Foto   capa

Linha do tempo - Períodos históricos

  • 100

    Pré-história - Contexto histórico (1.000.000 a 400a.C)

    Pré-história - Contexto histórico (1.000.000 a 400a.C)
    Esse período não foi registrado por nenhum documento escrito, pois é exatamente a época anterior à escrita. Esse período consiste nos estudos que vai desde o surgimento da vida da Terra, a evolução da espécie humana, indo até o aparecimento da escrita. Como a duração da Pré-história foi muito longa, os historiadores a dividiram em três períodos: Paleolítico Inferior (cerca de 500.00 a.C), Paleolítico Superior (aproximadamente 30.000 a.C.) e o Neolítico (por volta do ano 10.000 a.C.)
  • 100

    Pré-história- Arte (400a.C)

    Pré-história- Arte (400a.C)
    Nesse período o homem do Neolítico desenvolveu a técnica de tecer panos, de fabricar cerâmicas e construiu as primeiras moradias. Deixa o naturalismo e passa a um estilo simplificador e geometrizante, encontra-se sinais e figuras que mais sugere do que reproduzem seres. Essa é a primeira grande transformação da história da arte. Começaram as representações da vida coletiva, a preocupação com o movimento, reprodução em cerâmica preocupada com a beleza.
  • 100

    Periodização da História!

    Periodização da História!
    Denomina-se de periodização da História à divisão, para fins didáticos, em épocas, períodos ou idades. A necessidade desses cortes é tão antiga quanto a da escrita da História, cada época ou cultura tendo usado uma diferente metodologia. Embora qualquer articulação no processo histórico seja artificial, essa prática torna-se indispensável para que o conhecimento histórico se torne inteligível. Desse modo, podem haver diversas divisões do ponto de vista cultural, etnográfico e ideológico.
  • 400

    Idade antiga - Contexto histórico (400a.C a 476d.C)

    Idade antiga - Contexto histórico (400a.C a 476d.C)
    A transição para esse período ocorre devido à invenção da escrita. Diferentes povos se desenvolveram nesse período, entre elas as civilizações do Egito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, entre outros. Contribuíram para o desenvolvimento da escrita, da agricultura, setor hidráulico, da concepção de Estado, política, democracia, filosofia, o racionalismo e o direito romano. Dessa maneira, as civilizações da Idade Antiga são os alicerces que sustentam e sustentaram a formação do mundo ocidental.
  • 400

    Idade Antiga - Arte (476a.C)

    Idade Antiga - Arte (476a.C)
    Se destaca nesse período a arte egípcia, com seu caráter religioso e político, bem como a arquitetura, pintura e escultura. A arte na mesopotâmica se desenvolveu na área entre os rios Tigre e Eufrates, com arquitetura dos zigurates, enquanto que na escultura predomina cenas religiosas, de caça e de guerra. E na arte clássica se destaca a arte grega, onde na arquitetura se destacaram os templos, com suas três ordens: dórica, jônica e coríntia, bem como o desenvolvimento o arco e a cúpula.
  • Jan 1, 1400

    Idade Média - Contexto histórico (476 a 1453)

    Idade Média - Contexto histórico (476 a 1453)
    A transição para Idade Média é marcada pela queda do Império Romano, em 476. A invasão dos povos bárbaros causou a fragmentação de um gigantesco império, alterando as relações políticas daí por diante. Historiadores dividem a Idade Média em três períodos: Alta Idade Média, Idade Média Clássica e Baixa Idade Média. O Feudalismo e as Cruzadas são características desse período.
  • Feb 1, 1400

    Idade Média - Arte (330)

    Idade Média - Arte (330)
    Na arte se destaca: a arte bizantina, incorporando influência orientais e gregas; a arte românica, com a arquitetura voltada para o uso de abóbadas e arcos, com seguimento na arte gótica, que sofre transformação com a introdução do arco ogival e do arcobotante, surgindo edifícios mais altos e com maiores aberturas no estilo gótico. A escultura se desenvolve nesse período com formas mais realistas e elegantes inspirados pela natureza. Além das técnicas com óleo e têmpera.
  • Jan 1, 1473

    Idade Moderna - Contexto histórico (1473 a 1789)

    Idade Moderna - Contexto histórico (1473 a 1789)
    A transição para Idade Moderna envolveu uma série de fatores que alterou as estruturas do período. A mudança está relacionada com a ascensão das monarquias nacionais européias, a recuperação demográfica após a Peste Negra, os descobrimentos marítimos, a redescoberta da cultura clássica e a contestação à Igreja Católica. Mas o evento político determinante que marcou o fim do período Medieval foi a queda de Constantinopla, em 1453.
  • Feb 1, 1473

    Idade Moderna - Arte (1800 a 1970)

    Idade Moderna - Arte (1800 a 1970)
    Inspirada basicamente na arte clássica greco-romana e na observação científica da natureza, o sistema do humanismo. Se destaca o barroco, que reflete arte suntuosa e grandiloquente, privilegiando os contrastes acentuados, o senso de drama e o movimento, o romantismo que enfatizava a experiência individual do artista, com obras arrebatadas, visionárias e dramáticas e neoclassicismo que recuperava o ideal equilibrado do classicismo e impunha uma função social moralizante e política para a arte.
  • Pós-modernidade - Contexto histórico (1789 em diante)

    Pós-modernidade - Contexto histórico (1789 em diante)
    Surge com a desconstrução de princípios, conceitos e sistemas construídos na modernidade, desfazendo todas as amarras da rigidez que foi imposta ao homem moderno. O seu início foi bastante marcado pela corrente filosófica iluminista, que destacava a importância da razão e é marcado de maneira geral, pelo desenvolvimento e consolidação do regime capitalista no ocidente e, consequentemente pelas disputas das grandes potências européias por territórios, matérias-primas e mercados consumidores.
  • Pós-modernidade - Arte (1970 em diante)

    Pós-modernidade - Arte (1970 em diante)
    Na arte o que tipifica o período é a multiplicação de correntes grandemente diferenciadas, como o realismo, o impressionismo, o simbolismo e o pós-impressionismo. Caracterizou-se por uma forte ênfase no questionamento das antigas bases da arte, propondo-se a criar um novo paradigma de cultura e sociedade e derrubar tudo o que fosse tradição. As vanguardas se sucedem cada vez com maior rapidez, com estilos e estéticas, que convivem, dialogam, se influenciam e se enfrentam mutuamente.