Campo Alegre - Santa Catarina e sua História

  • Colônia francesa em São Francisco

    50 casais franceses chegam para fundar uma colônia utópica de molde anarquista na Barra do Saí. As familias Duvoisin e Nenevé estavam presentes.
  • Coroação de Dom Pedro II

    Coroação de Dom Pedro II
    D. Pedro II assume a coroa com apenas 16 anos
  • Casamento da D. Francisca

    Casamento da D. Francisca
    D. Francisca, irmã de D.Pedro II casa-se com um dos príncipes da França e recebe de dote 1 milhão de Francos e 25 léguas quadradas em Santa Catarina
  • Revolução na França

    Cai a monarquia francesa. A primavera dos povos.
  • Contrato de Hamburgo

    Contrato de Compra e Venda das terras do dote da D. Francisca. Previa que a futura colônia seria livre de comercialização de mão de obra escrava e a construção de uma estrada carroçavel subsidiada pelo governo imperial. Da parte da empresa colonizadora, estes deveriam garantir um número mínimo de colonos em determinados períodos.
  • Chega a primeira Equipe de trabalho na Futura Joinville

    Para construir as primeiras benfeitorias e demarcar os lotes da futura colônia, chegaram onde hoje é Joinville, o Vice Consul da França Aubé, seu empregado Louis Duvoisin, o Engenheiro e mais duas famílias de suporte braçal.
  • Fundação da Colônia D. Francisca

    Fundação da Colônia D. Francisca
    Chegam os primeiros colonos Europeus com a Barca Colon e fundam a Schroedersort
  • Iniciá-se a Construção da Estrada Dona Francisca

    Leonce Aubé, então Diretor da Colônia inicia as obras, sob os cuidados do Engenheiro August Wunderwaldt.
  • 3º Expedição de Wunderwaldt

    3º Expedição de Wunderwaldt
    Wunderwaldt realizou 3 expedições serra acima para averiguar o melhor traçado da futura estrada da serra. Em 1858 relatou um morador e mais alguns trabalhadores na lida da erva mate na região... "... na direção do Rio Negro e no Campo Jararaca, o engenheiro encontrou uma casa que pertencia a um certo "Maneco Franco", morador de Curitiba" (Ficker)
    Na Foto: Wunderwaldt e sua equipe de exploração.
  • Guerra do Paraguai

    Guerra do Paraguai
    Inicia a Guerra do Paraguai. Isso acaba concentrando toda atenção e recursos do Império na guerra e o subsídio e a construção da estrada da Dona Francisca sofrre sério revés até o fim da guerra em 1870
  • Period: to

    Guerra do Paraguai

  • Um novo núcleo da colônia na serra acima é sonhado

    O Governo Imperial concede 247 Km quadrados de terras ao longo da Dona Francisca para instalação dos colonos serra acima. É projetado a região de São Miguel como sede do novo núcleo.
  • A 1º viagem comercial

    "com uma tropa de bestas, conduzindo erva mate e voltando no dia seguinte com uma carga de couro curtido na indústria do sr. Jacob Richlin. Abriu-se nessa data a via de comunicação para viajantes e para o comércio." (FICKER, 1965, p.242)
  • Dona Francisca decide seu rumo para Rio Negro

    O Governo Federal define que o rumo final da estrada seria Rio Negro e não Curitiba, o que alarmou o estado do Paraná que antevia escoamento de sua produção para o Porto de São Francisco e não por Paranaguá.
  • O Posto Fiscal da Encruzilhada

    Quando o Paraná entende que o traçado após vencido a serra, da estrada dona Francisca não mudaria seu destino a Curitiba, o estado fincou um posto fiscal bem na região do atual KM48/Abaeté. Era o posto de Ambrósios que passava a ser o da Encruzilhada
  • São Bento do Sul - A Fundação

    São Bento do Sul - A Fundação
    Em 23 de setembro, um grupo de 70 colonos homens, selecionados para prepararem o terreno para suas famílias chegam e se estabelecem e fundam São Bento.
  • Dona Francisca chega a São Bento

  • Revolta popular contra o posto da Encruzilhada

    150 trabalhadores da Estrada D. Francisca atacam o posto. O posto da encruzilhada logo foi fechado com pouco mais de 9 anos de funcionamento. Contudo, esse levante foi pela falta de pagamento aos trabalhadores da estrada e o corte de crédito dos mesmos no empório em S.Bento. Marcharam até a colônia, onde foram desarmados pela milícia em Joinville que os aguardavam de tocaia. Em Pirabeiraba estavam em número de 300
  • Levante armado de trabalhadores da D. Francisca

