1 394

Segunda Guerra Mundial

  • Antissemitismo - Mein Kampf

    Antissemitismo - Mein Kampf
    Hitler ao tentar dar um golpe de estado, em 1923, é preso, e enquanto estava encarcerado criou um livro com os fundamentos do nazismo (Mein Kampf: 'Minha Luta') , sendo um deles o antissemitismo, ou em outras palavras o ódio aos judeus. Obcecado com o ideal de pureza racial, Hitler compreendeu a História como uma permanente luta entre as diferentes raças, na qual a raça superior devia utilizar todos os meios necessários para manter sua pureza.
  • Antecedentes

    Antecedentes
    Alemanha: Tratado de Versalhes, no qual, os países vencedores da Primeira Guerra culpavam a alemanha por todo o ocorrido criando o revanchismo alemão, que seria usado por Hitler em seus discursos. O revanchismo alemão foi um sentimento de reversão da ofensa feita pelo tratado;
    Itália: Rancor em relação à França e a Inglaterra por não cumprirem suas promessas após a Primeira Guerra Mundial;
    Japão: Industrialização e Expancionismo.
  • Política de Apaziguamento

    Política de Apaziguamento
    A Alemanha passou a exigir os Sudetos, região da Tchecoslováquia, habitada por 3 milhões de alemães. Então Hitler (Alemanha), Mussolini (Itália), Neville Cahamberlain (Inglaterra) e Daladier (França), se reuniram na Conferencia de Munique e decidiram, sem a Tchecoslováquia, que a Alemanha poderia ocupar os Sudeto.
    Assim a Inglaterra e a França punham em prática a política de apaziguamento, na qual, eles cediam territórios para a Alemanha, a fim de evitar a guerra.
  • Potências do Eixo

    Potências do Eixo
    Alemanha , Itália e Japão se tornam aliados
  • Period: to

    Duração

  • Pacto de não agressão

    Pacto de não agressão
    Hitler estratégicamente assinou um pacto de não agressão com seu adversário político, Stalin. Para assim não lutar em duas frente, caso houvesse guerra
  • Início da Guerra

    Início da Guerra
    Hitler havia combinado com Stalin em invadir a Polonia e dividir o território. E foi o que eles fizeram no primeiro de setembro.
    A reação da Inglaterra em relação a isso foi declarar guerra aos alemães. E para os Europeus era o inicio da Segunda Grande Guerra.
  • Guerra-Relâmpago

    Guerra-Relâmpago
    No inicio da Guerra a alemanha adotou a guerra relâmpago e, entre 9 de abril e 14 de junho de 1940 invadiu e conquistou 5 países: Dinamarca, Noruega, Holanda, Bélgica e a França. A frança foi dividida entre o norte controlado pelos nazistas e o sul por franceses que prometeram colaborar.
  • Traição

    Traição
    Interessados nas riquezas soviéticas, Hitler traiu o pacto de não agressão firmado com Stalin e, em 1941, ordenou a invasão da União Soviética.
    Em apenas 20 dias os nazistas já haviam invadido 750 km do territótio russo, deixando também milhares de cadáveres atrás. Os russos, estrategicamente, usaram a tática da terra arrasada, que consistia em recuar todo seu imenso território, evitando combates e principalmente destruindo tudo que pudesse ser útil aos inimigos.
  • Ataque à Pearl Harbor

    Ataque à Pearl Harbor
    Japoneses avançando sobre o globo, com o objetivo de ampliar seu território, atacaram a base estadunidense Pearl Harbor, no Havaí. Em resposta a essa ofensiva japonesa os EUA entram na guerra ao lado dos aliados, o que depois levaria a destruição de duas cidades japonesas e a saída deste país da guerra.
  • Brasil apoiando os Aliados

    Brasil apoiando os Aliados
    O Brasil; naquela época comandado por Getúlio Vargas; conseguiu-se manter neutro em relação a quem apoiava, mantendo relações comercias tanto com a Alemanha, tanto com os EUA. Porém manter a neutralidade era difícil, e então Vargas permitiu que os estadunidenses instalassem bases aeronavais na costa Norte-Nordeste brasileira, contanto que os EUA pagasse a construção da Usina Siderúrgica de Volta Redonda, essencial para o desenvolvimento economico do país. Assim ficou claro o apoio aos Aliados.
  • O Brasil na Segunda Guerra

