Evolucao humana

Linha do Tempo

  • 3000 BCE

    Sistema de numeração egípcio.

    Sistema de numeração egípcio.
    Um dos primeiros sistemas de numeração que temos conhecimento é o egípcio, que foi desenvolvido pelas civilizações que viviam no vale do Rio Nilo, ao nordeste da África.
  • 2000 BCE

    Unidades de Medida

    Unidades de Medida
    Jarda,metros,polegadas etc.
    Unidades de medida surgiram a 4000 anos.
    Marco enorme na matemática.
  • 701 BCE

    FILOSOFIA-Idade Antiga

    FILOSOFIA-Idade Antiga
    .Desenvolvimento econômico (comércio);
    .O nascimento da pólis (Cidade estado);
    .Ágora(Praça pública-Debate);
    .Política.
    FILOSOFIA=AMOR AO SABER
  • 400 BCE

    Espanhol

    Espanhol
    A história do espanhol começou há muitos séculos atrás. O espanhol oficialmente chamado Castelhano é um idioma latim com fortes influências árabes e inclusive germânicas.
  • 323 BCE

    Filosofia-Período Helenístico

    Filosofia-Período Helenístico
    Começa a recessão do pensamento, ou seja o período de transição entre a Idade Antiga para a Idade Média.
  • 100 BCE

    Arte-Grécia Antiga

    Arte-Grécia Antiga
    -Grandes construções;
    -Antropocentrismo(homem no centro);
    -Antiguidade clássica;
    -Primeiras civilizações;
    -Politeísmo.
  • 101

    Galego-Português

    Galego-Português
    O galego-português é o idioma ancestral comum às línguas galaico-portuguesas.
  • 401

    Arte-Idade Média

    Arte-Idade Média
    -Teocentrismo;
    -Igreja no centro;
    -Temáticas bíblicas;
    -Pintura pobre esteticamente.
  • 401

    Filosofia-Idade Média

    Filosofia-Idade Média
    Conciliar razão e igreja.
    Principais filósofos são Santo Agostinho e Santo Tomás de Aquino.
  • 401

    Alquimia

    Alquimia é uma prática que combina elementos da Química, Antropologia, Astrologia, Filosofia, Metalurgia e Matemática.
  • Jan 1, 670

    Sistema de numeração indo-arábico

    Sistema de numeração indo-arábico
    Os hindus, que viviam no vale do Rio Indo, onde hoje é o Paquistão, conseguiram desenvolver um sistema de numeração que reunia as diferentes características dos antigos sistemas.
  • Jan 1, 1001

    Trovadorismo

    Trovadorismo
    Foi um movimento literário e poético da Idade Média
    Cantigas de amor, amigo, escárnio e maldizer.
  • Jan 1, 1401

    Filosofia-Idade Moderna

    Filosofia-Idade Moderna
    Na Idade Moderna, temos o nascimento “oficial das ciências”. Baseada na experimentação, a filosofia moderna vem questionar valores relacionados com os seres humanos bem como sua relação com a natureza.
  • Jan 1, 1401

    Arte-Renascimento

    Arte-Renascimento
    -Ruptura do fanatismo religioso;
    -Antropocentrismo;
    -Questionamento humano;
    -Representação do nu artístico.
    Principal nome do renascimento é o de Leonardo da Vinci.
  • Jan 1, 1453

    Arte-Idade Moderna

    Arte-Idade Moderna
    Revolução industrial
    Estilo: os artistas buscaram o rompimento das regras
    Mente: artistas experimentalistas declararam que o objetivo da arte não era o da simples representação do visível
    Função: designers, ilustradores e arquitetos passaram a se preocupar com a funcionalidade da arte.
  • Jan 1, 1527

    Classicismo

    Classicismo
    Características na imagem.
  • Abiogênese

    Designa de modo geral o estudo sobre a origem da vida a partir de matéria não viva.
  • Needham

    Dizia que existia um tipo de "força vital" que era responsável pelo aparecimento dos microrganismos.
  • Lavoisier

    Reconhecido por ter enunciado o princípio da conservação da matéria
  • Filosofia-Idade Contemporânea

    Filosofia-Idade Contemporânea
    Por fim, mas não menos importante, a filosofia contemporânea vem se destacando como uma era de incertezas e contradições, tendo como questão mais relevante a “crise do homem contemporâneo”, que tem sua raiz nos problemas de alma mais profundos.
  • Arte-Idade Comteporânea

    Arte-Idade Comteporânea
    Após a Segunda Guerra Mundial
    Avanços tecnológicos
    Se a velocidade das máquinas e o movimento foram dois dos pilares da arte moderna, a percepção do tempo, por sua vez, continua sendo fator motivante para as expressões artísticas contemporâneas.
  • Comte

    Comte
    Positivismo:
    Organização da sociologia por meio dos métodos das ciências exatas.
    Sociedade dividida em três estágios, teológico, metafísico e positivo, o estágio da plenitude intelectual, com experiências concretas.
  • Karl Marx

    Karl Marx
    Assim como Durkheim, Marx acreditava ser possível um conhecimento capaz de levar à construção de uma sociedade mais justa.
    Burguês=Detém os meios de produção e explora a capacidade de trabalhar do outro.
    Proletariado=Capaz apenas de oferecer o seu trabalho.
    A história acontece graças a oposição.
  • Determinismo Geográfico

    Determinismo Geográfico
    A natureza determina a sociedade.
  • Possibilismo Geográfico

    Possibilismo Geográfico
    Reciprocidade de relações entre natureza e sociedade.
  • Durkhein

    Durkhein
    Pontos chaves:
    -Fato social
    .Coercitivo;
    .Exterior;
    .Geral.
    -Anomia;
    -Solidariedade. *Estudou o suicídio.
  • Max Weber

    Max Weber
    Indivíduos-Unidade mínima da análise sociológica.
    Sociedade- Efeito das relações dos indivíduos com o meio, logo a relação dos indivíduos com o meio determina o grupo.
    Normas Sociais-Existem somente a partir do sentido atribuído a elas pelos indivíduos. Exemplo:Um jaleco só é necessário a a partir do momento que o mesmo faz sentido para um grupo de pessoas .
    Ação social-Aquela que faz sentido para um grupo, como a moda, se fizer sentido usar chapéu para um coletivo, então será uma ação social.
  • Língua inglesa

    Língua inglesa
    É uma língua germânica ocidental que surgiu nos reinos anglo-saxônicos da Inglaterra
    Originou-se da fusão de línguas e dialetos
  • Geografia Crítica

    Geografia Crítica
    A geografia crítica, também chamada geocrítica, é uma corrente que propõe romper com a ideia de neutralidade científica para fazer da geografia uma ciência apta a elaborar uma crítica radical à sociedade capitalista pelo estudo do espaço e das formas de apropriação da natureza.