Ibc

Linha do Tempo - Brasil Contemporâneo

  • Histórico - I Guerra Mundial

    Histórico - I Guerra Mundial
    Inicialmente o Brasil manteve-se neutro com relação à guerra. Revoltas sociais passam a ocorrer quando o Brasil declarou guerra a Alemanha em outubro de 1917; sindicalistas e anarquistas se colocavam contra a guerra e acusavam o governo de estar desviando a atenção de problemas internos. Após a guerra o Brasil colaborou na fundação da Liga das Nações, e foi recompensado em relação às sacas de café desperdiçadas.
  • Period: to

    Primeira Guerra Mundial

  • Economia - I Guerra Mundial

    Economia - I Guerra Mundial
    A interrupção da navegação dificultou a importação dos bens de capital necessários para aumentar a capacidade produtiva brasileira. Também, devido à escassa navegação, o Brasil passou a ter uma maior produção de têxteis (roupas e calçados) e da industria alimentícia. Desta forma a 1ª Guerra não expandiu a capacidade produtiva do Brasil, mas aumentou a utilização da capacidade instalada para suprir a falta de importações.
  • Política - I Guerra Mundial

    Política - I Guerra Mundial
    O presidente do Brasil na época era Venceslau Brás, que teve que enfrentar manifestações militares além da própria guerra mundial. Também promulgou o primeiro Código Civil brasileiro em janeiro de 1916 , e, devido as dificuldades de importação durante a guerra, tentou incentivar a industrialização. Não obteve muito sucesso.
  • Period: to

    Pós-Guerra e Crise de 1929

  • Delfim Moreira - Artur Bernardes

    Delfim Moreira - Artur Bernardes
    Delfim Moreira se fez representar na Conferencia da Paz em Paris. O período e seu mandato foram conturbados e entre as suas ações estão a reformulação no Código Civil Brasileiro e reformou a administração do Acre. Entre 1922 e 1926 o presidente foi Artur da Silva Bernardes, que: confrontou uma guerra civil no RS e um movimento operário; enfrentou ações tenentistas no RS e em São Paulo e Revolução de 1924. Reforma da Constituição e saída do Brasil da Liga das Nações marcam seu governo, também.
  • Economia - Década de 20

    Economia - Década de 20
    Crescimento relativamente pequeno no setor industrial, com o café ainda sendo o principal produto brasileiro. Contudo houve uma maior diversificação da indústria, onde industrias químicas metalúrgicas e tabacaria sofreram um interessante crescimento. Essa diversificação da indústria aconteceu, pois houve o ingresso de capital estrangeiro em alguns setores de bem de consumo durável, além da ajuda do governo.
  • Washington Luís

    Washington Luís
    Entre 1926 e 1930 o presidente do Brasil foi Washington Luis e logo de cara decretou fim do estado de sitio parcial, que continuou vigorando em alguns Estados para combate a Coluna Prestes. Criou o Conselho de Defesa Nacional que foi o embrião dos órgãos de inteligência do Brasil, reformou a rodovia Rio-Petrópolis e terminou a Rodovia São Paulo-Rio, criou a Policia Rodoviária Federal e criou a Aviação do Exercito, também enfrentou a crise internacional do café por causa da Crise de 1929.
  • Economia - Crise de 29

    Economia - Crise de 29
    A Crise de 1929 causou um grande impacto para as exportações brasileiras, com o preço do café caindo muito, a entrada de capital estrangeiro praticamente cessou em 1932. O Conselho Nacional do Café foi fundado, e comprou todo o café, estocando parte e queimando outra. Para amortecer os choques da Grande Depressão, houve um crescimento da produção e da qualidade do algodão brasileiro.
  • Period: to

    Década de 1930

  • Revolução de 1930

    Revolução de 1930
    Revolução de 1930 (queda da Republica do café com leite): Indicação de outro paulista para a presidência por W.Luis desagradou os mineiros, que se aliaram a outros estados como o Rio Grande do Sul, na Aliança Liberal. A Aliança Liberal alegou fraude eleitoral, e mais tarde arquitetaram uma revolta armada, em três de novembro de 1930, Julio Prestes foi deposto e assumiu Getulio Vargas. No Governo Provisório Getulio Vargas criou o Conselho Nacional do Café e criou novos ministérios.
  • Economia - Década de 1930