    Levante armado de mais de 300 colonos que desceram a Serra D. Francisca para cobrar salários atrasados na construção da estrada.
  • A 1º viagem comercial com carroça

    A 1º viagem comercial com carroça
    Chega a Joinville a primeira carroça vinda de São Bento carregada de erva mate.
  • Começa o serviço de diligências e correio

    Começa o serviço de diligências e correio
    Aberta o serviço de diligência no trecho Joinville-Campo Alegre- São Bento.
    De propriedade do seu Karl Monich a diligência fazia o roteiro três vezes ao mês ida e volta.
  • Os primeiros professores

    Em 1884 foi contratada a Professora Maria Luiza Kuonz para trabalhar em uma das escolas de Campo Alegre. Foi uma das primeiras notícias a respeito. Contudo não foi a primeira ou mesmo a única no período. Além da sede da vila, há registro em 1877 da Escola isolada nas "Avencas"
  • Estrada Fragosos - "São Bento"

    A estrada entre Fragosos e Curitiba já era bem mais antiga. e Com a ligação, logo se construiu ali, mais uma barreira fiscal. Não dá para saber, se esse trecho é o atual traçado q passa pelo Capinzal-Avenca ou se o atual traçado do Mato Preto.
  • Construída a Capela da Matriz - (Católica)

    Construída a Capela da Matriz - (Católica)
  • Dona Francisca chega ao Rio Negro

  • Proclamação da República

    Nessa época, São Bento contava com uma câmara eleita em sua totalidade com republicanos. O movimento abolicionista aqui era forte e os escravos existentes nas fazendas de Campo Alegre foram sendo aos poucos libertados.
  • Criada Barreira de Fragosos

    Praças (ou soldados) paranaenses protegiam o novo posto Fiscal, mas também houve episódios onde invadiam casas em Fragosos e cometiam pilhagens.
  • Criada Agência do Correio

    O primeiro funcionário do correio foi Octávio de Souza Lobo que foi substituido posteriormente por João Firmo Machado.
  • CIA Industrial Catarinense

    Essa fusão de empresas da erva mate, conseguiu grandes concessões na exploração de terras devolutas, tinha uma grande rede de serviços, industria e comércio. Expulsou posseiros e pequenos produtores e comandou a política de Joinville, São Bento e Campo Alegre até no fim e início do século XX. Encerrou em 1890.
    Francisco Bueno Franco era um de seus associados.
  • CENSO 1891

    População de Campo Alegre atinge 2.338 habitantes e São Bento 5.146 - Joinville 13.860 hab.
    (jornal "A República)
  • Juiz de Paz

    Juiz de Paz
    Eleitos para o Distrito de Campo Alegre
    João Augusto Schroeder, José Afonso Ayres Cubas, Antônio Pedro de Carvalho Lisboa e Antônio Felisbino Lamin
  • Inicia a Revolução Federalista

    Inicia a Revolução Federalista
  • Period: to

    Revolução Federalista

  • Tropas do Governo recuam para Lapa

    Quando os maragatos chegam a Campo Alegre, (São Miguel), as tropas do Governo em São Bento, recuam e vão a Lapa.
  • Carta de Piragibe em Campo Alegre

    Carta de Piragibe em Campo Alegre
    “Meu caro General. Cumprimentos. Acaba de chegar a força que mandei reconhecer Tijucas, trazendo algum armamento correame, ponches e mais fardamentos deixados pelo inimigo que ao aproximar-se de nossa força fugiu apressadamente. Aguardo as instruções sobre as operações no Paraná. O inimigo abandona a fronteira e concentra-se em Curytiba..."
    Campo Alegre, 4 de dezembro de 1893
  • Period: to

    Batalhas em Tijucas do Sul

    Apos sediar em São Miguel, tomar S.Bento, os revoltosos foram a Tijucas.
    "Na requisição de cavalos, carros e mantimentos, o vizinho município Campo Alegre ainda sofreu mais, pois de lá ouvia-se o canhoneio de Tijucas e em casa de Anibal Cesar da Rocha em São Miguel, instalaram um Hospital de Emergência, onde eram tratados os feridos mais graves. Os colonos eram obrigados a transportar em seus carros as munições para a frente da Batalha, e na volta, os feridos." (FICKER 1973)
  • Encerra a Revolução Federalista

