Prestes Maia

Timeline created by mariaalice36
  • Nascimento (Amparo - SP)

  • Formou-se engenheiro-arquiteto pela POLI-USP (ingresso em 1912)

  • Monta um escritório de negócios imobiliários (Companhia de Melhoramentos)

  • Conhece o engenheiro João Florence de Ulhôa Cintra (1887 - 1944), técnico da Diretoria de Obras Municipais

    Conhece o engenheiro João Florence de Ulhôa Cintra(1887- 1944), técnico da Diretoria de Obras Municipais, que se torna seu parceiro de concepções e de projetos urbanísticos por um longo período, além de uma espécie de mentor profissional. É de Cintra, por exemplo, a primeira proposta de intervenção urbana que ultrapassa os limites da colina central - o Perímetro de Irradiação, 1922 -, um anel de circulação viária inspirado nos estudos de Eugène Hénard (1849 - 1923), o "pai do urbanismo francês".
  • Entra para a Diretoria de Obras Públicas (DOP) da Secretaria de Viação e Obras Públicas do governo estadualingressando na comissão que projetou e construiu obras urbanísticas na capital

  • É interino nas cadeiras "desenho arquitetônico e esboço do natural" e "desenho de perspectiva", pertencentes a Victor Dubugras.

  • É efetivado como docente da Escola Politécnica, mas devido à proibição de acúmulo de cargos públicos deixou a Poli permanecendo na Secretaria de Viação de Obras Públicas.

  • Cia Light & Power apresentou à prefeitura um plano que incluía uma remodelação do sistema de transporte de bonde e de transporte subterrâneo no centro da cidade. Após discussões, não foi aprovado.

  • É júri do concurso do Palácio do Congresso Estadual, representando a Secretaria de Viação

  • "Estudo de um Plano de Avenidas para a Cidade de São Paulo" é apresentado

    "O 'Plano de Avenidas', como ficou conhecido representou uma alternativa ao proposto pela Light e foi adotado como plano de reformulação do sistema viário por Prestes Maia quando prefeito de SP no período do Estado Novo." (LEME, p.486)
  • O estudo é apresentado no 4º Congresso Panamericano de Arquitetos no Rio de Janeiro, sendo premiado.

  • Após a Revolução de 1930, Maia com vinculações políticas com o lado perdedor, volta-se mais a suas atividades privadas e ao DOP.

  • Participa do 1º. Congresso de Habitação do Instituto de Engenharia

  • Participa do Congresso de Habitação organizado pelo Instituto de Engenharia

  • Sócio-correspondente pelo Brasil na revista Arquitectura

    Arquitectura (Sociedad de arquitectos de Uruguay). Ano 1932, año XVIII, nº 175 - julio/agosto, p.14
  • Parecer sobre o plano de Nestor de Figueiredo em Recife

  • Dá parecer sobre o plano do Recife, elaborado em 1932, pelo arquiteto pernambucano Nestor Ernesto de Figueiredo. Publica posteriormente as informações colhidas sob o título "Os Melhoramentos do Recife".

  • Funda a Sociedade Amigos da Cidade, juntamente com Anhaia Mello, e torna-se seu primeiro presidente.

    Vice: Goffredo da Silva Telles
  • É júri do concurso do edifício do Conde Matarazzo no Vale do Anhangabaú

  • Rascunho de exposição preliminar do Plano de Urbanismo para Campinas

  • Apresentação do "O Zoneamento Urbano" para a Sociedade dos Amigos da Cidade e aprovado pelo conselho diretor da SAC

    No momento é presidente da SAC, professor da Politécnica e engenheiro chefe do escritório técnico do DOP da Secretaria de Viação
  • A Comissão do Plano da Cidade. reivindicada pela Sociedade Amigos da Cidade, é estabelecida dois anos mais tarde, abrindo caminho para a implantação, ainda que parcial, do Plano de Avenidas, após a nomeação de Maia como prefeito

    Não é instalada por Maia "talvez já se afastando das concepções urbanísticas de Anhaia Mello", como ressalta Sylvia Ficher.
  • Criação da Divisão de Rios e Águas Pluviais, visando o início da retificação do rio Tietê

  • Obras na avenida Pacaembú, desincorporando áreas do domínio público para permutas com particulares.

