Ainstein

Fatos e Matemáticos importantes (antes de Cristo)

  • 190

    Ptolomeu (190 a.C.)

    Ptolomeu (190 a.C.)
    Ptolomeu encontra o 1º "erro" na obra "Os Elementos". Pois Euclides assumia que paralelismo acarreta conguencia de duas figuras. O principal argumento de Ptolomeu era que se uma reta intercepta uma 2ª reta, também interceptará todas as retas paralelas a esta 2ª. Essa afirmação é válida apenas na Geometria Euclidiana. Começa-se um estudo investigativo sobre as demonstrações contidas no "Os Elementos". Principal questão levantada é sobre o axioma 5. (é axioma ou demonstrado pelos 4 anteriores?)
  • 194

    Eratóstenes (194 a.C.)

    Eratóstenes (194 a.C.)
    Eratóstenes, ao ler um papiro falando sobre o que acontecia no solstício na cidade de Siena e comparar com a cidade de Alexandria, ele percebeu que os fatos eram distintos de um local para o outra, sendo que essas cidades se situavam a 800 km de distancia uma da outra. Utilizando a informação de que os raios solares são paralelos, ele fez o cálculo do angulo da projeção da sombra em Alexandria e o resultado foi aproximadamente 7º, a circunferência da Terra seria 50x a distancia entre as cidades.
  • 287

    Arquimedes (287 a.C.)

    Arquimedes (287 a.C.)
    Arquimedes nasceu por volta de 287 a.C. na cidade portuária de Siracusa, na Sicília. Arquimedes é geralmente considerado o maior matemático da antiguidade, e um dos maiores de todos os tempos. Ele usou o método da exaustão para calcular a área sob o arco de uma parábola utilizando a soma de uma série infinita, e também encontrou uma aproximação bastante acurada do número π, fundou a hidrostática e a estática, entre outros estudos. Arquimedes morreu em Circa. 212 a.C. durante a 2ª Guerra Púnica.
  • 322

    Morte de Aristótoles (322 a.C.)

    Morte de Aristótoles (322 a.C.)
    Após a morte de Alexandre, em 322 a.C., Aristóteles é acusado de pró-macedónio embora não tivesse qualquer simpatia especial pelo regime político da Macedónia. Vê-se obrigado a deixar Atenas e a refugiar-se em Calcis, deixando a sua escola ao cuidado do discípulo Teofrasto. Faleceu em Cálcis em 322 a.C., 1 ano depois de ter deixado Atenas, com 63 de idade. As suas cinzas foram inumadas em Estagira, e, por sua vontade expressa, as ossadas de sua mulher foram igualmente colocadas no seu túmulo.
  • 325

    Os Elementos, Euclides (325 a.C.)

    Os Elementos, Euclides (325 a.C.)
    Eram composto por 13 livros e divididos inicialmente em: Definições, Postulados e Axiomas. Os treze livros cobrem a geometria euclidiana e a versão grega antiga da teoria dos números elementar. Os Elementos é ainda considerado uma obra-prima da aplicação da lógica à matemática. Em um contexto histórico, se tem provado enormemente influente em muitas áreas da ciência.
  • 334

    Fundação de Alexandria (334 a.C.)

    Fundação de Alexandria (334 a.C.)
    Os Egípcios viam em Alexandre mais do que um conquistador, um libertador que aparecia para pôr fim ao duríssimo domínio persa. Foi durante sua viagem ao oásis de Siwa que se deteve para fundar, uma grande cidade à qual quis dar o seu nome. O seu plano consistia em erguer uma grandiosa cidade que deveria ser, não só o núcleo do seu poder, mas também um centro de cultura. Alexandre Magno morreu antes de ver concluída a obra. Foi Ptolomeu, seu sucessor, quem continuou o seu ambicioso plano.
  • 370

    Eudoxo, 370 a.C.

    Eudoxo, 370 a.C.
    Reformulou a Teoria das Proporções de modo a levar em consideração os números irracionais. Sua reformulação inspirou grandes matemáticos do séc. XIX d.C. a utilizarem suas idéias para colocarem em bases sólidas a Teoria dos Números Reais. Sua Teoria aparece no livro V dos Elementos. É-lhe atribuída a invenção do método de exaustão, que permitia aproximar duas quantidades desiguais, tanto quanto se desejasse, pelo esgotamento de suas diferenças.
  • 380

    Platão, Filósofo (380 a.C.)

    Platão, Filósofo (380 a.C.)
    Platão, como grande estilista da língua grega que era, dotado de extraordinário censo dramático, apresentou um método original de expor suas reflexões: o do diálogo. Neles, nos diálogos platônicos, o personagem central é Sócrates, com quem Platão privou até o seu momento final. A principal obra política dele foi "A República" (Politéia), que compôs provavelmente entre 380 e 370 a.C. Sob a influência de Sócrates, ele buscava a verdade essencial das coisas.
  • 400

    Sócrates, Filósofo (400 a.C.)

    Sócrates, Filósofo (400 a.C.)
    Sócrates foi um filósofo ateniense, um dos mais importantes ícones da tradição filosófica ocidental, e um dos fundadores da atual Filosofia Ocidental. As fontes mais importantes de informações sobre Sócrates são Platão, Xenofonte e Aristóteles. Dedicava-se ao parto das idéias (Maiêutica) dos cidadãos de Atenas. A maiêutica baseia-se na idéia de que o conhecimento é latente na mente de todo ser humano, podendo ser encontrado pelas respostas a perguntas propostas de forma perspicaz.
  • 500

    Pitágoras (500 a.C.)

    Pitágoras (500 a.C.)
    Pitágoras de Samos foi um filósofo e matemático grego que nasceu em Samos entre cerca de 571 e 570 a.C. e morreu em Metaponto entre cerca de 497 ou 496 a.C. Porém há muitas questões que levam a duvidar da existência de Pitágoras, Pelo fato dos relatos à cerca de tal terem sido tardios e alguns fantasiosos. Contudo a Escola Pitagórica existiu e na filosofia pitagórica afirmava-se que Tudo é número. Tudo poderia ser expresso por números naturais, A Pitágoras relaciona-se o Teorema de Pitágoras.
  • Jan 1, 600

    Tales de Mileto, início da Matemática Dedutiva (600 a.C.)

    Tales de Mileto, início da Matemática Dedutiva (600 a.C.)
    Tales de Mileto nasceu em torno de 624 a.C. em Mileto, Ásia Menor (agora Turquia), e morreu em torno de 547 a.C. também em Mileto. O Teorema que é mais relacionado a Tales de Mileto é o Teorema de Tales. Tales foi mestre de um grupo de seguidores de suas idéias, chamado "Escola Jániá'' e foi o primeiro homem da História a quem se atribuem descobertas matemáticas especificas e, como disse Aristóteles, "para Tales a questão primordial não era o que sabemos, mas como sabemos''.