidade à Educação Ambiental e destacando sua vocação de transversalidade.
  • 2004

    O Brasil, juntamente com outros países da América Latina e do Caribe, assumiu compromissos internacionais com a implementação do Programa Latino-Americano e Caribenho de Educação Ambiental (Placea10) e do Plano Andino-Amazônico de Comunicação e Educação Ambiental (Panacea), que incluem os Ministérios do Meio Ambiente e da Educação dos países.
  • 2004

    Em 2004, tem início um novo Plano Plurianual, o PPA 2004-2007. Em função das novas diretrizes e sintonizado com o ProNEA, o Programa 0052 é reformulado e passa a ser intitulado Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis.
  • A Lei Complementar 140

    De 08 de dezembro de 2011, da Presidência da República, que define as competências para a cooperação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios nas ações administrativas decorrentes do exercício da competência comum relativas à proteção das paisagens naturais notáveis, à proteção do meio ambiente, ao combate à poluição em qualquer de suas formas e à preservação das florestas, da fauna e da flora;
  • Educação Ambiental Virtual

    Publicado, na III Conferência Brasileira de Gestão Ambiental, o estudo "Educação Ambiental Virtual",[4] elaborado pelos gestores ambientais Cássio Bergamasco e Virgínia Lages. Tal estudo abordou a aplicação da educação ambiental no ambiente virtual; evidenciou a viabilidade financeira de projetos semelhantes; e demonstrou o alto nível de engajamento social em relação às temáticas ambientais cotidianas.
  • Rio + 20

    Realização na cidade do Rio de Janeiro, dessa vez no ano de 2012, a Rio+20 – ou Conferência da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável – reuniu um total de 193 representantes de países e uma das maiores coberturas jornalísticas mundiais de toda a história, sendo acompanhada dia a dia em todo o planeta. O resultado foi a avaliação das políticas ambientais então adotadas e a produção de um documento final intitulado O futuro que queremos, onde foi reafirmada uma série de compromissos.
  • PNUMA lança relatório em português sobre a biodiversidade global

    O Centro para Monitoramento da Conservação Mundial do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP‐WCMC, na sigla em inglês) lança nessa segunda-feira, 13, a versão em português do Panorama da Biodiversidade Global 4 (Global Biodiversity Outlook 4 – GBO 4). A publicação é uma avaliação intermediária do progresso rumo à implementação do Plano Estratégico para a Biodiversidade 2011-2020.
  • Com apoio da ONU, Brasil envia à Suécia plano de combate a poluentes cancerígenos

    O trabalho coletivo de elaboração do plano foi coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), e contou com a participação direta de mais de 400 especialistas no tema. O plano reúne um conjunto de atividades a serem cumpridas pelo Brasil na eliminação dos POPs. “O governo brasileiro está fazendo um grande esforço, desde 2005, para conseguir o manejo mais adequado desses poluentes”.
  • 2017

    Juntos Pelo Rio Itajaí e Navegantes se uniram neste evento
  • ONU e BNP Paribas fecham acordo para financiamento de projetos sustentáveis em países emergentes

    A ONU Meio Ambiente e o banco BNP Paribas assinaram na terça-feira (12) em Paris um memorando de entendimento para desenvolver projetos sustentáveis que abordem desafios ambientais e sociais nos países emergentes. O BNP Paribas atuará como assessor de mercados de capitais e de estruturação dos Fundos de Finanças Sustentáveis, e levará ao programa capital de investidores institucionais, como fundos de pensão e de investimento.
  • Seminário no Rio impulsiona estratégia nacional de combate ao lixo no mar

    Estudos apontam que 8 milhões de toneladas de plásticos acabem nos oceanos todos os anos e que, até 2050, 99% das aves marinhas terão consumido plástico. Os desertos de lixo plástico no fundo dos oceanos têm uma origem: a produção e consumo excessivos de descartáveis e seu descarte incorreto.
  • Seminário no Rio impulsiona estratégia nacional de combate ao lixo no mar

    Especialistas da sociedade civil, academia e empresas apresentarão dados sobre o impacto socioeconômico e ambiental do lixo no mar e soluções para reduzi-lo. O encontro contará com a presença do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, e da representante da ONU Meio Ambiente, Denise Hamú.
  • ONU e governo brasileiro promovem workshop sobre indicadores ambientais e Agenda 2030

    NU Meio Ambiente, CEPAL, IBGE e Ministério do Meio Ambiente promovem nesta semana workshop regional para discutir caminho conjunto para indicadores ambientais e a Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável; 50 participantes compartilham experiências locais, desafios e boas práticas sobre o tema na América Latina e Caribe.
  • workshop sobre indicadores ambientais e Agenda 2030

    A realização da atividade é um passo importante para o alcance da Agenda 2030. Os indicadores ambientais representam mais de metade do conjunto total de indicadores de monitoramento dos ODS. Isso quer dizer que a região só será capaz de avaliar se as 169 metas dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, acordados por 193 países, estão sendo alcançados ou não se tiver informações mensuráveis sobre o meio ambiente.
  • Seminário De Gestão Ambiental Compartilhada Para Os Governos Locais - Geac 2018

    Uma iniciativa do Governo do Estado do Ceará,resultado de uma parceria da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), Ibama, Semace, Aprece e Agace, que realizam e coordenam o GEAC 2018. A SEMA, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento Sustentável (Codes), está à frente da execução dos trabalhos que acontecerão no período de fevereiro a março, de 2018. O encontro de abertura acontece em Fortaleza dia 30, as 8h00 da manhã, no Centro de Referência do Parque do Cocó.
  • ONU Meio Ambiente e Sebrae lançam prêmio para soluções ecoinovadoras em gestão de água

    A ONU Meio Ambiente e o Sebrae, com o apoio do Green Nation, lançam nesta semana um edital para selecionar as melhores ideias e startups para o ‘Camp de Ecoinovação: Desafio Água’, que será realizado em Brasília, de 19 a 21 de março, durante o 8º Fórum Mundial da Água.
  • China e ONU

    O ministro chinês do Meio Ambiente, Li Ganjie, assinou na sexta-feira (5) um acordo de cooperação estratégica com o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, com o objetivo de apoiar a agência das Nações Unidas em seu suporte a países em desenvolvimento no enfrentamento de desafios ambientais. O acordo também visa a apoiar esses países no desenvolvimento sustentável de suas economias e para aumentar o conhecimento sobre desafios ambientais.
  • ONU: já temos conhecimento e soluções técnicas contra a poluição

    A UNEA reuniu governos, empresários, ativistas e outros interessados para compartilhar ideias e firmar compromissos para proteger o meio ambiente. Em suas observações, Guterres destacou o foco da Assembleia este ano no combate à poluição e disse que foram alcançados importantes sucessos.
  • Um dos sucessos da reunião de governos foi:

    Incluindo a entrada em vigor da Convenção de Minamata sobre Mercúrio e o anúncio de que a Emenda Kigali ao Protocolo de Montreal, relativo às substâncias que empobrecem a camada de ozônio, entrará em vigor em janeiro de 2019.