    Economia - Década de 1930
    O crescimento da produção industrial brasileira nos anos que seguiram a Grande Depressão foi baseado novamente em uma utilização mais completa da capacidade existente. Na segunda metade da década de 1930 a capacidade da produção de aço aumentou com a abertura de novas e pequenas firmas, e de uma nova fábrica da Belgo-Mineira em Monlevade.De modo semelhante surgiram novas firmas de cimento, e a produção de papel também cresceu. Aos poucos a economia baseada no café foi se diversificando.
  • Period: to

    Segunda Guerra Mundial

  • Estado Novo

    Estado Novo
    Os Integralistas forjaram o plano Cohen onde os socialistas planejavam uma revolução com o apoio do partido comunista da União Soviética. Os militares e parte da classe média brasileira apoiaram a idéia de um governo mais fortalecido, para espantar a idéia de um governo socialista no Brasil, dessa maneira Getulio Vargas derrubou a Constituição e decretou o Estado Novo. A Constituição de 1937 que decretou o Estado Novo tinha caráter autoritário e centralizador, suprimindo a liberdade partidária.
  • Histórico - Segunda Guerra

    Histórico - Segunda Guerra
    Inicialmente o Brasil manteve-se neutro (uma política de Getulio Vargas), tentando se aproveitar das vantagens oferecidas pelas potencias, porém em 1942, os Estados Unidos convenceram o Brasil de ceder a ilha de Fernando de Noronha, um ponto estratégico para as bases militares dos EUA. Mais tarde navios mercantes brasileiros passaram a ser torpedeados por submarinos ítalo-alemães, visando intimidar o governo brasileiro para manter a neutralidade, e para isolar o Reino Unido de suprimentos.
  • Política - Segunda Guerra

    Política - Segunda Guerra
    Ainda sob o regime do Estado Novo, uma das ações de Getulio Vargas foi assinar o Tratado de Washington com o presidente norte-americano Roosevelt, onde o Brasil produziria látex para as forças aliadas, causando um progresso da região amazônica. Em 29 de outubro de 1945 Getulio Vargas foi deposto.
  • Economia - Segunda Guerra

    Economia - Segunda Guerra
    Houve um aumento da produção, mas de pouca expansão da capacidade produtiva. Exceto quanto às indústrias siderúrgicas e de cimento, houve pouca formação de capital durante a guerra, e o aumento na produção e deve por uma utilização mais intensa do equipamento existente, o que causou uma deterioração desses equipamentos. As exportações de artigos manufaturados cresceram durante a Guerra. Após a guerra, houve o desaparecimentos dos produtos industrializados brasileiros na lista de exportações.
  • Criação da ONU

    Criação da ONU
    Organização das Nações Unidas é criada para dar continuidade às atividades da fracassada Liga das Nações, no sentido de manter a paz mundial e promover a cooperação internacional na solução de problemas econômicos, sociais e humanitários.
  • GV resigna ao cargo

    GV resigna ao cargo
    Devido à pressão da oposição, principalmente por já ocupar o cargo há 15 anos, GV assina uma carta na qual entrega seu cargo ao presidente do Supremo Tribunal Federal, José Linhares. Passa, então, a apoiar a candidatura do General Eurico Dutra.
  • Period: to

    República Liberal

  • FMI é formado

    FMI é formado
    Durante as Conferências de Bretton Woods, 29 países assinam o tratado que dá inicio às atividades do Fundo, que estabelece-se na cidade de Washington DC, nos EUA
  • Dutra toma posse

    Dutra toma posse
    Já era homem forte de Getulio durante o mandato do mesmo, no qual foi Ministro da Guerra. Através do apoio do ex-presidente, Dutra é eleito, continuando o governo de militares no país.
  • GV toma posse

    GV toma posse
    eleito democraticamente através de eleições indiretas. Getulio começa suas práticas trabalhistas, além de assinar leis sobre liberdade de imprensa, de Segurança Nacional, além do monopólio do Estado sobre a exploração do petróleo.
  • Criação da PetroBrás

    Criação da PetroBrás
    A empresa estatal é criada para organizar a exploração e a refinaria do petróleo no país. Na época, detinha o monopólio sobre a exploração, mas não sobre a distribuição.
  • GV comete suicídio

