História da Língua Portuguesa - Helayne Julliane Lima dos Santos

  • 6000 BCE

    Idade dos Metais

    Idade dos Metais
    Grupos nômades começam a se tornar sedentários em decorrência da manipulação da agricultura.
  • 5500 BCE

    Origem do Protoindo-Europeu

    Origem do Protoindo-Europeu
    Primeiro registro histórico acerca da existência, numa perspectiva linguística, do tronco indoeuropeu, tronco do qual emanam os ramos Anatólico, Helênico, Indo-Iraniano, Céltico, Balto-Eslavo, Germânico, Armênio, Tocário, Albanês e Itálico, do qual, por sua vez, deriva o latim.
  • Period: 5000 BCE to 1000 BCE

    Processos Migratórios

    Neste intervalo histórico, é possível observar os processos migratórios, cujos povos, após as etapas de sedentarização da humanidade, passaram a se fixar em diversas regiões do globo terrestre. Após o Neolítico, por volta de 5000 a. C, passando pela Idade do Cobre, em 4000 a. C e culminando na Idade do Bronze, por volta de 3.300 a.C até 1.200 a.C.
  • 4000 BCE

    Idade do Cobre

    Idade do Cobre
    As comunidades humanas passam a apresentar novas manifestações culturais em decorrência da manipulação do cobre.
  • 3000 BCE

    Idade do Bronze

    Idade do Bronze
    Período da civilização humana em que ocorre o desenvolvimento do bronze em decorrência da manipulação do bronze.
  • 1200 BCE

    Migrações de Tribos Indo-Europeias na Idade do Ferro

    Migrações de Tribos Indo-Europeias na Idade do Ferro
    Tribos indo-europeias, também denominadas celtas, passam a ocupar a região ocidental da europa, esse processo migratório perdura até a ocupação da Península Itálica e às expansões romanas e à Escandinávia, até a ocupação dos povos germânicos, dos Visigodos e dos Vikings.
  • 900 BCE

    Ocupação da Península Itálica

    Ocupação da Península Itálica
    Os processos migratórios em direção ao Lácio, região central de onde mais tarde se estabeleceria a civilização romana, caracterizaram o espaço geográfico linguisticamente. É o registro mais remoto de aparecimento das protoformas da língua latina.
  • 100 BCE

    Expansão da língua latina

    Expansão da língua latina
    No primeiro milênio antes de Cristo, a expansão da língua latina ocorreu majoritariamente através dos processos de variação linguística e dos desdobramentos que originaram o latim arcaico, o latim clássico ou literário, o latim culto e o latim vulgar, que mais tarde, acarretaria em função das interações, sobretudo pelos mercadores, na formação das línguas românicas.
  • 100

    O Apogeu do Império Romano

    O Apogeu do Império Romano
    Durante todo o primeiro século após o nascimento de Cristo, o Império Romano vivenciou o processo de apogeu e expansão territorial. As variações do latim acompanharam os desdobramentos políticos, culturais e geográficos que o império atravessava, sendo transmitida para outras regiões.
  • 200

    As Línguas Latinas na România

    As Línguas Latinas na România
    O apogeu do Império Romano ocasionou um número excessivo de invasões de povos bárbaros e da formação de línguas de substrato, ou seja línguas de contato, que possibilitavam a interação dos inidivíduos nos processos de invasão e ocupação do território. Os dialetos que entravam em contato com a România nesse contexto, sobretudo as línguas oriundas dos territórios germânicos, passavam por um processo de romanização. O império cai dois séculos mais tarde, mais precisamente em 476 d.C
  • 200

    Consolidação das línguas românicas e romanização da Península Ibérica

    Consolidação das línguas românicas e romanização da Península Ibérica
    O poderio da Península Itálica representado pela România nesse contexto abria espaço para que outros povos invadissem a região, e em decorrência de processos políticos e culturais trouxessem contribuições linguísticas que se perpetuam até a contemporaneidade. Dentre as línguas: o romeno, o dalmático, o italiano, o sardo, o rético, o francês, o provençal, o franco-provençal, o catalão, e o espanhol que simbolizam o que mais tarde ficaria conhecido como a Península Ibérica.
  • 218

    Início da Romanização da Península Ibérica

    Início da Romanização da Península Ibérica
    Com o início do poderio territorial do Império Romano se inicia a expansão pela Península Ibérica, em um processo que perdurará até o início da era após o nascimento de Cristo. O processo de conquista acompanha diferentes graus de romanização na península.
  • 476

    Queda do Império Romano do Ocidente

    Queda do Império Romano do Ocidente
    As constantes invasões bárbaras que muito embora tenham trazido contribuições linguísticas para o império, culminaram na queda do Império no ano de 476 d.C.
  • 500

