Histórico e Evolução da Aerofotogrametria

  • Primeira imagem fotográfica

    Primeira imagem fotográfica
    Produzida na França por Joseph Nicephore Niepce, sendo a primeira fotografia permanente obtida com sucesso (uma imagem sensoreada remotamente). Usando o próprio método denominado Heliografia.
  • Acadêmia Francesa de Ciências conhece o processo daguerreótipo

    Acadêmia Francesa de Ciências conhece o processo daguerreótipo
    Louis Jacques Mande Daguerre ficou sócio de Niepce em 1829. Com o falecimento de Niepce, Daguerre continuou os trabalhos com emulsões e fixadores. Em 1839, o novo processo chamado daguerreótipo foi apresentado a Acadêmia Francesa de Ciências. Daguerre continuou a parceria com Isidore Niepce, após o falecimento de seu pai.
  • Processo negativo-positivo de Talbot e a palavra fotografia sendo usada a primeira vez

    É basicamente o mesmo utilizado hoje em fotografias terrestres e aéreas. Permitia que se obtivesse cópias de contato positivas de fotografias negativas em papel transparente, tais cópias eram chamadas de calótipos. Foi apresentado em 1839 por William Henry Fox Talbot. Foi apresentado a Sociedade Real Inglesa.
    Na França foi desqualificado pela qualidade quando comparado ao processo do daguerreótipo. O francês que fez a comparação foi o primeiro a usar a palavra fotografia (John F. W. Herschel).
  • Daguerreótipo do Capitólio dos Estados Unidos

    Daguerreótipo do Capitólio dos Estados Unidos
  • Processo da placa de vidro coberta com colóide

    O inglês Frederick Scott Archer, descobriu uma placa de vidro coberta com colóide, que podia ser usada como emulsão. Uma problemática do processo era a necessidade de um laboratório móvel completamente escuro para revelar as fotografias. De 1851 até 1888, foi a forma mais comum de se obter fotografias, fazendo com que os processos do daguerreótipo e do calótipo caíssem no desuso.
  • Sugestão para fotografias coloridas

    Sugestão para fotografias coloridas
    O notável físico inglês James Clerk Maxwell, sugeriu que os objetos poderiam ser fotografados e cores. Com base em trabalhos de Thomas Young, fez esta afirmação.
    Thomas Young, foi considerado por Maxwell o primeiro a entender as sugestões de Newton para a mistura de cores.
  • Primeira fotografia aérea e patenteamento do levantamento aéreo

    Primeira fotografia aérea e patenteamento do levantamento aéreo
    Se deu em 1858 por Gaspard Felix Tournachon. Tournachon era um fotografo retratista parisiense e apaixonado aeronauta. Patenteou o levantamento aéreo (1858), pois considerava que seria muito importante pro futuro.
    O levantamento aéreo consiste em mapear a superfície com uma série de fotografias sobrepostas.
    A fotografia registrada foi sobre o Val de Bievre nos arredores de Paris, usando um balão de ar quente a uma altura de 80 m.
    O registro foi perdido.
    Tournachon também chamado de Nadar.
  • Registro da primeira fotografia aérea com sucesso

    Registro da primeira fotografia aérea com sucesso
    Como tentativa de Nadar foi perdida, James W. Black e Samuel A. King obtiveram sucesso dois anos depois a 350 m de altura também de um balão de ar quente, sobre a cidade de Boston, Massachusetts, EUA.
    Utilizou o mesmo processo que Nadar usou, com emulsão em placa úmida, necessitando de ser revelada logo após a exposição da fotografia.
  • Uso de balões na guerra civil americana para observação

    Uso de balões na guerra civil americana para observação
    A União Geral de Mc-Clellan utilizou balões para observar as posições e os movimentos do exército confederado
  • Daguerreótipo de Abraham Lincoln

    Daguerreótipo de Abraham Lincoln
  • Sucesso de Nadar

    Sucesso de Nadar
    Nadar após tentativas quase fatais, conseguiu realizar um registro aéreo com sucesso.
    Conseguiu obter uma fotografia oblíqua a partir de um balão de ar quente a uma altura de 500 m sobre a cidade de Paris, utilizando uma câmera aérea de múltiplas lentes.
  • Processo da placa seca