    GV comete suicídio
    Deixando uma carta de suicídio, Getulio explica que, mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo caíam sobre ele.
  • JK toma posse

    JK toma posse
    Com o uso de uma plataforma desenvolvimentista, tenta animar a economia do país através do Plano de Metas, usando-se sempre de um governo democrático. Dá ânimo à formação de indústria nacional.
  • Início da indústria automobilística no Brasil

    Início da indústria automobilística no Brasil
    Impulsionada pelas atitudes do Presidente JK, a indústria nacional se anima e dá os primeiros passos, com a fabricação do primeiro automóvel nacional, denominado Romi-Isetta.
  • Juscelino Kubitschek rompe com o FMI

    Juscelino Kubitschek rompe com o FMI
    Presidente declara moratória ao FMI, alegando que as exigências de seu programa comprometeriam a realização do Plano de Metas do Governo Federal e por não aceitar as reformas cambiais pedidas pela entidade.
  • Inauguração de Brasília

    Inauguração de Brasília
    Após três anos de obra, a capital do país transfere-se para o Planalto Central. Com isso, o Presidente JK realiza uma das mais antigas promessas de seu governo.
  • Janio Quadros toma posse

    Janio Quadros toma posse
    Após a disputa conhecida como ‘A vassoura contra a Espada’, Jânio sucede JK com idéias alinhadas ao ido governo de Getulio Vargas, aumentando a Política Externa Independente.
  • Janio Quadros renuncia e Jango assume

    Janio Quadros renuncia e Jango assume
    A renúncia inicia crise política no Brasil. Jango assume e impõe suas crenças trabalhistas, o que desagrada à atual conjuntura política brasileira. Com vieses socialistas, o governo brasileiro torna-se fraco e perde o apoio dos EUA.
  • Golpe Militar

    Golpe Militar
    Golpe de 31 de Março, início da Ditadura Militar – apos saída de Goulart, tendo sido exilado, a tomada do poder pelo regime militar associou muita repressão e dureza, mas também impulsionou um rápido crescimento econômico a partir da retenção e criação das industrias de base pelo estado.
  • Period: to

    Ditadura Militar

  • Governo Castelo Branco

    Governo Castelo Branco
  • Governo Costa e Silva

    Governo Costa e Silva
  • Governo Emílio G. Médici

    Governo Emílio G. Médici
  • Crise do Petróleo

    Crise do Petróleo
  • Governo Ernesto Geisel

    Governo Ernesto Geisel
  • Governo João Figueiredo

    Governo João Figueiredo
  • Tancredo Neves

    Tancredo Neves
    Tancredo Neves é eleito como presidente civil e não pertencente ao regime militar em 85, acabando com um jejum de 21 anos. Porém, cai doente e não assume a presidência. Seu vice, José Sarney, assume o governo em um período de crise econômica.
  • Governo José Sarney

    Governo José Sarney
  • Period: to

    Nova República

  • Plano Cruzado I

    Plano Cruzado I
  • Plano Cruzado II e Plano Bresser

    Plano Cruzado II e Plano Bresser
  • Constituição de 1988

    Constituição de 1988
    Nova constituição reduz os poderes do presidente.
  • Plano Verão

    Plano Verão
    Reforma monetária (Cruzado Novo), redução de gastos públicos;
    Na tentativa de controlar a inflação, Sarney congela os salários e preços. Porém quando esse congacaba, explode a inflação descontrolada já que as medidas se encaixavam em um curto prazo e não obtiveram grande planejamento.
  • Governo Fernando Collor

    Governo Fernando Collor
  • Governo Itamar Franco

    Governo Itamar Franco
  • Governo FHC

    Governo FHC
  • Reeleição de FHC

    Reeleição de FHC
    Constituição aprova reeleição presidencial e, dessa forma, em 1999, FHC se torna mais uma vez presidente. Já no começo de seu segundo mandato, o FMI aprova política de resgate da economia brasileira apos a crise no mercado asiático de ações.
  • Desenvolvimento da Amazônia

    Desenvolvimento da Amazônia
    Na divulgação de um novo plano econômico sobre o desenvolvimento e aproveitamento na região amazônica, FHC leva criticas, mas impõem seu projeto que tinha como uma das metas investir 40 bilhões de dólares em pavimentação, construção de estradas e infra-estrutura na região amazônica.
  • Governo Lula

    Governo Lula