  • Vila de Campo Alegre

    Pelo Projeto 50 da Assembléia de Santa Catarina; Campo Alegre passa de distrito para villa.
  • Primeiras eleições

    Segundo a Lei Estadual 244 de 1896, ficam convocadas as primeiras eleições para conselheiros para o dia 28 de outubro.
    Ficou sendo o resultado:
    Superintendente (prefeito): Francisco Bueno Franco (94 votos)
    João Machado Pereira (15 votos) (ambos Republicanos) Conselheiros:
    Agostinho Machado Pereira, Augusto Schroeder, João Fragoso, Antônio Lisboa dos Santos e Manoel Candido Ferreira.(todos Republicanos)
  • Campo Alegre consegue sua emacipação Política

    Nessa data, tomou posse pela primeira vez, o intendente e o conselho municipal eleito em outubro passado.
  • Professores

    Empossada a professora pública interna da escola mixta de Campo Alegre: D. Antônia Machado Cubas
  • A Inusitada Eleição (e funcionamento) de Duas Câmaras e dois Prefeitos

    Em 13 de novembro de 1898, houve a eleição para novos conselheiros e superintendente. Por questões de interpretação de regimento e outras manobras, parte da população quis fazer outra eleição. Resultando em dois conselhos e dois superintendentes. Um caso inédito no Brasil que foi até o Supremo Tribunal Federal Eleitoral para resolver.
  • Anulada Eleição

    Decreto Estadual anula os efeitos da eleição "dupla" Ficando apenas empossado o Conselho do Partido Republicano (que é o mesmo do governador e do Presidente da República).
  • Construção da prefeitura (antiga)

    Construção da prefeitura (antiga)
    Francisco Bueno Franco, então prefeito e toda a sociedade instalam a primeira pedra na construção da prefeitura.
  • Censo 1900

    Campo Alegre conta com 2.645 habitantes. S. Bento com 5,706 e Joinville com 19.670
  • A Banda já tocava por aqui.

    Desde 1901 há registros da banda musical da cidade. Se chamava "Banda Carlos Gomes" e era regida pelo "Maestro Delvaux".
  • Criado o Telégrafo

    Em parceria com o estado, o município arcaria com o prédio e sua manutenção, enquanto o funcionário seria estadual.
  • Inicia-se a Construção da Ferrovia

    Inicia-se a Construção da Ferrovia
    Quando da construção do ramal que ia do Porto de São Francisco do Sul até União da Vitória, diversas famílias de imigrantes poloneses chegavam ao porto e procuraram trabalho na ferrovia. Esta foto possivelmente retrata colonos poloneses que acabaram se estabelecendo em Rio Natal, Campo Alegre, São Bento do Sul bem como em todo planalto norte catarinense.
  • Criada a Estação Metereológica.

    Poucas cidades no estado tinham uma estação desse tipo. Aqui em Campo Alegre, ficou sobre a responsabilidades do professor Jeremias Angelo de Oliveira e Souza. Que tinha seus boletins técnicos publicados nos jornais estaduais na época.
  • O Estado libera concessão para Linha Telefônica

    Em 1908, o Estado libera concessão para a empresa privada Grossembacher & Trinks instalem e explorem linhas telefônicas por 20 anos entre São Francisco, Paraty, Joinville, Campo Alegre e São Bento.
  • Inicia a Guerra do Contestado

    Inicia a Guerra do Contestado
    Uma guerra civil, envolvendo três exércitos (Federal, Catarinense e Paranaense) unidos contra uma população civil de caboclos expulsos e indigentes. Isso resume o que foi esse sangrento banho de sangue em terras catarinenses. Soma-se a isso uma empresa estrangeira que hostilizava os caboclos e um movimento formado pelos caboclos em volta do seus adorados monges e seu reino de São Sebastião. Tá feito o caldo!
  • Period: to

    Guerra do Contestado

  • A ferrovia chega a São Bento

    A ferrovia chega a São Bento
    O primeiro trem chega a São Bento em 13/04/1913. Foto extraída do livro São Bento: Cousas do Nosso Tempo, de Osny Vasconcellos e Alexandre Pfeiffer, 1991
  • Guerra do Contestado chega ao Fim

  • Incêndio Criminoso da Prefeitura

    Incêndio Criminoso da Prefeitura
    Segundo registros históricos da época, suspeitava-se de um incêndio criminoso, todavia não há indicação de nomes.
    Muitos registros históricos e econômicos se perderam nessa data.
  • Empossado o Primeiro Pároco de Campo Alegre (Católico)