    O físico inglês Richard L. Maddox inventou o processo da placa seca, que utiliza gelatina como meio de suspensão para os sais de prata sensíveis a luz. Este processo é superior ao do colóide, sendo 60 vezes mais rápido, ou seja, é mais sensível a luz, podendo ser revelado com emulsão seca. E também não era necessário um laboratório móvel, pois a emulsão mais sensível paralisava a cena mais rapidamente, melhorando a qualidade dos detalhes em fotografias terrestres e aéreas.
  • Ampliação da sensibilidade do filme a comprimentos de ondas mais longos

    Herman Vogel descobriu como aumentar a sensibilidade do filme a comprimentos de ondas mais longos, usando a imersão de haleto de prata em diversos corantes. Estudos subsequentes mostraram que corantes podiam ampliar a sensibilidade das emulsões para porções dentro do espectro do infravermelho próximo.
  • Filme em rolo

    Leon Warnerke inventou com base no processo da placa seca o conceito do filme em rolo.
  • Popularização da fotografia por George Eastman

    Popularizou o uso da fotografia, coisa que antes era restrito somente a quem soubesse revelar o filme e obter as cópias fotográficas. Usou o processo de Warnerke, dando continuidade ao trabalho envolvendo gelatina para suspensão dos sais de prata sensíveis à luz. Este material foi colocado sobre um filme e produzido em formato de rolo. Eastman fundou a Companhia Eastman Kodak onde as pessoas compravam câmeras baratas, tiravam aproximadamente 100 fotos e a Kodak cuidava da revelação.
  • "foguete para fotografia"

    La Nature, escreveu sobre um foguete para fotografia inventado por Amadee Denisse.
  • Câmeras aéreas conduzidas por grandes pipas

    Pipas foram propostas pelo francês Arthur Batut,em 1890 com a publicação de seu livro "A fotografia aérea por pipas".
  • Sistema fotográfico lançado por foguete ou espingarda de calibre

    Ludwig Rahrmann recebeu uma patente alemã para um sistema fotográfico lançado por meio de um foguete ou de uma espingarda de calibre grosso. A câmera retornava ao solo por meio de um pára-quedas.
  • Patete de uma câmera para foguete

    Alfred Maul, patenteou uma câmera para foguete.
  • Uso de pombos em registros aéreos

    Uso de pombos em registros aéreos
    Julius Neubronner, patenteou uma câmera aérea atada ao peito de pombos correios que pesava apenas 70 g.
  • Fotografia aérea dos escombros de São Francisco, EUA

    Fotografia aérea dos escombros de São Francisco, EUA
    Foi usado uma câmera de 22,5 Kg presa a uma aeronave cativa, com uma sequência de 17 pipas amarradas a um navio na Baia de São Francisco. As pipas atingiram uma altura de cerca de 610 m.
    A fotografia foi obtida por George R. Lawrence, grande entusiasta do uso de pipas com câmeras fotográficas.
  • Uso de aviões em registros aéreos

    Uso de aviões em registros aéreos
    Em 1908, pela primeira vez, um avião foi usado como plataforma para obter uma fotografia aérea, pelo fotógrafo Wilbur Wright, registrando uma sequência de fotografias sobre o Camp d'Auvours, próximo a Le Mans, na França.
    As fotos foram usadas para fazer uma cena animada (filme). O filme se se perdeu.
  • Publicação de fotografias aéreas de um foguete

    Registros de uma altura de quase 800m usando um foguete foram publicados na Illustrated London News.
  • Period: to

    Fotografia aérea na 1ª Guerra Mundial

    Considerada uma atividade muito perigosa no início da guerra. Para registrar uma fotografia era necessário que o fotógrafo atasse a câmera ao peito, ou prensa na lateral do avião.
    No início, seu uso não foi bem aceito. Com o passar do tempo, alguns comandantes reconheceram o valor das fotografias aéreas, mudando as táticas militares da época.
    As fotografias aéreas possibilitaram o reconhecimento de áreas estratégicas e inimigas.
  • Primeiro filme colorido de múltiplas camadas

    Em 1924 Mannes e Godousky patentearam a primeira parte de seu trabalho sobre filmes de múltiplas camadas, dando origem ao primeiro filme colorido comercial de três camadas, chamado de Kodachrome, em 1935
  • Period: to