    O Brasil na Segunda Guerra
    Em represária ao apoio brasileiro aos Aliados, alemães e italianos torpedearam embarcações brasileiras. Após meses de torpedeamento de navios brasileiros, o povo exige a entrada do Brasil na Guerra. E então, o Brasil declara guerra as Potências do Eixo. Esse acontecimento desmentiu o ditado que dizia: "É mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil entrar na Guerra", 25.000 brasileiros da FEB (Força Expedicionária Brasileira) foram mandados para a guerra, com o lema: "A cobra vai fumar".
  • Batalha de Stalingrado

    Batalha de Stalingrado
    Os nazistas continuaram avançando no território russo até chegarem a Stalingrado, cidade que representava o poder de Stalin e lá travaram com os soviéticos a maior batalha da Segunda Guerra; que foi vencida pelos soviéticos, quebrando o mito da invencibilidade dos alemães.
    Depois da vitória os russos foram obrigando os nazistas a marchar de volta para a Alemanha e no caminho foram tomando os países ocupados por eles.
  • Contradição do Brasil na Guerra

    Contradição do Brasil na Guerra
    Ao entrar na Guerra, o Brasil estava sendo comandado por um regime ditatorial de Getúlio Vargas. Então ao posicionar-se ao lado dos Aliados, o Brasil estaria lutando contra a ditadura, o fascismo e à favor da liberal-democracia, mas o governo brasileiro era uma ditadura com, claramente, traços fascistas. A contradição está no Brasil estar lutando para levar a liberal-democracia para a Europa e ao mesmo tempo viver uma ditadura no país. Isso contribuiu para a queda do Estado Novo, em 1946.
  • Dia D

    Dia D
    Os Aliados desembarcaram na Normandia, o dia escolhido era 6 de junho de 1944, codificado como Dia D. Em agosto de 1944 a França foi libertada dos nazistas e a seguir eles marcharam em direção à Berlim, que foi bombardeada e atacada por todos os ângulos.
    O Terceiro Reich estava com os dias contados, então Hitler exigiu que todos os alemães entrassem na luta: idosos, mulhers, crianças receberam armas. Em vão. Os alemães foram derrotados.
  • Derrota do fascismo italiano

    Derrota do fascismo italiano
    Os aliados que a partir de 1943 estavam na ofensiva, desembarcaram na Sicília e conforme avançavam para a libertação da Itália, os próprios fascistas italianos forçavam a renúncia de Mussolini que em 1945 seria morto pela resistencia popular italiana.
  • Fim...na Europa

    Fim...na Europa
    Em 30 de abril diante da derrota eminente, Hitler e sua esposa, com quem havia se casado quatro dias antes, suicidaram-se.
    E em 8 de maio de 1945 os alemães assinaram sua rendição. Era o fim da guerra, na Europa.
  • Fim...no Mundo

    Fim...no Mundo
    O Japão resistia ao avanço das tropas estadunidense, com o uso dos Kamikazes; do japonês: "vento divino", em alusão a tempestades que salvaram o Japão de ataques mongóis em duas ocasiões (1247 e 1281), portanto os pilotos suicidas salvariam novamente o Japão de novos mongóis: os estadunidenses.
    Para dar um fim a guerra os EUA, nos dias 6 e 9 de agosto, lançaram bombas sobre civis nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, o que forçou a rendição japonesa e o fim da guerra, agora para o mundo todo.
  • Holocausto

    Holocausto
    Foi o extermínio de judeus, ciganos, e de quem fosse contra o nazismo ou de quem o nazismo fosse contra.
    É o saldo da guerra que não pode ser reparado.
    É de extrema importancia a memória do Holocausto. É dever de todo mundo recordar as vitimas que perderam a vida, respeitar os sobreviventes, e acabar completamente com todas outras formas de desumanidade que ainda não morreram com Hitler.
    Lembrar e se inspirar nos que demonstraram coragem - com risco da própria vida - para ajudar terceiros.