    Padre Dorotheo Maria Zöllner
  • Inauguração da Luz elétrica no centro da cidade

  • A luz elétrica chega a Campo Alegre

    A luz elétrica chega a Campo Alegre
    Chico Duarte e sua esposa Isabel fundam a Usina Santa Isabel de geração de energia. Captava energia através de um dínamos instalado na cascata e direcionado as casas pela torre de distribuição em frente a Cooperativa. O tecnico responsável foi Henrique Frank e os primeiros prédios foram a Matriz católica e a câmara municipal (cada de B. Morim).
  • A Cervejaria Guarani é criada

    A Cervejaria Guarani é criada
    Adolfo Friedrich funda a cervejaria Guarani aproveitando a estrutura de uma cervejaria mais antiga. Bem mais tarde, nos anos 60 se torna Cervejaria Serrana e Campo Alegre
  • A quebra de 1929

    Com a grande recessão americana, as exportações vão abaixo no mundo todo. A Erva Mate perde grande parte do seu poder econômico e muitas empresas e cidades mudam seus investimentos. Joinville, São Bento do Sul e Rio Negrinho investem suas reservas (obtidas com a erva mate) na indúsitria do Metal Mecânico no caso da primeira e na indústria madeireira e de móveis no caso das últimas.
  • Queda da Bolsa se Nova York

    Arrastando para baixo todos os comércios do mundo, a erva mate faz sua derrocada mais séria e compromete de morte o desenvolvimento da cidade.
  • A ferrovia chega a Canoinhas

  • Period: to

    Revolução de 30

    Getúlio Vargas lidera o movimento que o coloca no poder pela primeira vez.
    Essa revolta faz com que as balanças políticas se alterem significativamente. É deposto o governador de Santa Catarina konder Reis. Em 1932 os eleitos pelos Republicanos não são empossados. É o caso de Sizenando Martins da Cruz, eleito prefeito de C.A. e não empossado.
  • Inaugurada o Grupo das Escolas Reunidas

    Inaugurada o Grupo das  Escolas Reunidas
    Nasce o Grupo Escolar Lebon Régis, todavia, o primeiro nome pensado, foi "Jornalista Luiz Tiburcio de Freitas".
  • Iniciam os problemas das duas igrejas de Bateias

    Os conflitos dos fiéis das duas igrejas católicas em Bateias se intensificam. Nem mesmo a visita do Bispo Monsenhor Gercino contornaria a situação. Com a comunidade dividida, o padre Mocka seria hostilizado por diversas vezes até propiciar sua saída anos mais tarde.
  • A construção da capela de Fragosos

    Nesse ano foi atuorizada a construção pelo bispado. O dinheiro foi angariado entre a comunidade e o Padre Mocka, mas a obra ficou a encargo do Padre Bernardo Fichter.
  • A praga de Campo Alegre

    A data que se originou a lenda da praga lançada sobre a cidade é do ano de 1934. Com diversos padre visitantes em relação as festividades da Festa de Cristo Rei, há lendas sobre um mau trato feito a um dos padres que originou a famosa história.
  • Instalação da Lorenz - Fécula de Maizena

    Instalação da Lorenz - Fécula de Maizena
    Na década de 30 veio para Campo Alegre, uma filial da Lorenz que se instalou na Cascata. Acaba por ser transferida nos anos 50. Mas, não sem deixar a sua marca. Seu Gerente Carlos Brandes fez história na condição de prefeito e empresário.
  • A eleição quase integralista

    Nos meados dos anos 30, o movimento integralista cresceu muito no sul do Brasil, e também teve lugar em C.A.
    Além de ter o movimento facista organizado, com marchas, hinos e ritos próprios, também participou da eleição em 1936 com Paulo Herbst como candidato a prefeito. Quase ganhou conseguindo o segundo lugar.
  • Inaugura-se a Fábrica de Fósforos

    Através de um consórcio, vários campoalegrenses fundaram a primeira diretoria da fábrica de fósforos. Presidente Antonio Ernesto de Oliveira, Vice presidente: Wenzel Kahlhofer, Secretários Chico Duarte e Emilio Cubas, Tesoureiro Eduardo Duvoisin e Paulo Schroerder
  • Period: to