  • Optou por seu cargo na Secretaria de Viação e Obras Públicas e saiu da Politécnica.

    Sua passagem pela Politécnica não deve ter representado nenhuma revolução no ensino. Segundo o depoimento de alguns de seus ex alunos, apesar de excelente desenhista, ele nunca se sobressaiu por seu interesse ou didática. (Artigas, 1982, p.10. Pimentel, 1986, p.20; in FICHER) Estado novo: 10 de novembro de 1937, que vigorou até 31 de janeiro de 1946. A lei é de 19 dias após a implantação do estado novo.
  • Assume a prefeitura de SP

    1650000 habitantes ao final do seu mandato
  • Diante da não renovação do contrato de transportes com a Light & Power Company, detentora desse monopólio desde 1899, em 1939, cria a Comissão de Estudos de Transportes Coletivos, que resulta na Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos, em 1946.

  • Introduz modificações no projeto de Saturnino de Brito elaborado no início da década de 20 e autorizou as desapropriações necessárias às obras de retificação do rio; e desapropriações para execução da avenida Marginal do Tietê.

  • Criação da Comissão de Estudos de Transportes Coletivos, devido à não renovação do contrato sobre transportes com a Light

    Resulta em 1946 na Companhia metropolitana de transportes coletivos
  • Ainda na prefeitura, propõe alterações no Código de Obras do Município em relação às edificações da zona central

  • Introduz alterações no Código de Obras em relação ao perímetro e altura das edificações da zona central. Instituiu prêmios para os mais belos edifícios; executou obras de edifícios e áreas de ensino, cultura e lazer

    Ex: Centro Educacional do Ibirapuera
    Biblioteca e Parque infantil de Santo Amaro
  • Palestra "Os melhoramentos de São Paulo" (Por ocasião da semana do engenheiro, publicado pela gráfica da prefeitura)

    Publicado novamente em 1945
  • Participa do júri de idéias para a Cidade Universitária

  • Termina o mandato de prefeito

    1650000 habitantes
  • Criação da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos

  • Plano para criação da cidade de Panorama-SP

    "Plano de Panorama"
  • Elabora o Plano Regional para Santos. Elabora planos também para Campos do Jordão

  • Concorre ao governo do Estado de São Paulo pela União Democrática Nacional - UDN, ficando em último lugar.

  • Plano para loteamento em Votuporanga "Loteamento cidade nova - Companhia Melhoramentos"

    Planta cadastral é de 1952. Custo da planta: 150000cruzeiros. Serviço de levantamento topográfico e cadastral da cidade. Fonte: Janaína Cucato, 2015, mestrado
  • Contato com a prefeitura de Santo André para levantamento topográfico com fins de elaboração de plano diretor.

  • Lei de zoneamento de Londrina

  • Torna-se membro da Comissão do Plano do Município na gestão do prefeito Jânio Quadros (1917 - 1992), t

  • Participa como membro da Comissão do Plano do Município, uma retomada da Comissão Orientadora do Plano da Cidade. Confronta-se aí com Anhaia Mello

    Durante a gestão do prefeito Jânio Quadros. No projeto elaborado por essa comissão prevaleceram as ideias de Anhaia Mello, mas este projeto não foi posto em prática nos anos seguintes.
  • Concorre novamente ao governo do Estado, desta vez obtém o terceiro lugar.

  • Participa da comissão criada pela prefeitura para estudar um sistema metropolitano de transportes coletivos

  • Elabora em equipe o Anteprojeto para um Sistema de Transporte Rápido para a Cidade de São Paulo, cuja implantação seria vetada pela Câmara Municipal.

  • A Comissão encarregada de estudar um sistema metropolitano elabora um "Anteprojeto para um sistema de transporte rápido para a cidade de São Paulo", que chega a entrar em concorrência para sua execução, mas foi anulado pela Câmara Municipal.

  • Concorre à prefeitura, indicado por Jânio Quadros, mas perde para Adhemar de Barros, que arquiva o anteprojeto do metropolitano e retoma o anteprojeto da Comissão Orientadora.