    Fotografia e fotoidentificação aérea na 2ª Guerra Mundial

    A Alemanha apostava que com um bom reconhecimento aerofotográfico venceriam a próxima guerra. Em 1940 os alemães lideravam o mundo em reconhecimento aerofotográfico militar, porém estagnaram conforme a guerra avançou.
    A fotoidentificação de embarcações invasoras foi importante para prever um ataque militar dos alemães em canais próximos a costa da França no verão de 1940.
    Os britânicos lançaram um ataque aéreo muito eficaz contra as tropas invasoras.
  • Aeronaves adaptadas para obtenção de registros fotográficos

    Aeronaves adaptadas para obtenção de registros fotográficos
    Usava-se aeronaves modificadas como a P-38 para reconhecimento aerofotográfico. Tais aeronaves tinham pouca capacidade de defesa, sendo escoltados quase que sempre por aviões de caça.
  • Programa U-2 de reconhecimento aerofotográfico

    Em dezembro de 1954, o presidente dos Estados Unidos Dwight Eisenhower aprovou o programa denominado U-2 para reconhecimento aéreo.
  • Conferência das Quatro-Potências (Four-Power Summit), em Genebra, Suiça

    Eisenhower recomendou que a União Soviética e os Estados Unidos colaborassem no fornecimento dos meios para obter fotografias aéreas em voos de reconhecimento e que seriam mutuamente supervisionados. Sendo reconhecido como "Doutrina dos Céus Abertos".
    Foi rejeitado no mesmo dia pelo Secretário-geral do Partido Comunista.
  • Satélites de pequeno porte não-tripulados

    Eisenhower anunciou publicamente um plano para lanar "satélites de pequeno porte não-tripulados" como parte da participação dos Estados Unidos no Ano Internacional de Geofísica de 1957-1958.
    Tais satélites orbitais poderiam ser usados para reconhecimento aerofotográficos.
    Outros dois planos para obter fotografias aéreas foram apresentados por Eisenhower, sendo o uso de balões Genetrix sobre a União Soviética, e a aeronave de espionagem suborbital U-2.
  • Projeto de Balões de Reconhecimento Genetrix

    Este projeto queria obter uma completa cobertura fotográfica do território soviético com base no lançamento e recuperação de 2.500 balões não-tripulados de alta altitude.
    O lançamento se deu em 27 de dezembro de 1955.
    De 10 de Janeiro de 1956 até 6 e fevereiro, 448 balões foram lançados da Escócia, Noruega, Alemanha Ocidental e Turquia. Muitos foram recuperados, porém vários foram interceptados por outros países.
  • Projeto de reconhecimento com a Aeronave U-2

    Projeto de reconhecimento com a Aeronave U-2
    Ocorreu o primeiro sobrevoo Russo no dia 4 de Julho de 1956. As aeronaves eram equipadas com duas câmeras de alta resolução, uma com lente de grande distância focal capaz de resolver objetos de até 60 a 90 cm a uma altitude de 21.000 m, e a outra câmera de rastreamento capaz de produzir uma imagem contínua de toda faixa de voo.
    Foi detectado pelos radares soviéticos, porém não foi abatido, e continuou os voos por vários anos até ser derrubado.
  • Sensoriamento remoto por satélites

    Em 24 de Outubro de 1957, foi lançado o primeiro satélite a orbitar a Terra, feito pelo homem, o Sputnik, lançado pela União Soviética.
  • Projeto Corona

    Projeto Corona
    O lançamento dos satélites Corona se deram em 25 de Junho de 1959. A obtenção da primeira fotografia pelo projeto Corona, usando câmeras KH-4, que tinham câmeras pancromáticas gêmeas para obterem pares de fotografias esteroscópicas. Fora usada também para monitorar a proliferação nuclear.
    Porém existia a problemática da recuperação das imagens ser demorada.
    Foi usado para o levantamento, compilação e atualização de mapas americanos em escala de 1:250.000 e 1:24.000.
  • Reconhecimento aeroespacial

    No final da década de 1950 foi dado inicio ao projeto Corona pelos Estados Unidos, que entrou em operação em 28 de Fevereiro de 1959, e fora dar frutos apenas em 18 de Agosto de 1960 com a recuperação da Missão 9009 em ar retornando do espaço com um filme de reconhecimento.
    Foi mais eficaz em uma missão para reconhecimento da União Soviética do que todas as missões do U-2 (número de registros fotográficos).
  • Plataforma Zenit