    A Segunda Grande Guerra Mundial

  • Campanha Nacional de Aviação

    A exemplo de diversos países aliados, o Brasil inicia uma campanha de arrecadação de valores supostamente para equipar a aeronáutica brasileira.
    Diversos empresários campoalegrenses doaram valores a campanha, principalmente os do ramo madeireiro e de origem alemã, para provar o seu compromisso com o Brasil.
    Nesse ano, Fileto Bueno Franco fez uma doação curiosa de moedas antigas á campanha.
  • Chega a Campo Alegre Pe. Luis Gilg

    Chega a Campo Alegre Pe. Luis Gilg
    Ao substituir Mocka, o enérgico padre Luis Gilg inicia as obras de construção da capela, atende como fármaco prático em São Bento e Campo Alegre, constroi a casa paroquial e a matriz, além de mobilizar a população para o hospital e o salão paroquial que servia de teatro e cinema local.
  • Bateias ganha uma nova e única Igreja

    Bateias ganha uma nova e única Igreja
    Encerra o episódio das diferenças entre católicos da comunidade de Bateias de Baixo.
  • 1º Congresso Cooperativo de Ervateiros do Brasil

    Mais de três mil produtores se reuniram em Curitiba. Foram eleitos delegados e dentre estes, dois representantes para ir a capital federal: Um deles era de Campo Alegre: Athagildo Shmidt
  • Erigido o prédio da Cooperativa

    Erigido o prédio da Cooperativa
    Ainda no intuito da revitalização da atividade ervateira, o prédio da Cooperativa de Erva Mate foi inaugurado em janeiro de 1946. Contou com autoridades estaduais, do Instituto Nacional do Mate, do Presidente Bento M. Amorim e do gerente da Cooperativa Athagildo Schmidt.
  • A irmãs Bernardinas Franciscanas

    A irmãs Bernardinas Franciscanas
    Em 1947, chegaram a Campo Alegre, com a missão de trabalhar junto a vida escolar da cidade, as irmãs Franciscanas. Ficam na cidade até 1961. Quando outra ordem religiosa de irmas, as Salvatorianas chegam para assumir o Hospital, as Franciscanas são transferidas.
  • Construção da Nova Matriz Católica

    Construção da Nova Matriz Católica
    Para erigir o novo templo, os católicos abriram mão de sua pequena capela de 1887. Na frente da fachada do novo templo, ainda dá pra se ver uma parte da parede da capela antiga.
  • Inauguração do Posto de Saúde e o primeiro médico da cidade

    Inauguração do Posto de Saúde e o primeiro médico da cidade
    Nos meados de 1954, o prefeito da UDN Carlos Brandes consegue inaugurar em Campo Alegre, com recursos do Estado, o primeiro posto de saúde da cidade (atualmente o prédio que ocupa a APAE). E com a inauguração chega o primeiro médico: Mário Kormann. Antes dele, quem atendia a saúde era o pároco da cidade, Luis Gilg.
  • Fundada a Sociedade Beneficente Santíssima Trindade

    Esta sociedade, liderada pelo Pe. Luis Gilg inicia a organização dos trabalhos, coleta de valores e projeto do futuro hospital da cidade.
  • O Hospital foi construído!

    O Hospital foi construído!
    Em 1960 boa parte da construção do hospital se dá por encerrada. Também é nessa data que chega o segundo médico da cidade: o alemão karl Duda.
  • O hospital é doado para as Irmãs Salvatorianas

    O hospital é doado para as Irmãs Salvatorianas
    Julgando necessária a medida para poder arcar com a administração do hospital, por iniciativa do Padre Luis Gilg, a Sociedade Santíssima Trindade é finalizada, tendo como seu último ato a doação de todo seu patrimônio em favor da ordem Salvatoriana.
  • A Festa do Pinhão

    Campo Alegre teve sua primeira grande festa já com intuito de chamar turistas. Um dos grandes incentivadores foi Stultzer... um dos grandes nomes da Consul.
  • A SACA

    Como desdobramento da festa do Pinhão, os moradores da cidade, não demoraram em unir esforços e começar a construir uma sociedade mais aprimorada: A Sociedade Amigos de Campo Alegre - (S.A.C.A). Seria este clube que organizaria todos os anos as edições da Festa do Pinhão até sua última festa em 1993.
  • Falece Pe. Luis Gilg

    Falece Pe. Luis Gilg
    Com o falecimento do Padre Luis Gilg uma era se encerra na história de Campo Alegre. Fármaco de plantão, pároco e líder político, o padre deixou para trás uma série de feitos, até hoje difíceis de igualar. Nascido na Alemanha em 1901, deixa prematuramente essa vida com 63 anos de idade.