    Invasões Bárbaras na Península Ibérica

    Invasões Bárbaras na Península Ibérica
    Os povos germânicos e os Visigodos, que caracterizaram a queda do Império Romano do Ocidente, através das sucessivas invasões passam nesse contexto a invadir e unificar a Península Ibérica.
  • 722

    A Reconquista ou Retomada Cristã

    A Reconquista ou Retomada Cristã
    A partir de 722, os árabes muçulmanos e os mouros reivindicam os territórios da Península Ibérica que estava nesse momento histórico sob o jugo dos Visigodos, em um processo que ficou conhecido como Reconquista ou Retomada Cristã.
  • 800

    O Surgimento do Galaico - ou Galego - Português

    O Surgimento do Galaico - ou Galego - Português
    O movimento de Reconquista dá origem a dialetos românicos que alteram a composição linguística da Península, nesse momento histórico é possível observar a insurgência do galego português na região da Galiza.
  • 882

    Primeiro Registro das Protoformas do Português

    Primeiro Registro das Protoformas do Português
    Em meados de 882 já é possível observar as protoformas da língua portuguesa. Até 1500 há a permanência de três classificações da língua: o português arcaico, o português clássico e o português moderno.
  • 1200

    Primeiro Registro do Português Arcaico

    Primeiro Registro do Português Arcaico
    De acordo com a perspectiva histórica, a consolidação dos textos em português arcaico.
  • 1492

    Início das Grandes Navegações

    Início das Grandes Navegações
    De acordo com a perspectiva histórica, em 1492, dá se o início dos processos das Grandes Navegações. A expansão marítima, deu origem também à expansão linguística, em um processo histórico, cultural, geografico e político de dominação de outros povos.
  • 1500

    Achamento do Brasil

    Achamento do Brasil
    Registro histórico da chegada dos Portugueses no território que mais tarde seria denominado de Brasil.
  • 1500

    Registro Histórico da Carta de Pero Vaz de Caminha

    Registro Histórico da Carta de Pero Vaz de Caminha
    Registro histórico da publicação e envio da carta onde Pero Vaz de Caminha, escrivão da armada de Pedro Álvares Cabral, documenta as primeiras impressões da terra encontrada. É o primeiro registro escrito do Brasil
  • 1536

    Publicação da Primeira Gramática de Língua Portuguesa

    Publicação da Primeira Gramática de Língua Portuguesa
    Registro histórico da publicação da primeira gramática de língua portuguesa por Fernão de Oliveira.
  • 1550

    Primeiro Registro do Português Clássico

    Primeiro Registro do Português Clássico
    A tipologia clássica do português caracteriza as Grandes Navegações que tiveram início, de acordo com a historiografia em 1492. A língua é simbolizada através de "Os Lusíadas" de Luís de Camões.
  • Autonomia do Português no Brasil

    Autonomia do Português no Brasil
    De acordo com os linguistas, já é possível observar entre 1500 e 1700 algumas distinções em relação ao português de Portugal.
  • Surgimento da Língua Geral Paulista ou Lìngua Geral Meridional

    Surgimento da Língua Geral Paulista ou Lìngua Geral Meridional
    Também de chamada de língua geral meridional originária da língua Tupi. Era uma língua crioula constituída na época dos bandeirantes paulistas.
  • Promulgação do Diretório pelo Marquês de Pombal

    Promulgação do Diretório pelo Marquês de Pombal
    Política linguística promulgada pelo estadista e secretário de Estado português Marquês de Pombal, com a finalidade de proibir o uso de qualquer língua no país que não fosse o português.
  • O Português Moderno - Pós Processos de Colonização

    O Português Moderno - Pós Processos de Colonização
    A partir de 1800, a historiografia e os estudos linguísticos classificam o português como: português moderno, em decorrência dos processos de variação linguística e das influências e contribuições vivenciadas nos contextos de colonização e dominação em outros territórios. No Brasil é o início do reconhecimento do português brasileiro.
  • Desaparecimento da Lìngua Geral Paulista

    Desaparecimento da Lìngua Geral Paulista
    Em decorrência da promulgação do Diretório Indígena, a língua geral paulista ou língua geral meridional caiu em desuso e deapareceu da história linguística.
  • Domingos Borges de Barros - Um Linguista Brasileiro

    Domingos Borges de Barros - Um Linguista Brasileiro
    Registro histórico da figura de Domingos Borges de Barros, que foi a primeira pessoa a descrever o português brasileiro sem as particularidades do português europeu
  • Chegada da Família Real ao Brasil - A Primeira Prensa Jornalística