    Em 1961 a União Soviética lançou o Zenit-2, que veio a atender as expectativas junto com o Corona, sendo sistemas confiáveis de reconhecimento operando no espaço.
  • Reconhecimento aéreo americano em Cuba

    Reconhecimento aéreo americano em Cuba
    Uma fotografia aérea registrada em 1962, detectou que em Cuba haviam instalações de misseis balísticos de médio alcance próximo a San Cristobal.
    Tais instalações pertenciam aos soviéticos.
    Usaram aeronaves U-2.
  • SR-71

    SR-71
    O SR-71 veio para substituir o U-2, quando era necessário se voar mais alto, mais rápido e com mais autonomia. É uma aeronave equipada apenas com equipamento de sensoriamento remoto e de informações de sinais. Foi entregue à Força Aérea Americana em 1965. Usado em várias missões com grande sucesso.
  • Aposentadoria do projeto Corona e o futuro do reconhecimento aeroespacial usando registros fotográficos

    Em 31 de Maio de 1972, foi obtida a última imagem do projeto Corona.
    Após a aposentadoria do Corona, vieram outros satélites para suprir programas modernos ligados a defesas.
    Exemplo de novos satélites é o La Crosse, cobrindo a Terra com imagens de micro-ondas, podendo imagear objetos menores que um metro abaixo de nuvens. Alguns sensores ópticos têm resolução espacial de 15 cm utilizando a tecnologia CCD.
  • Period: to

    Investimento em Veículos Aéreos Não-Tripulados

    Em 1980 começou o investimento americano em Veículos Aéreos Não-Tripulados, ultrapassando os bilhões de dólares, buscando atender requisitos de missões específicas táticas ou daquelas que precisem de grande autonomia de voo para reconhecimento ou vigilância. Este investimento se estende aos dias atuais com quase todas as nações do globo, sendo uma aposta para a área dos sensoriamentos, levantamentos e reconhecimentos aéreos.
  • William Clinton

    Em 22 de Fevereiro de 1995 o presidente William Clinton tornou públicas as imagens secretas adquiridas pelos sistemas espaciais de reconhecimento nas missões Corona, Argon e Lanyard, após 18 meses da emissão desta ordem.
  • Ataque com misseis teleguiados

    No dia 20 de Agosto de 1998 o Secretário de Estado William S. Cohen usou de imagens de alta resolução oriunda de satélites para orquestrar o ataque a um campo de treinamento de terroristas no Afeganistão, e a uma indústria farmacêutica que fabricava armamentos químicos no Sudão.
    Usou-se de imagens pancromáticas obtidas pelo satélite KH-12.
  • Period: to

    Programa CBERS

    O programa CBERS, é uma colaboração entre o Brasil e o Chile, com três satélites de monitoramento em orbita, sendo o primeiro lançado em 1999, o segundo em 2003 e por fim o terceiro em 2007.
  • Period: to

    Satélites da NASA

    A NASA lançou seu primeiro satélite em 1999, chamado Terra, e o segundo em 2002, o Agua, ambos voltados para a observação da Terra.
  • Period: to

    Satélites comerciais

    Empresas comerciais lançaram os satélites IKONOS-2 (1999), ImageSat (1999), o QuickBird (2001), o Orb-View-3 (2003), entre outros, todos com resolução espacial nominal maior ou igual a 2 x 2 metros.
  • Period: to

    Avanços tecnológicos, inovações e futuro da aerofotogrametria

    A partir dos anos 2000, houve uma aceleração nas inovações tecnológicas envolvendo a área da aerofotogrametria, usando câmeras e lentes super potentes acopladas aos mais diversos veículos-suportes, que nos dias atuais permitem a obtenção de imagens em escalas muito pequenas, com um enorme nível de detalhamento e uma grande qualidade, sendo usadas em veículos aéreos não-tripulados, satélites, aviões, balões, pipas, entre outros.
    É visível que nos próximos anos a tecnologia avançara ainda mais.
  • Imagem pancromática sobre Boston, MA, EUA

    Imagem pancromática sobre Boston, MA, EUA
    Imagem pancromática registrada pelo QuickBird 27 de Dezembro de 2001.
  • Fotografia aérea da Ilha de South Padre no Texas, EUA

    Fotografia aérea da Ilha de South Padre no Texas, EUA
    Obtida em 2005, utilizando um veículo aéreo não-tripulado barato.