  • Era diretor da Companhia City (qual o período?)

  • Projeto de cidade-nova Jardim Umuarama- GO

  • Novamente candidato à prefeitura e é eleito com o apoio do governador Carvalho Pinto (1910 - 1987).

    Nessa segunda gestão, 1961-1965, propõe novas medidas para sanear as finanças do município e retoma o projeto do metropolitano, criando um grupo para revisão dos projetos existentes. Além das atividades como engenheiro junto na administração pública, Prestes Maia colabora com as revistas Arquitetura e Construções e Investigações e é presidente da Companhia Brasileira de Cimento Portland.
  • Candidata-se à prefeitura com apoio do então governador Carvalho Pinto, assumindo até 1965.

  • QUANDO? Foi colaborador das revistas "Arquitetura e Construções e Investigações" e presidente da Companhia Brasileira de Cimento Portland.

    Integrou a comissao de reforma urbanistica de buenos aires
  • Fim do segundo mandato como prefeito

    Nesta sua segunda gestão toma novamente medidas para sanear as finanças, perdida com a centralização política durante o Estado Novo. Para isso, aumentou a arrecadação e tentou conseguir modificações na apropriação, pelo governo federal, dos impostos municipais. Retomou o projeto do metropolitano com a criação de um grupo de trabalho para revisão dos projetos existentes.
  • Morte

  • ? Campos do Jordão, Ribeirão Preto, Belo Horizonte, Poços de Caldas, Curitiba (achar tese), Recife

    Cidades novas: cristo rei RJ,
  • Period: to

    Participa da comissão criada por Mario Whately, encarregada dos melhoramentos por ocasião do centenário da Independência, tais como abertura da Av. Independência (hoje D.Pedro I), a reforma do jardim do Museu Paulista,

    a construção do monumento do Centenário da Ind, a canalização do córrego do Ipiranga etc (Cavalcanti e Ayala,1973/1977, vol 3, p.43; in FICHER)
  • Period: to

    É contratado professor interino da Escola Politécnica de SP, lecionando na carreira "desenho geométrico e à mão livre"

  • Period: to

    Durante a gestão de Moraes Pinto na prefeitura de SP, Maia e Ulhoa Cintra realizaram uma série de estudos para o sistema viário e sistema de transportes da cidade, propondo o alargamento de ruas e um anel viário em torno do centro,

    seguindo a orientação do trabalho anterior de um perímetro de irradiação proposto em 1924.
  • Period: to

    É contratado professor interino de Enrico Vio na aula de 'Desenho Geomético e a mão livre', do curso preliminar da Politécnica

  • Period: to

    Escreve 4 artigos com Ulhoa Cintra "Os grandes melhoramentos de São Paulo. Um problema actual" Boletim do Instituto de Engenharia

    1925: 10.1924-3
    1925: 3-6
    1925: 7-10
    1926: 3-6
  • Period: to

    Como interino de Victor Dubugras lecionou as aulas de "Desenho Arquitetônico e Esboço do natural" do primeiro ano do curso geral e de "Desenho de Perspectiva" do primeiro ano do curso de Engenheiro arquiteto, sendo efetivado seu professor em abril de 1927

    Contudo, devido à proibição de acumulação de funções e cargos no serviço público (Decreto-Lei Federal n.24, de 29 de novembro de 1937), em janeiro de 1938 optou por seu cargo na Secretaria de Viação e Obras Públicas e saiu da Politécnica.
  • Period: to

    Estava sendo elaborado, na Secretaria de Obras, um estudo para o sistema viário por Prestes Maia.

  • Period: to

    Funda com colegas o Instituto Paulista de Arquitetos, sendo seu vice-presidente no primeiro biênio 1930-1931

  • Period: to

    Faz parte da diretoria do Instituto de Engenharia

  • Period: to

    Retorna às atividades no DOP e continua com seu escritório, elaborando diversos planos para Santos, Campos do Jordão, Campinas, Recife, entre outras cidades.

  • Period: to

    Candidaturas mal-sucedidas, tanto ao governo do estado quanto à prefeitura da capital

  • Period: to

    Segundo mandato como prefeito (indicado pelo interventor Fernando de Souza Costa)