    Chegada da Família Real ao Brasil - A Primeira Prensa Jornalística
    Neste momento histórico há a chegada da família real ao território brasileiro, com ela chega também a primeira prensa jornalística que será utilizada no primeiro jornal carioca: a gazeta do Rio de Janeiro.
  • Criação do Primeiro Jornal Brasileiro

    Criação do Primeiro Jornal Brasileiro
    Nesse momento histórico, há a criação do primeiro jornal brasileiro, a gazeta do Rio de Janeiro, o que auxiliou a difundir a língua portuguesa em solo tupiniquim, mas sem as censuras da corte de Portugal.
  • Registro da Publicação da Primeira Gramática em Solo Brasileiro

    Registro da Publicação da Primeira Gramática em Solo Brasileiro
    É publicada em São Luís do Maranhão, a primeira edição do "Compêndio da Grammática Portugueza", escrito pelo padre Antônio da Costa Duarte para ser trabalhado nas Escolas de Primeiras Letras.
  • Uniformização do Português

    Uniformização do Português
    O Brasil já contava com aproximadamente 2,2 milhões de pessoas. A urbanização e as políticas educacionais abriram espaço para a criação da unicidade do português brasileiro.
  • Imigrações Europeias e Contribuições Linguísticas

    Imigrações Europeias e Contribuições Linguísticas
    Nesse momento histórico, o Brasil passa a receber imigrantes de diversos países europeus e começa a vivenciar contribuições linguísticas desses povos. Da Europa, os alemães, espanhois, italianos e portugueses, da Ásia, os japoneses e dos povos árabes, os sírios e os turcos.
  • Padronização da Escrita e do Ensino de Línguas

    Padronização da Escrita e do Ensino de Línguas
    Durante o governo Getúlio Vargas houve a padronização do da escrita e do ensino de língua portuguesa em decorrência do enaltecimento das artes, do teatro e do que ficou conhecido como "língua cantada".
  • Urbanização Linguística e Nivelamento da Norma Padrão

    Urbanização Linguística e Nivelamento da Norma Padrão
    Os processos de urbanização refletem na linguagem e possibilitam mais dinâmicas e mudanças linguísticas. O convívio nas cidades desempenha um papel preponderante no nivelamento da norma padrao.
  • Criação do NURC

    Criação do NURC
    Se inicia o trabalho de grupos coletivos que buscam descrever a língua portuguesa no Brasil, entre eles, o Projeto Norma Urbana Culta, o NURC.
  • Publicação da LDB e Inserção da Língua Portuguesa nos Currículos Escolares

    Publicação da LDB e Inserção da Língua Portuguesa nos Currículos Escolares
    Com a publicação da Lei de Diretrizes e Bases, a língua portuguesa passa a figurar em todos os anos, nos processos de escolarização, desde a educação infantil até o Ensino Médio (Antigo 2º Grau)
  • Novo Acordo Ortográfico

    Novo Acordo Ortográfico
    Tratado Internacional firmado em 1990 objetivando unificar a lingua portuguesa enquanto língua oficial dos países de língua portuguesa.
  • Criação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP

    Criação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP
    Comunidade de países lusófonos composta por nove estados-membros: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Criada com o intuito de uniformizar a língua portuguesa e aproximar as questões culturais, geográficas e políticas.
  • Aprovação do Acordo Ortográfico por Portugal

    Aprovação do Acordo Ortográfico por Portugal
    Portugal aprova o acordo ortográfico proposto em 1990.
  • Implantações Práticas das Mudanças Ortográficas no Brasil

    Implantações Práticas das Mudanças Ortográficas no Brasil
    O Brasil passa a aplicar as modificações propostas no acordo ortográfico de 1990
  • Aberta a Consulta Pública para a Criação da BNCC - Base Nacional Comum Curricular

    Aberta a Consulta Pública para a Criação da BNCC - Base Nacional Comum Curricular
    Neste ano, foi aberta a consulta pública da Base Nacional Comum Curricular, documento aprovado na Constituição de 1988, que regulamenta os parâmetros a serem trabalhados nos contextos escolares, em todas as disciplinas propostas, inclusive a língua portuguesa.
  • Novas Perspectivas para a Língua Portuguesa no Brasil

    Novas Perspectivas para a Língua Portuguesa no Brasil
    Na contemporaneidade, há a necessidade de refletir sobre o português brasileiro, em uma perspectiva que perpassa os estudos estruturais e formais da língua, e que consideram os falantes nos contextos situacionais, enunciativos e discursivos da linguagem. São os desafios postos na atualidade, e é papel dos linguistas abarcá-los e lutar pela construção de uma língua diversificada, múltipla, heterogênea e plural.