Download

União Ibérica e Invasões Holandesas na Am. Portuguesa. (trabalho de historia)

  • Jan 1, 1578

    Derrota na batalha de Alcácer-Quibir em 1578

    Derrota na batalha de Alcácer-Quibir em 1578
    A derrota desta batalha resultou na morte do jovem rei São Sebastião. Seu sucessor seria seu tio, Cardeal Henrique de Portugal, que tinha 70 anos na época.
  • Jan 31, 1580

    Morte do Cardeal Henrique de Portugal.

    À sua morte, em 31 de Janeiro de 1580, seguiu-se uma crise de sucessão, com três netos de D. Manuel I de Portugal a reivindicar o trono: Catarina, infanta de Portugal, duquesa de Bragança, António, Prior do Crato e Filipe II de Espanha.
  • Mar 18, 1580

    Inicio da União Ibérica

    Inicio da União Ibérica
    Devido A crise do trono portugês, Filipe II da Espanha assume o trono e se inicia a União Ibérica.
  • Formação do quilombo dos palmares

    Formação do quilombo dos palmares
    Criação do Quilombo dos Palmares por quilombolas.
  • Criação da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais

    Criação da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais
    Por iniciativa de um grupo de calvinistas flamengos e brabanteses refugiados nas República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos para escapar à perseguição religiosa, a Companhia recebeu um alvará que lhe concedia o monopólio do comércio com as colônias ocidentais pertencentes à Sete Províncias nas Índias Ocidentais.
  • Invasão Holandesa na Bahia

    Invasão Holandesa na Bahia
    Em represália aos embargos dados pelos Espanhóis, os Holandeses ivadiram, sem muito sucesso, a Bahia. A invasão Durou de 1624 a 1625.
  • Expulsão dos holandeses de Salvador

    Expulsão dos holandeses de Salvador
    A reação contra a presença holandesa foi intensa. Os luso-brasileiros encurralaram os invasores e impediram seu avanço para o interior.
  • Invasão Holandesa em Pernambuco

    Invasão Holandesa em Pernambuco
    Os holandeses invadiram a capitania de Pernambuco, onde estavam os principais engenhos da colônia, e passaram a chamá-la de Nova Holanda.
  • Início do governo de Nassau

    João Maurício de Nassau foi um conde holandês, enviado ao nordeste brasileiro, em 1637, pela Companhia das Índias Ocidentais. Sua função era governar as terras dominadas pelos holandeses na região de Pernambuco.
  • Fim da União Ibérica

    Em 1640 chegou ao fim a União Ibérica, graças ao movimento que ficou conhecido como Restauração (recuperação). Este movimento significou o retorno da autonomia política de Portugal, agora sob a dinastia dos Bragança, sendo seu primeiro rei D. João IV. para os negócios holandeses na Colônia.
  • Consequências da União Ibérica e das Invasões Holandesas.

    Consequências da União Ibérica e  das Invasões Holandesas.
    Embora expulsos do Brasil, os holandeses somente reconheram a perda do litoral nordestino em 1661, quando assinaram a Paz de Haia com Portugal e, em 1669, acertaram o recebimento de uma grande indenização por conta das terras perdidas.
    A expulsão dos holandeses do Brasil gerou sérios problemas para a economia da Colônia portuguesa na América. Eles passaram a produzir açúcar nas Antilhas, região da América Central, comercializando-o a um preço mais baixo na Europa.
  • Consequências da União Ibérica e das Invasões Holandesas.( Continuação)

    Consequências da União Ibérica e  das Invasões Holandesas.( Continuação)
    Além disso, os holandeses detinham o domínio sobre os mercados consumidores europeus. A concorrência do açúcar antilhano provocou a queda do preço do açúcar em cerca de 50% e determinou o fim do monopólio português sobre o produto. Foi o início da decadência da empresa açucareira no Brasil.
  • Fim do governo de Nassau

    Colapso do governo de Nassau. Ele não concordava com as medidas da companhia das Índias Ocidentais, e por isso foi retirado do poder.
  • Insurreição Pernambucana

    Insurreição Pernambucana
    A Insurreição Pernambucana ocorreu no contexto da ocupação holandesa na região Nordeste do Brasil, em 1645. Ela representou uma ação de confronto com os holandeses por parte dos portugueses, comandados principalmente por João Fernandes Vieira, um próspero senhor de engenho de Pernambuco. Nessa luta contra os holandeses, os portugueses contaram com o importante auxílio de alguns africanos libertos e também de índios potiguares.
  • Insurreição Pernambucana ( Continuação)

    Insurreição Pernambucana ( Continuação)
    Desde a saída de Conde Maurício de Nassau do governo dominado pelos holandeses na América, em 1644, foi-se ampliando um clima de descontentamento entre os colonos, provocado por incompatibilidades com o novo rumo dado à administração da capitania pela Companhia das Índias. Entre outras coisas, a Companhia passou a cobrar os empréstimos concedidos por Nassau, e quando esses não eram pagos, os juros aplicados eram extorsivos. E isso numa época de má colheita e perseguição dos católicos.
  • Destruição do quilombo dos palmares

    Destruição do quilombo dos palmares
    Somente em janeiro de 1694 Jorge Velho recebeu os reforços que precisava. Zumbi e seus homens lutaram vigorosamente. Mas o armamento das tropas inimigas garantiu a derrota do povo palmarino.